Acusado de matar agiota em Juazeiro é preso por Inspetores do Núcleo de Homicídios da 20ª DRPC

DA AGÊNCIA CARIRICEARA
Redação – Foto: Caririceara

Nesta quarta-feira, dia 23 às 18h00, em cumprimento a mandado de prisão expedido pelo Juízo da Primeira Vara Criminal de Juazeiro do Norte, uma equipe inspetores do Núcleo de Homicídios e Proteção a Pessoa (NHPP) da Delegacia Regional de Polícia Civil de Juazeiro do Norte prendeu Francisco Bernardino Macedo, de 56 anos, por prática de homicídio contra o homem apontado como agiota, Francisco Pereira de Sousa, de 48 anos, que era apelidado por Pereirinha, que residia na Rua Santana Soares, Bairro Jardim Gonzaga, morto baleado no rosto no dia 13/06/2017, por volta das 11h10min, na rua Augusto Dias de Oliveira, no bairro Leandro Bezerra, tendo o crime à época ficado envolto em mistério, haja vista tratar de local de pouquíssimo movimento e de praticamente não haver informações sobre possíveis suspeitos.

Após as necessárias investigações por parte dos Inspetores do Núcleo de Homicídios da 20ª DRPC chegou-se ao autor do crime e respectiva motivação.

ENTENDA O CASO.

Segundo as investigações, que resultaram na representação por prisão e por expedição de mandado de busca e apreensão por parte do Titular do NHPP, Delegado Giovani Aquino, o indiciado, conhecido por Macedo, há muito tempo era amigo de Pereirinha e tinha com este dívida referente a dinheiro tomado de empréstimo a juros.

Na data do crime a vítima teria recebido ligação telefônica por parte do indiciado, tendo ambos se encontrado próximo onde ocorreu o crime, para supostamente acertarem a quitação do referido débito, saindo juntos na moto da vítima, uma Honda/Bros, que pilotava tal veículo, sendo que no trajeto referida vítima fora surpreendida com um tiro a queima roupa, na altura do rosto por parte de seu algoz, garupeiro, é que trazia consigo um revólver calibre 38, já predisposto a ceifar a vida do seu “credor”.

Ao ser preso, Macedo alegou ter cometido o crime por estar sendo pressionado por Pereirinha a quitar o débito e por temer ser morto por ele, que supostamente também estaria armado, fato que não ficou demonstrado nas investigações.

Na manhã do dia 24/08/2017, em cumprimento à ordem judicial de busca e apreensão na residência de Macedo, foram apreendidos cinco munições calibre 38 e seis munições calibre 36, todas intactas, além de notas promissórias referentes empréstimos que concedia a terceiros, sendo por conseguinte lavrado também em seu desfavor Auto De Prisão Em Flagrante por crime de posse ilegal de munições de uso permitido e por crime contra a economia popular.

Após os procedimentos na delegacia, Macedo fora recolhido à cadeia pública de Juazeiro do Norte, onde está à disposição da Justiça.

©Todos direitos reservados a Caririceara.com. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível de ação judicial com base na Lei nº 9.610, de 19 de fevereiro de 1998 dos Direitos Autorais

Leia também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade




Facebook

Publicidade

© Copyright 2019 — Caririceara.com. Todos os direitos reservados