Ceará de volta à Série A. 

novembro 19, 2017 10:260 comentários

O POVO

O Ceará é de Primeira Divisão. Ontem, o clube fez aumentar o orgulho do torcedor ao garantir o acesso para a Série A do Campeonato Brasileiro com uma rodada de antecedência. Um presente de Natal em pleno novembro — e daqueles para se guardar sempre. Foi uma campanha sólida, equilibrada e intensa, especialmente após a chegada do técnico Marcelo Chamusca, na 10ª rodada da competição. O treinador assumiu quando o clube estava na 12ª colocação, com aproveitamento de 44,4% dos pontos para levar o time até o principal objetivo do ano.

O elenco, compromissado, abraçou o projeto de Chamusca e, a partir de então, sempre esteve entre os melhores em números defensivos e ofensivos e no desempenho como mandante e visitante da Segundona.

Quase não importou a atuação e o empate diante do Criciúma por 1 a 1 — gols marcados por Richardson, contra, e Lima, no estádio Heriberto Hülse. O elenco já tinha subido minutos antes, com o empate do Londrina diante do América-MG por 0 a 0, no Paraná, e a derrota do Oeste para o ABC por 2 a 0, em Natal. Assim, os 63 pontos que a equipe somava quando entrou em campo já eram suficientes para a consolidação da presença alvinegra na divisão de elite do futebol brasileiro no ano que vem. Caminho para o acesso

O acesso do Ceará não pode e nem deve ser visto como um fato isolado. O clube se reinventou completamente a partir de 2008, quando o grupo liderado por Evandro Leitão — do qual o atual presidente, Robinson de Castro, também faz parte — assumiu o comando.

Ao lado de diretores, conselheiros e torcedores nestes anos todos, uma nova história foi construída, com base em responsabilidade financeira, pagamento de dívidas trabalhistas, manutenção de salários em dia, criação de departamento de fisiologia, aumento de estrutura médica, além do crescimento de torcedores oficiais e do patrimônio, como a compra do Centro de Treinamento e a construção de estrutura hoteleira na sede.

A subida para a Série A de 2010 com aquele time de Heleno, Michel, João Marcos e Geraldo, já não tinha sido por acaso. Os títulos estaduais que ocorreram no período e a conquista da Copa do Nordeste 2015 de forma invicta também não. Evidente que o percurso do futebol é igualmente feito de derrotas e frustrações, mas a estrutura, mesmo nesses momentos, tem sido mantida.

Disputar a Primeira Divisão representará aos cofres do Ceará receita de pelo menos R$ 30 milhões a mais em relação a 2017. Assim, o orçamento geral do Alvinegro, que hoje gira em torno de R$ 30 milhões, saltará, no mínimo, para o dobro. Jogadores mais caros serão contratados para mesclar com os atuais e formar um elenco para as disputas do Campeonato Cearense, Copa do Brasil, Copa do

Nordeste e Série A, uma agenda com as principais competições possíveis.

Os desafios estão postos e serão imensos, mas a base que o clube construiu está sedimentada em pilares sólidos e com muito mérito. SÉRIE B

Londrina 0x0 América-MG Goiás 0x2 Internacional ABC 2×0 Oeste CRB 0x1 Paraná Paysandu 4×2 Santa Cruz Boa 2×1 Brasil-RS Náutico 1×2 Vila Nova Criciúma 1×1 Ceará

SÉRIE B 2017

TIME PG J V

1º América-MG 70 37 19 2º Internacional-RS 68 37 19 3º Ceará-CE 64 37 18 4º Paraná-PR 63 37 18 5º Londrina-PR 59 37 17 6º Vila Nova-GO 58 37 15 7º Oeste-SP 58 37 14 8º Juventude-RS 51 37 13 9º Boa Esporte-MG 49 37 12 10º Brasil-RS 48 37 14 11º Paysandu-PA 48 37 13 12º Criciúma-SC 48 37 12 13º CRB-AL 45 37 12 14º Figueirense-SC 45 37 11 15º Goiás-GO 44 37 12 16º Guarani-SP 44 37 11 17º Luverdense-MT 41 37 9 18º ABC-RN 34 37 9 19º Santa Cruz-PE 34 37 7 20º Náutico-PE 32 37 8

SOBEM PARA A SÉRIE A REBAIXADOS PARA A SÉRIE C

PRÓXIMOS JOGOS:

21/11 – Santa Cruz x Juventude; 24/11 – Brasil-RS x Criciúma; 25/11 – Ceará x ABC

Deixe um comentário