Cearense Série B: DCO/FCF informa mudança no jogo entre Barbalha x Guarany (S)

Cearense Série B: DCO/FCF informa mudança no jogo entre Barbalha x Guarany (S)

Cearense Série B: DCO/FCF informa mudança no jogo entre Barbalha x Guarany (S)

A Diretoria de Competições da Federação Cearense de Futebol informou, na noite desta quinta-feira (05), mudança na tabela do Campeonato Cearense Série B 2018. Confira:

Barbalha x Guarany (S)
De: 15h30
Para: 19h30
Data: 11/04, quarta-feira (mantida)
Local: Estádio Inaldão (mantido)

Para ver o tabela do Cearense Série B,clique aqui

Com informações da Federação Cearense de Futebol

Leia também




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade




Facebook

Publicidade

Enquetes

VOCÊ É A FAVOR DO PORTE DE ARMAS PARA QUALQUER PESSOA?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...
© Copyright 2018 — Caririceara.com. Todos os direitos reservados

Maia defende que Congresso discuta sobre prisão após condenação em 2ª instância

Maia defende que Congresso discuta sobre prisão após condenação em 2ª instância

Maia defende que Congresso discuta sobre prisão após condenação em 2ª instância

Rio de Janeiro – O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, fala à imprensa após reunião com o vice-governador do Rio de Janeiro, Francisco Dornelles (Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil)

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, quer colocar em discussão na Casa a prisão após condenação em segunda instância. De acordo com ele, os deputados Alex Manente (PPS-SP) e Onyx Lorenzoni (DEM-RS) estão preparando uma proposta de emenda constitucional sobre o assunto e, tão logo seja apresentada, sua intenção é colocá-la em tramitação.

“Do jeito que a questão está dividida, inclusive no próprio STF [Supremo Tribunal Federal], e pela forma que a sociedade demandou uma solução, eu acredito que o melhor ambiente para se fazer essa discussão é no Congresso Nacional. Dois deputados estão apresentando um projeto, mas me parece que na primeira tentativa não conseguiram as assinaturas. Assim que conseguirem, vai para a Comissão de Constituição e Justiça e segue o trâmite normal”, disse.

As declarações de Maia foram dadas hoje (5) no Rio de Janeiro, após encontro com o vice-governador do estado Francisco Dornelles (PP-RJ). Os dois conversaram, segundo o deputado, apenas sobre assuntos conjunturais.

O presidente da Câmara evitou dar opinião pessoal acerca da prisão após condenação em segunda instância. “Eu defendo que o Congresso discuta, independentemente da minha posição pessoal. Eu acho que, nesse momento, o presidente da Câmara emitir alguma opinião vai parecer um elogio ou uma crítica à decisão de ontem”, disse, em referência à sessão do Supremo Tribunal Federal (STF) na qual foi negado o pedido de habeas corpus preventivo solicitado pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Segundo Maia, há muitas dúvidas sobre o início do cumprimento da pena e o debate no Congresso pode ajudar a clarear as ideias. “Talvez o STF tenha feito uma interpretação que gera discordâncias em alguns advogados e juristas. Para alguns, na Constituição está claro e não está escrito sobre prisão após condenação em segunda instância. Então está na hora do Congresso, vendo que a solução terá que ser dada de forma permanente, discutir essa matéria”.

A legislação brasileira, no entanto, não permite a aprovação de emendas constitucionais enquanto perdura uma intervenção federal, como a que ocorre atualmente no Rio de Janeiro. Maia disse que, apesar de não poder ser votado, o projeto pode tramitar. Ele também avalia que o momento é adequado.

“Muitas vezes o Congresso reclama que há um ativismo excessivo do STF, que ele está assumindo o papel do Legislativo. Agora é uma oportunidade de mostrarmos que há uma divisão de interpretação no STF e darmos uma decisão definitiva, ouvindo os interesses de boa parte da sociedade”, disse.

Lula

Maia também comentou a decisão do STF que negou o habeas corpus ao ex-presidente Lula. “Poderia ter ficado seis a cinco para um lado ou para o outro. Quem acreditava que pudesse ter um resultado que no final não teve não pode se sentir prejudicado. No meu ponto de vista, o importante era que o STF julgasse o habeas corpus e foi julgado”.

Leia também




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade




Facebook

Publicidade

Enquetes

VOCÊ É A FAVOR DO PORTE DE ARMAS PARA QUALQUER PESSOA?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...
© Copyright 2018 — Caririceara.com. Todos os direitos reservados

AVC em pessoas com menos de 45 anos é cada vez mais comum

AVC em pessoas com menos de 45 anos é cada vez mais comum

AVC em pessoas com menos de 45 anos é cada vez mais comum

“Sempre levei uma vida estressante. Trabalho no comércio e nunca paro. Agora, eu vi o resultado disso. Tenho que me cuidar mais e pensar na minha família”, fala o comerciante Francisco Adjaildo da Silva, 39, que ficou internado na Unidade de Acidente Vascular Cerebral (AVC) do Hospital Geral de Fortaleza (HGF), da rede pública de saúde do Governo do Ceará, do dia 28 de março ao dia 4 de abril, após sofrer um derrame.

Pessoas como Francisco Adjaildo, jovens, com rotinas estressantes e sedentárias, fazem parte de um novo e crescente grupo de risco do AVC. Os fatores de risco são facilmente percebidos, mas são negligenciados, seja pela idade ou pelo ambiente caótico em que essas pessoas estão inseridas, alerta o neurologista e chefe da Unidade de AVC do HGF, Fabrício Lima.

“Está cada vez mais fácil de constatar que os jovens estão tendo mais AVC. O aumento se deve pela não prevenção dos principais fatores de riscos e por um acompanhamento inadequado da própria saúde, são vários fatores que, com o avanço da idade, só têm a piorar. Apesar de não ser raro em pessoas jovens, geralmente o AVC acomete pessoas acima de 45 anos e atualmente, no HGF, o índice de pessoas com idade inferior a essa já chega a 10%”, ressalta o neurologista.

Francisco Adjaildo estava em casa e tinha acabado de acordar quando começou a sentir os sintomas do AVC. Sentiu forte dormência em um lado corpo e não conseguia falar. De imediato, a esposa soube reconhecer os sinais e levou, junto ao filho, o comerciante a uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA). Em seguida, ele foi encaminhado ao HGF, onde realizou exames específicos e foi acompanhado pelos especialistas.

O paciente, entretanto, pode se considerar uma pessoa de sorte. Além do socorro imediato e do atendimento dentro das primeiras quatro horas após o derrame, pacientes mais jovens costumam ter uma melhor recuperação.

“As chances de recuperação são muito altas, ou melhor, são ótimas, pois o cérebro de indivíduo jovem é capaz de se reorganizar de uma forma muito mais eficiente do que na pessoa mais velha, então as chances de recuperação com o tratamento também são maiores. Porém isso não é uma garantia em casos de negligência com o tratamento, pois, se não tratado, o AVC tem uma chance de ser tão fatal quanto nas pessoas mais velhas”, garante Fabrício Lima.

Prevenção
Aproximadamente 90% dos derrames são consequências de alguns fatores de risco, como o tabagismo, a hipertensão arterial, diabetes, doenças cardíacas, colesterol alto e o sedentarismo. Com acompanhamento médico regular e alimentação adequada, aliada à pratica de atividades físicas, é possível reduzir o risco de ter AVC em até 80%.

“As pessoas devem entender que o nosso corpo é como um carro. Se cuidar direitinho, ele vai durar 10 ou 20 anos sem problemas sérios. Seguindo essa linha de raciocínio, não é porque se é jovem que vai estragar o organismo fumando, usando drogas, tendo uma alimentação inadequada, não controlando o peso ou tendo uma rotina estressante. Tudo isso vai ter impacto na vida quando você estiver mais velho. Esse cuidado com a saúde tem que começar muito cedo, ainda quando criança, com alimentação adequada e prática de atividade física de forma regular”, conclui o neurologista.

Atendimento especializado
Em média, a emergência do Hospital Geral de Fortaleza atende por mês 240 pessoas vítimas de AVC. Por ano, 1.900 dão entrada pela emergência e 800 pacientes ficam internados na Unidade de AVC a cada mês. O HGF foi o primeiro hospital público do Ceará a oferecer o tratamento a partir do trombolítico, um medicamento que dissolve os coágulos no cérebro e diminui em quase 50% as possíveis sequelas da doença, além de reduzir cerca de 30% a mortalidade.

Trombectomia no HGF
A Unidade de AVC do HGF foi uma das primeiras unidades de saúde pública do Brasil a ser selecionada para participar do Protocolo Resilient, projeto do Ministério da Saúde para o tratamento avançado de casos graves de AVC isquêmico.Iniciado em 2016, o estudo já beneficiou 59 pacientes que tiverem AVCs mais graves.

O HGF investe na reabilitação precoce por meio de uma equipe multidisciplinar. São médicos neurologistas, enfermeiros capacitados para tratar de AVC, fonoaudiólogos, fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais que monitoram, 24 horas por dia, 20 leitos de internação na Unidade de AVC do hospital.

Leia também




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade




Facebook

Publicidade

Enquetes

VOCÊ É A FAVOR DO PORTE DE ARMAS PARA QUALQUER PESSOA?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...
© Copyright 2018 — Caririceara.com. Todos os direitos reservados

Várzea Alegre dispõe de Conselho que fiscaliza o sistema carcerário e ressocialização dos apenados

Várzea Alegre dispõe de Conselho que fiscaliza o sistema carcerário e ressocialização dos apenados

Várzea Alegre dispõe de Conselho que fiscaliza o sistema carcerário e ressocialização dos apenados

O Conselho que vem ganhando forma agora, é vinculado a varas de execução penal e sobrevive de doações e de parcerias com órgãos públicos.

A sua figura está prevista na Lei de Execução Penal (LEP), que orienta o Estado a recorrer à cooperação da sociedade nas atividades de execução da pena e da medida de segurança. Todos os conselheiros trabalham de forma voluntária, sem remuneração.

O Conselho tem como atribuições legais visitar, pelo menos mensalmente, os estabelecimentos penais existentes na comarca; entrevistar os presos; apresentar relatórios mensais ao juiz da execução e ao Conselho Penitenciário e diligenciar a obtenção de recursos materiais e humanos para melhor assistência ao preso ou internado, em harmonia com a direção do respectivo estabelecimento prisional.

No município a presidente do Conselho é a Assistente Social, Samara Silva, ela disse que a partir dessa atribuição, concede-se um caráter mais humano à execução penal. Segundo ela, o objetivo do Conselho da Comunidade – VA é poder produzir resultados impactantes, colaborando para a paz social.

“Inicialmente, o Conselho da Comunidade tem como metas, buscar reformas e melhorias no estabelecimento prisional da comarca (inclusive com o trabalho dos apenados, gerando, por conseguinte, a remição da pena), a criação de novos postos de trabalho, o envolvimento da sociedade na execução penal, construção de sala de aula para a educação e estudos dos internos, entre outras”. – Disse

O sucesso da atuação dessa entidade depende diretamente do apoio prestado pelo Poder Público, pelos empresários e pela sociedade em geral. Sabendo que dificuldades sempre existirão, o Conselho da comunidade acredita que quando se trabalha junto consegue resultados positivos.

Conteúdo do Várzea Alegre Agora

Leia também




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade




Facebook

Publicidade

Enquetes

VOCÊ É A FAVOR DO PORTE DE ARMAS PARA QUALQUER PESSOA?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...
© Copyright 2018 — Caririceara.com. Todos os direitos reservados

MEC suspende criação de novos cursos de medicina e anuncia política de redefinição da formação médica

MEC suspende criação de novos cursos de medicina e anuncia política de redefinição da formação médica

MEC suspende criação de novos cursos de medicina e anuncia política de redefinição da formação médica

O Ministério da Educação suspendeu a publicação de novos editais para criação de cursos de medicina durante cinco anos e o pedido de aumento de vagas em cursos já existentes. A portaria que determina a suspensão, que não afetará editais em andamento nem universidades federais pactuadas com a Secretaria de Educação Superior (Sesu) do MEC, foi assinada pelo ministro Mendonça Filho nesta quinta-feira, 5, durante uma reunião com o presidente da República, Michel Temer, no Palácio do Planalto, em Brasília.

A medida, segundo o ministro, visa à sustentabilidade da política de formação médica no Brasil, preservando a qualidade do ensino. “Temos a visão de que a formação médica tem que zelar pela qualidade”, destacou. “Isso é fundamental, tendo em vista, inclusive, a tradição da boa formação médica que o Brasil conquistou nos últimos anos e que precisa ser preservada. Nós teremos uma parada e, respeitando aquilo que vai ser planejado e deliberado por um grupo de trabalho, enxergaremos um horizonte para que a formação médica no Brasil passe por uma avaliação completa e uma adequação, tendo em vista a necessidade da população brasileira de um lado e o zelo pela formação médica do outro.”

Para a decisão, o MEC levou em conta os dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), do Ministério da Saúde e do monitoramento 2016-2019 do Plano Plurianual (PPA) do Governo Federal, que indicam que o Brasil atingiu a meta estipulada de criação de 11 mil vagas/alunos em cursos de graduação em medicina por ano. “Isso se faz necessário até porque as metas traçadas com relação a ampliação da oferta de médicos no Brasil já foram atingidas”, afirmou Mendonça Filho. “Nós mais do que dobramos o número total de faculdades de medicina nos últimos anos, o que significa dizer que há uma presença em termos de formação médica em todas as regiões do Brasil, inclusive nas que tinham uma menor taxa de atendimento.”

A portaria também institui um grupo de trabalho para reorientar a formação médica. Durante o período de suspensão, o MEC promoverá um amplo e profundo estudo sobre a formação médica no Brasil, que contará com a cooperação do Conselho Federal de Medicina (CFM) e de associações médicas nacionais.

“O grupo fará uma análise de todo o setor de educação médica – instituições e oferta – e do currículo atual dos cursos de medicina”, afirma o secretário de Regulação e Supervisão da Educação Superior do MEC, Henrique Sartori. “É preciso considerar os avanços tecnológicos na área. Com o uso de novas tecnologias mais recentes, é preciso realinhar o campo da prática com o currículo que é dado nos cursos de medicina. Isso tudo precisa ser revisto, e o grupo de trabalho fará toda essa análise”.

Para o presidente do Conselho Federal de Medicina (CFM), Carlos Vital, a portaria vem ao encontro de uma necessidade de controle da autorização de novas escolas. “Nós temos hoje 454 mil médicos registrados nos conselhos e algo em torno de 31 mil vagas de cursos de medicina. Esse controle de novas escolas é fundamental”, enumera.

Crescimento – De 2003 a 2018, foram criados mais de 178 novos cursos de medicina no país. Com a estreia do programa Mais Médicos, em 2013, houve um crescimento de escolas médicas e de novas vagas para cursos de medicina. De 2013 a 2017, o número de vagas saltou de 19 mil para 31 mil em todo o país, sendo 12 mil vagas a mais, por ano.

No mesmo período, foram selecionados 67 municípios para oferta de cursos de graduação em medicina. Desde que assumiu o MEC, em maio de 2016, a gestão de Mendonça Filho retomou e deu agilidade aos processos de criação de cursos de medicina que estavam morosos e até parados. Os editais nacionais que contemplam principalmente as regiões Sul e Sudeste seguem normalmente. Nesses dois anos, foram criadas 6.125 vagas em cursos de medicina em todo o país.

Assessoria de Comunicação Social

Leia também




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade




Facebook

Publicidade

Enquetes

VOCÊ É A FAVOR DO PORTE DE ARMAS PARA QUALQUER PESSOA?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...
© Copyright 2018 — Caririceara.com. Todos os direitos reservados

Descumprimento de medidas protetivas de urgência da Lei Maria da Penha agora é crime

Descumprimento de medidas protetivas de urgência da Lei Maria da Penha agora é crime

Descumprimento de medidas protetivas de urgência da Lei Maria da Penha agora é crime

Depois de 12 anos em vigor, a Lei Maria da Penha (Lei nº 11.340/06) foi alterada a partir da publicação da Lei nº 13.641/18 no Diário Oficial da União de 04 de abril de 2018. A mudança implicou na inclusão do artigo 24-A, prevendo que a conduta de descumprir medidas protetivas de urgência, asseguradas pela Lei Maria da Penha, passa a ser crime a partir da data da publicação, com pena de detenção de três meses a dois anos.

Portanto, atento à nova redação da Lei e atuante no cumprimento da fiscalização do ordenamento jurídico, o Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), através do promotor de Justiça e coordenador do Núcleo de Gênero Pró-Mulher (NUPROM) Anaílton Diniz, chama atenção das instituições e da sociedade. Ele alerta que, em caso de descumprimento das medidas protetivas de urgência, os agressores poderão ser denunciados e enquadrados pelo artigo 24-A, da Lei Maria da Penha.

Além disso, ainda no mesmo artigo 24-A, foi incluído o parágrafo 2º, segundo o qual, em caso de prisão em flagrante, apenas o juiz poderá arbitrar fiança em casos de violência doméstica e familiar contra a mulher. A propósito, o promotor de Justiça destaca que o descumprimento de medidas protetivas de urgência passa a ser o único crime previsto na Lei Maria da Penha, pois esta não criou tipos penais novos, tal como ocorreu no Estatuto do Idoso ou da Criança e do Adolescente.

Com a publicação da Lei, encerrou-se a discussão sobre ser crime ou não descumprir medidas protetivas de urgência. Apesar de membros do Ministério Público denunciarem a conduta por crime de desobediência previsto no artigo 330 do Código Penal, ou então por crime de desobediência à ordem judicial, previsto no artigo 359 do Código Penal, os tribunais divergiam acerca do enquadramento penal ou mesmo não o consideravam. O próprio Superior Tribunal de Justiça (STJ) entendia que descumprir medidas protetivas de urgência era fato atípico.

É notório que o papel de conter o agressor e garantir a segurança patrimonial da vítima da violência doméstica e familiar está a cargo da polícia, do juiz e do Ministério Público, devendo estes agir de modo imediato e eficiente. A vítima poderá pedir as providências necessárias à justiça, a fim de garantir a sua proteção por meio da autoridade policial e o delegado de polícia deverá encaminhar, no prazo de 48 horas, o expediente referente ao pedido, juntamente com os documentos necessários à prova, para que este seja conhecido e decido pelo juiz.

Saiba mais

De acordo com a Lei Maria da Penha, as medidas protetivas de urgência estão elencadas em seus artigos 22, 23 e 24. De acordo com o artigo 22, constatada a prática de violência doméstica e familiar contra a mulher, nos termos da referida Lei, o juiz poderá aplicar, de imediato, ao agressor, em conjunto ou separadamente, as seguintes medidas protetivas de urgência, entre outras: suspensão da posse ou restrição do porte de armas, com comunicação ao órgão competente, nos termos da Lei no 10.826, de 22 de dezembro de 2003; afastamento do lar, domicílio ou local de convivência com a ofendida.

Além disso poderá haver a proibição de determinadas condutas, entre as quais: aproximação da ofendida, de seus familiares e das testemunhas, fixando o limite mínimo de distância entre estes e o agressor; contato com a ofendida, seus familiares e testemunhas por qualquer meio de comunicação; frequentação de determinados lugares a fim de preservar a integridade física e psicológica da ofendida; restrição ou suspensão de visitas aos dependentes menores, ouvida a equipe de atendimento multidisciplinar ou serviço similar; e prestação de alimentos provisionais ou provisórios.

Para garantir a efetividade das medidas protetivas de urgência, poderá o juiz requisitar, a qualquer momento, auxílio da força policial. A primeira providência a ser tomada pela autoridade policial, após a denúncia é a suspensão da posse ou restrição do porte de armas do agressor, com o fim de evitar uma tragédia ainda maior, com comunicação ao órgão competente nos termos da Lei 10.826 de 22 de dezembro de 2003.

Cabe ainda salientar que, quando não for mais possível o flagrante, devido à evasão do local dos fatos por parte do agressor, a apreensão das armas também é permitida à autoridade policial, sendo necessária a prévia autorização da vítima para a busca na casa, sendo que não há nenhuma ilegalidade no ato policial. O artigo 23 da referida Lei preocupou-se com a proteção das vítimas, também trazendo medidas protetivas de urgência.

Baseado neste dispositivo, o juiz poderá, quando necessário, sem prejuízo de outras medidas encaminhar a ofendida e seus dependentes a programa oficial ou comunitário de proteção ou de atendimento; determinar a recondução da ofendida e a de seus dependentes ao respectivo domicílio, após afastamento do agressor; determinar o afastamento da ofendida do lar, sem prejuízo dos direitos relativos a bens, guarda dos filhos e alimentos; e determinar a separação de corpos. As medidas de proteção às vítimas da violência doméstica e familiar podem ser determinadas pelo juiz competente, ou ainda pela autoridade policial, sendo que o Ministério Público também tem esse dever, por se tratar de um serviço público de segurança, mesmo que seja na esfera administrativa.

Porto (2012) salienta que só será possível o afastamento do lar se houver alguma notícia da prática ou risco concreto de algum crime que certamente justificará o afastamento, não apenas como mero capricho da vítima, pois se sabe que muitas vezes o afastamento do varão extrapolará os prejuízos a sua pessoa. Tal medida pode ser considerada violenta, por privar os filhos do contato e do convívio com o pai.

A Lei Maria da Penha também prevê, em seu artigo 24, a concessão de medidas protetivas na esfera patrimonial. Este artigo ressalta que para a proteção patrimonial dos bens da sociedade conjugal ou daqueles de propriedade particular da mulher, o juiz poderá determinar, liminarmente, as seguintes medidas, entre outras: restituição de bens indevidamente subtraídos pelo agressor à ofendida; proibição temporária para a celebração de atos e contratos de compra, venda e locação de propriedade em comum, salvo expressa autorização judicial; suspensão das procurações conferidas pela ofendida ao agressor; e prestação de caução provisória, mediante depósito judicial, por perdas e danos materiais decorrentes da prática de violência doméstica e familiar contra a ofendida.

Leia também




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade




Facebook

Publicidade

Enquetes

VOCÊ É A FAVOR DO PORTE DE ARMAS PARA QUALQUER PESSOA?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...
© Copyright 2018 — Caririceara.com. Todos os direitos reservados

Sérgio Moro determina prisão do ex-presidente Lula

Sérgio Moro determina prisão do ex-presidente Lula

Sérgio Moro determina prisão do ex-presidente Lula

O juiz federal Sérgio Moro determinou há pouco a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Conforme a decisão, Lula terá até as 17h de amanhã (6) para se apresentar à Polícia Federal.

“Relativamente ao condenado e ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, concedo-lhe, em atenção à dignidade cargo que ocupou, a oportunidade de apresentar-se voluntariamente à Polícia Federal em Curitiba até as 17h do dia 06/04/2018, quando deverá ser cumprido o mandado de prisão”, decidiu Moro.

A medida foi tomada após a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que negou ontem (4) um habeas corpus protocolado pela defesa para mudar o entendimento firmado pela Corte em 2016, quando foi autorizada a prisão após o fim dos recursos naquela instância. Lula foi condenado a 12 anos e um mês na ação penal do tríplex do Guarujá (SP), na Operação Lava Jato.

Sérgio Moro também determinou à Polícia Federal que não sejam utilizadas algemas em “qualquer hipótese”. O juiz também determinou que Lula terá direito a cela especial.

“Esclareça-se que, em razão da dignidade do cargo ocupado, foi previamente preparada uma sala reservada, espécie de Sala de Estado Maior, na própria Superintência da Polícia Federal, para o início do cumprimento da pena, e na qual o ex-presidente ficará separado dos demais presos, sem qualquer risco para a integridade moral ou física”, diz o mandado de prisão.

Na decisão, Moro explicou que, embora caiba mais um recurso contra a condenação de Lula, os chamados embargos dos embargos, a medida não poderá rever os 12 anos de pena.”Não cabem mais recursos com efeitos suspensivos junto ao Egrégio Tribunal Regional Federal da 4ª Região. Não houve divergência a ensejar infringentes. Hipotéticos embargos de declaração de embargos de declaração constituem apenas uma patologia protelatória e que deveria ser eliminada do mundo jurídico. De qualquer modo, embargos de declaração não alteram julgados, com o que as condenações não são passíveis de alteração na segunda instância”, explicou.

AGÊNCIA BRASIL

Leia também




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade




Facebook

Publicidade

Enquetes

VOCÊ É A FAVOR DO PORTE DE ARMAS PARA QUALQUER PESSOA?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...
© Copyright 2018 — Caririceara.com. Todos os direitos reservados

Após tomar de assalto R$ 45,00 e um celular rapaz de 27 anos acaba preso pela PM em Crato

Após tomar de assalto R$ 45,00 e um celular rapaz de 27 anos acaba preso pela PM em Crato

Após tomar de assalto R$ 45,00 e um celular rapaz de  27 anos acaba preso pela PM  em Crato


DA AGÊNCIA CARIRICEARA
Redação – Fotos: Redes sociais

O jovem Joaquim José dos Santos Filho, 27 anos, residente na Rua Santo Antônio, na Vila Pau em Pé, em Crato foi preso pelo Raio por volta das 19h30min desta quarta-feira, dia 04 acusado de assalto a mão armada. A prisão ocorreu Rua Antonio Pereira, 74, Parque Granjeiro.

Segundo a policia, minutos antes da prisão Joaquim José tomou de assalto de uma senhora, um celular e a quantia de R$ 45,00 que foram recuperados e entregues a legitima proprietária. Ele foi conduzido a Delegacia Regional do Crato onde foi autuado em flagrante com base no artigo 157 do Código Penal brasileiro – natureza, assalto a mão armada.

Outra ocorrência

JUAZEIRO Ontem por volta das 15h45min, a equipe do FISCAL RAIO apreendeu na Vila Dom Bosco 62, bairro Santa Teresa, durante patrulhamento preventivo, o menor M D F 16 anos por envolvimento com tráfico de drogas.

Segundo os militares que atenderam a ocorrência, o adolescente foi flagrado de posse de um aparelho celular, 0,9 gramas de crack, distribuídos em cinco embalagens para comercialização e duas balanças de precisão.

Os itens apreendidos assim como o jovem, foram conduzidos e apresentados na 20ª delegacia regional de policia civil de Juazeiro do Norte para adoção dos devidos procedimentos.

Leia também




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade




Facebook

Publicidade

Enquetes

VOCÊ É A FAVOR DO PORTE DE ARMAS PARA QUALQUER PESSOA?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...
© Copyright 2018 — Caririceara.com. Todos os direitos reservados

MODA Vinil veio pra ficar! Stylist explica tendência e ensina a usar no dia a dia

MODA Vinil veio pra ficar! Stylist explica tendência e ensina a usar no dia a dia

MODA Vinil veio pra ficar! Stylist explica tendência e ensina a usar no dia a dia

© Getty Images – Purepeople

Influência dos anos 80 e 90, o vinil foi aposta da grife Balmain na Semana de Moda de Paris para estourar no inverno 2018 e de fashionistas ao prestigiarem eventos dos mais sofisticados aos mais casuais. “Já a duas temporadas ele vem aparecendo, mas agora veio para ficar”, garante a stylist Roberta Gasparini ao Purepeople. Em entrevista, a profissional explica no que consiste o material a fim de solucionar dúvidas das fashionistas: “O vinil é a versão mais parecida do couro , só que bem mais maleável que o mesmo, lembra um pouco o plástico por ser um material com bastante brilho”.

Stylist aposta em vinil e plumas para o inverno 2018

Segundo Roberta, a tendência é forte promessa para a estação mais fria do ano nas mais variadas formas. “O vinis, junto com as plumas, vieram pra marcar nosso inverno e aparece várias peças mas mais nas calças, saias e casacos, que acabam tendo uma variedade maior”, conta.

Dia e noite: Roberta Gasparini ensina como usar tendência
Para deixar a produção mais moderna, Gasparini dá dicas da melhor maneira de investir no vinil em eventos diurnos. “Uma opção é misturar com camisetas, tecidos molinhos, cores claras, tênis e sapatos baixos”, aconselha. Para a parte da noite, a stylist ensina como a mulher pode “causar”. “Misture o vinil com pelos, rendas, transparências e aposte em saltos. Acompanhe com uma maquiagem incrível. Com certeza vai ser um escândalo”, aposta.

Vinil em vermelho: ‘Para quem quiser um look mais sensual’

A profissional também aconselha a ousar nas cores como opção de um look mais estiloso. “O vinil vem mais utilizado em vermelho e preto, mas misturá-los com tons mais claros para eventos mais formais é essencial para tirar a ‘pegada’ mais sexy do tecido. Misturar com tons pastel é uma boa opção. E, para quem quiser apostar em um look mais sensual aí pode apostar em pretos, vermelhões, dourado e entre outros”, indica. Além das roupas, a cor quente vem como promessa em botas e acessórios.

(Por Rahabe Barros)

Leia também




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade




Facebook

Publicidade

Enquetes

VOCÊ É A FAVOR DO PORTE DE ARMAS PARA QUALQUER PESSOA?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...
© Copyright 2018 — Caririceara.com. Todos os direitos reservados

Globo explica renovação de elenco após demissão de Malu Mader

Globo explica renovação de elenco após demissão de Malu Mader

Globo explica renovação de elenco após demissão de Malu Mader

© Divulgação/TV Globo Após 35 anos, a atriz não teve seu contrato renovado na emissora

Após a larga repercussão da demissão de Malu Mader, a Globo explicou a nova política de renovação de elenco. A atriz teve o contrato finalizado em março, que não foi renovado após 35 anos, mas a emissora diz que ela poderá, sim, voltará a trabalhar no canal, por obra isolada.”O contrato que tínhamos não foi renovado, mas a Malu Mader poderá continuar a trabalhar com a Globo, que continua a ter contratos de prazo longo e por obra”, informou a Globo ao UOL.

“O nosso quadro de atores fixo continua do mesmo tamanho e a renovação se dá na composição, que obedece à maior diversidade, representatividade e à busca pelos melhores talentos em todos os mercados”, continuou a emissora.

+ Wagner diz que quer relacionamento com Gleici fora do BBB

Além de Malu, Maitê Proença, Carolina Ferraz e Pedro Cardoso, dentre outros, também deixaram de renovar o contrato após longos anos de trabalho.

Notícias Ao Minuto

Leia também




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade




Facebook

Publicidade

Enquetes

VOCÊ É A FAVOR DO PORTE DE ARMAS PARA QUALQUER PESSOA?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...
© Copyright 2018 — Caririceara.com. Todos os direitos reservados