Flamengo vence Internacional e se isola na liderança do Brasileirão

Flamengo vence Internacional e se isola na liderança do Brasileirão

Flamengo vence Internacional e se isola na liderança do Brasileirão

O Flamengo venceu o Internacional por 2 a 0, em jogo válido pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro. Com isso, chega a 10 pontos e se isola na frente da tabela, com dois a mais que o segundo colocado. Os gols da vitória foram marcados todos no segundo tempo, por Lucas Paquetá, aos 25, após falta que ele mesmo sofreu, e por Everton Ribeiro, que passou como quis pelos colorados e marcou um golaço-aço aos 42. O resultado fez justiça ao time que buscou a vitória o tempo todo, ficou com a bola no campo de ataque e teve muito mais oportunidades.

Sob os olhares de mais de 61.182 rubro-negros, o Flamengo entrou em campo para se manter líder e embalar na competição. A tática inicial foi apertar o Internacional em seu campo. Pressionando muito a saída de bola, Lucas Paquetá, Geuvânio e Henrique Dourado não davam muita opção à zaga colorada que não fosse isolar a bola, perdendo-a em seguida. Mas o Mengão pecava no último passe, não conseguindo dar seguimento às jogadas de ataque. A primeira chance foi aos 10 minutos, quando Renê lançou Vinicius Junior na área, mas o atacante cabeceou fraco para defesa de Danilo. O Inter respondeu com perigo dois minutos depois, quando Fabiano cruzou e Leandro Damião cabeceou forte para grande defesa de Diego Alves.

Aos poucos, o Flamengo foi retomando o controle da partida e voltou a segurar o Inter em sua metade do campo. Aos 21, o gritou de gol ficou na garganta. Em verdadeira blitz rubro-negra, Cuéllar cruzou, a zaga afastou mal, Paquetá ajeitou com a cabeça para dentro da área e Rodinei pegou forte da marca de pênalti, para boa defesa de Danilo, colocando para escanteio. O lance levantou a torcida no estádio.

O jogo, porém, esfriou. O Flamengo passou a estudar o adversário, trocando passes e esperando a melhor oportunidade. Ela veio apenas aos 37. Rodinei desceu rápido pela direita e cruzou rasteiro, mas Dourado bateu prensado e a bola saiu à esquerda do gol. Mesmo com poucas oportunidades, só dava Flamengo, dono absoluto da partida. Trocava passes e ditava o ritmo do duelo, enquanto o Internacional mantinha seus 11 jogadores no campo de defesa, rifando as bolas que chegavam. Embora com muito mais volume, o Mengão não conseguiu chegar o gol e o primeiro tempo terminou mesmo empatado.

O segundo tempo voltou na mesma toada. O Flamengo apertando o Inter e procurando o gol. Logo no início, duas boas jogadas de Rodinei foram interceptadas antes do arremate final de Dourado e Vinicius Junior. Aos 11, o Maracanã explodiu. Mauricio Barbieri chamou Guerrero pro jogo e incendiou o estádio. Um minuto depois, Geuvânio armou bela jogada pela direita e chutou perto do gol de Danilo, quase abrindo o placar.

O primeiro lance de Guerrero com o Manto, desde 19 de outubro, quase gerou o gol. O peruano recebeu no meio de dois, matou e ajeitou rápido para Vinicius correr livre em direção à meta. Na hora do chute, o atacante se desequilibrou e a bola saiu fraca, mas já foi o suficiente para levantar mais uma vez a torcida. Aos 22, outro UHHH da arquibancada. Guerrero bateu bem falta da intermediária, mas a bola saiu à esquerda do gol.

Aos 25, não teve jeito. Em mais uma cobrança de falta, o Mengão chegou lá. Paquetá sofreu e ele ele mesmo cobrou. A bola foi na barreira e voltou para o Garoto do Ninho, que emendou de fora. A bola desviou em Lucca e venceu Danilo, abrindo o marcador para o Mengão, para delírio da Nação.

Mas o melhor ainda estava por vir. Aos 42, Everton Ribeiro puxou o contra-ataque, fez fila na zaga colorada e chutou forte, sem chances para Danilo. Um golaço de um jogador que buscava isso há muito tempo. A comemoração foi emocionante e selou o resultado da partida.

A semana está só começando. Na quinta-feira, o time encara a Ponte Preta no jogo de volta das oitavas da Copa do Brasil, no Maracanã, às 19h30. Pelo Brasileiro, o próximo confronto será domingo, contra a Chapecoense, em Chapecó, às 16h.

JORNAL DO BRASIL

Leia também




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade




Facebook

Publicidade

Enquetes

VOCÊ É A FAVOR DO PORTE DE ARMAS PARA QUALQUER PESSOA?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...
© Copyright 2018 — Caririceara.com. Todos os direitos reservados

Guarani de Juazeiro marca no apagar das luzes e empata em 1 x 1 com Imperartiz-MA

Guarani de Juazeiro marca no apagar das luzes e empata em 1 x 1 com Imperartiz-MA

Guarani de Juazeiro marca no apagar das luzes  e empata em 1 x 1 com Imperartiz-MA

O leão do mercado perdia até aos 47 minutos, quando Ivson deixou tudo igual

Juazeiro do Norte, CE, 06 – Na rodada passada, o Guarani foi derrotado pelo América-RN com um gol sofrido aos 49 minutos do segundo tempo. Neste domingo, o papel se inverteu. O time cearense perdia para o Imperatriz até o fim, quando buscou o empate por 1 a 1 no Estádio Mauro Sampaio, pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro da Série B.

O resultado deixa o Guarani ainda vivo na briga pela classificação. A equipe de Juazeiro segue sem vencer, na lanterna do Grupo 6, com dois pontos, mas apenas um do vice-líder Belo Jardim. O Imperatriz, em terceiro, tem três, contra cinco do América-RN.

O JOGO

O Guarani começou o jogo mais ligado e criou as melhores oportunidades de gol. O Imperatriz estava desorganizado em campo e demorou para entrar no clima da partida. Mas quando o fez abriu o marcador em Juazeiro

Renan aos 42 minutos marcou o primeiro gol do time maranhense na Série D do Brasileiro. Nos outros dois jogos, o Imperatriz empatou por 0 a 0, o que gerou uma motivação extra no time dentro de campo.

No segundo tempo, o Imperatriz voltou melhor, mas com o passar do tempo começou a administrar a vantagem. No entanto, o castigo acabou vindo nos minutos finais do duelo.

O time maranhense tentou liquidar a fatura, mas afrouxou a marcação. O Guarani encaixou belo contra-ataque e deixou tudo igual aos 47 minutos, com Ivson.

PRÓXIMOS JOGOS
Imperatriz e Guarani de Juazeiro voltam a se encontrar na próxima rodada. Os times se enfrentarão no domingo, às 16h, no Estádio Frei Epifânio, em Iperatriz (MA)

FICHA TÉCNICA
Guarani de Juazeiro-CE

Guarani de Juazeiro-CE
1 x 1
Imperatriz-MA
Imperatriz-MA

Fase
Fase de Grupos
Rodada
3ª rodada
Data
06/05/2018
Horário
16h00
Local
Mauro Sampaio – Juazeiro do Norte (CE)
Árbitro
Tarcisio Flores da Silva – RN
Assistentes
Luis Carlos de França Costa – RN e Ruan Neres Souza de Queiros – RN
Cartões Amarelos
Guarani de Juazeiro-CE: Pink
Gols
Guarani de Juazeiro-CE: Ivson 47′ 2T
Imperatriz-MA: Renan 42′ 1T
Guarani de Juazeiro-CE
André Santos;
Fábio Menezes (Alexandre), Waldson, Ivson e Jackson;
Elry, Pink (Marclenio), Geovane e Diego;
Fabio Silva (Jandyr) e Willians
Técnico: Raimundo Rodrigues
Imperatriz-MA
Jean;
Michel, André Penalva, Maycon e Renan;
Mateus (Wesllen), Cloves, Daniel Barros e Eloir (Anderson);
Junior Chicão e Adauto (Thaynan)
Técnico: Zé Augusto

Conteúdo do Futebol Interior

Leia também




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade




Facebook

Publicidade

Enquetes

VOCÊ É A FAVOR DO PORTE DE ARMAS PARA QUALQUER PESSOA?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...
© Copyright 2018 — Caririceara.com. Todos os direitos reservados

Reforma trabalhista só deve valer para ação posterior, decidem juízes

Reforma trabalhista só deve valer para ação posterior, decidem juízes

Reforma trabalhista só deve valer para ação posterior, decidem juízes

A Lei nº 13.467/2017, texto da reforma trabalhista, só deve valer para processos e contratos iniciados após o dia 11 de novembro de 2017, data em que as novas regras entraram em vigor. Esse é o entendimento da Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho (Anamatra), aprovado neste sábado (5), no Congresso Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho (Conamat).

Foi o primeiro congresso promovido pela associação após a aprovação da reforma. Cerca de 700 juízes se reuniram para debater, sobretudo, as polêmicas da mudança nas leis trabalhistas. Após o debate de um número recorde de teses apresentadas ao fórum, concluíram que a reforma trabalhista deve ser aplicada de acordo com a Constituição Federal e as convenções e tratados internacionais e os juízes do Trabalho. As teses aprovadas devem guiar a atuação da associação, mas não necessariamente os posicionamentos de todos os juízes, pois há independência.

Essa vinculação deve ser expressa, por exemplo, na garantia do acesso à Justiça. A reforma estabeleceu que, caso o trabalhador perca a ação, deve arcar com as custas do processo. Até mesmo pessoas pobres que contarem com acesso à Justiça gratuita também ficaram, pela regra, sujeitas ao pagamento de honorários de perícias se tiver obtido créditos em outros processos capazes de suportar a despesa.

Para o presidente da Anamatra, juiz Guilherme Feliciano, as proposições são ilegais. “Essas restrições que a reforma estabeleceu para o acesso à Justiça são inconstitucionais, pois ferem o direito à assistência judicial gratuita”, afirma. Ele exemplifica que uma pessoa que ganhe o direito a receber dez salários mínimos em um pedido, mas na mesma ação perde em outro e, por exemplo, fica obrigada a pagar honorários da parte contrária, compensará as perdas com o que ganhou. Na prática, perderia um direito.

A questão é objeto de ação que está em discussão no Supremo Tribunal Federal (STF). Agora, com o posicionamento tomado em congresso, a Anamatra, que já participa das ações como amicus curiae, deve fortalecer as ações para que esse entendimento também predomine no Supremo.

“[Até lá], a lei da reforma trabalhista está em vigor, os juízes vão considerá-las, mas como juízes que são e a maneira do que fazem todos os demais juízes, vão proceder a interpretação de acordo com a Constituição da República”, explica Feliciano.

Acordos coletivos

Outro posicionamento tomado pela associação é relativo aos acordos coletivos. A Anamatra também considerou inconstitucionais a previsão legal que diz que o percentual de insalubridade pode ser diminuído por norma coletiva e também o artigo que aponta que jornada e repouso não dizem respeito à saúde e à segurança do trabalhador. Para a associação, não é possível que acordos se sobreponham às leis existentes – o chamado negociado sobre o legislado – em relação a essas questões, exatamente por se tratar de temas relacionados à saúde e segurança do trabalho.

O congresso também reafirmou que “os juízes, em suas decisões, não podem ser tolhidos na sua livre convicção motivada”. “Qualquer entendimento, que parta da lei, no sentido de pretender que fixar uma interpretação é uma restrição inconstitucional”, acrescenta o Feliciano.

Discussão polêmica envolveu a contribuição sindical. Embora haja críticas quanto à natureza tributária que essa contribuição tem, o Conamat aprovou tese que entende inconstitucional a supressão do caráter obrigatório da contribuição sindical pela Lei nº 13.467/2017, o que só poderia ser feito por lei complementar – e não ordinária, com é a lei da reforma trabalhista.

AGENCIA BRASIL

Leia também




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade




Facebook

Publicidade

Enquetes

VOCÊ É A FAVOR DO PORTE DE ARMAS PARA QUALQUER PESSOA?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...
© Copyright 2018 — Caririceara.com. Todos os direitos reservados

Prazo para motoristas com deficiência pedirem isenção cai para 3 dias O prazo para resposta era de 100 dias

Prazo para motoristas com deficiência pedirem isenção cai para 3 dias O prazo para resposta era de 100 dias

Prazo para motoristas com deficiência pedirem isenção cai para 3 dias  O prazo para resposta era de 100 dias

O prazo para resposta era de 100 dias

Em pouco mais de quatro meses de funcionamento, a nova plataforma eletrônica da Receita Federal para processar os pedidos de isenção de impostos na compra de veículos reduziu para 72 horas (três dias) o prazo de concessão do benefício. Até o fim do ano passado, quando o processo era manual, pessoas com deficiência e taxistas levavam até 100 dias para receberem a resposta.

Segundo levantamento divulgado recentemente pela Receita, cerca de 200 mil pedidos de isenção de Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) e Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) deixarão de ser protocolados a cada ano nas unidades de atendimento do Fisco. Desse total, 150 mil são de pessoas com deficiência e 50 mil de taxistas.

A Receita recomenda que os motoristas que tenham entrado com processo físico e ainda não tenham obtido a decisão refaçam o pedido pela internet para reduzirem o tempo de resposta. Disponível na página da Receita Federal na internet, o Sistema de Controle de Isenção de IPI/IOF (Sisen) foi lançado no fim de dezembro.

De acordo com o Fisco, a rapidez do Sisen consiste na integração de diversas bases de dados, como o Registro Nacional de Carteira de Habilitação (Renach), o Registro Nacional de Veículos Automotores (Renavam) e bases internas da própria Receita Federal, como o Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) e as certidões de contribuintes que devem tributos ou estão inscritos na Dívida Ativa da União.

Anteriormente, o contribuinte tinha de ir a uma unidade da Receita pedir o benefício. A verificação manual das bases de dados retardava o processo. Em caso de rejeição do pedido ou de necessidade de o comprador do veículo corrigir ou prestar informações complementares, o prazo total levava até 100 dias.

Documentação
Por lei, taxistas e as pessoas com deficiência física, visual, mental (severa ou profunda) e com autismo têm direito à isenção de impostos na aquisição de veículos. Para acessar a página do Sisen, o usuário precisará de certificado digital de pessoa física (e-CPF) ou código de acesso gerado no próprio site e diferente do usado no Centro Virtual de Atendimento da Receita (e-CAC). Para criar o código é necessário informar o número dos últimos recibos da Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física ou o número do título de eleitor.

Também são necessários laudos médicos emitidos por clínicas credenciadas e, no caso de requerimento transmitido por tutor ou curador, certidão de nascimento atualizada do beneficiário com identificação do responsável legal. Os taxistas precisam fornecer, entre outros documentos, o número de registro da Carteira Nacional de Habilitação que conste a informação de que o condutor utiliza o veículo para desenvolver atividade remunerada, dados do veículo anterior adquirido com isenção de IPI (exceto na primeira aquisição) e ato constitutivo da cooperativa ou associação profissional.

Diferentemente da isenção de IPI, a isenção de IOF só pode ser pedida uma única vez por contribuinte e não abrange pessoas com deficiência mental, visual ou com autismo, por falta de previsão legal. As isenções de Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) e de Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) devem ser pedidas à Secretaria de Fazenda de cada estado ou do Distrito Federal. (Foto: Internet)

AGENCIA BRASIL

Leia também




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade




Facebook

Publicidade

Enquetes

VOCÊ É A FAVOR DO PORTE DE ARMAS PARA QUALQUER PESSOA?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...
© Copyright 2018 — Caririceara.com. Todos os direitos reservados

Em Várzea Alegre, parque Antônio Siebra volta a realizar vaquejadas em julho com premiação de R$ 35 mil reais

Em Várzea Alegre, parque Antônio Siebra volta a realizar vaquejadas em julho com premiação de R$ 35 mil reais

Em Várzea Alegre, parque Antônio Siebra volta a realizar vaquejadas em julho com premiação de R$ 35 mil reais

O empresário Vanderlei Freire e o advogado João Siebra anunciaram a realização de uma vaquejada em julho próximo. O evento marcará a volta do funcionamento do Parque de Vaquejada Antônio Siebra em Várzea Alegre.

A vaquejada acontecerá de 27 a 29 de julho com shows das bandas Forró de Açoite e Canários do Reino, além de bandas locais. A premiação para os vaqueiros será de R$ 35 mil reais.

Vanderlei e João Siebra deixaram claro que o evento não tem nenhuma conotação política e que pretendem firmá-lo no calendário cultural do município como forma de incentivar o turismo local.

Conteúdo do varzeaalegre.com

Leia também




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade




Facebook

Publicidade

Enquetes

VOCÊ É A FAVOR DO PORTE DE ARMAS PARA QUALQUER PESSOA?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...
© Copyright 2018 — Caririceara.com. Todos os direitos reservados