Ceni celebra empate em reencontro com o Cruzeiro e admite poupar jogadores para os próximos do Leão

Treinador valorizou ponto somado fora de casa contra um concorrente direto e já vê o time focado pensando na sequência do Campeonato. Foto: Bruno Haddad/Cruzeiro/Divulgação

Terminou com sabor especial o reencontro de Rogério Ceni com o Cruzeiro. Menos de um mês após deixar o comando da Raposa, equipe que treinou por 46 dias neste Brasileirão, o técnico do Fortaleza saiu do estádio Mineirão neste sábado, 26, satisfeito com o empate em 1 a 1. O treinador avaliou o resultado como positivo pela forma como se desenhou o jogo, sobretudo por se tratar de um confronto direto, em que o Tricolor conseguiu manter a distância de três pontos para o Z-4 e ainda ‘segurou’ o time mineiro na tabela, mantendo dele a distância de três pontos.

“Na temporada, jogamos duas partidas contra o Cruzeiro, ganhamos quatro pontos. Vencemos lá em Fortaleza e empatamos no Mineirão. É algo para ser comemorado, para uma equipe que saiu da Série C para a B e da B para A. Sabemos da diferença de orçamento que as equipes têm e você conquistar pontos preciosos assim, valoriza ainda mais. No dia de hoje (sábado), pela circunstância, não perder naquele finalzinho de jogo foi importante para a gente dar sequência nessa caminhada para fazer com o que o Fortaleza não esteja, ao final da temporada, entre os quatro últimos colocados”, afirmou Ceni.

Ao avaliar o desempenho da equipe no decorrer dos 90 minutos, o treinador do Leão apontou as principais falhas da equipe, principalmente a perda da posse de bola. “A gente sempre joga com o objetivo de vencer. Armamos um time com bastante velocidade, porque sabíamos que posse de bola seria um pouco maior do Cruzeiro, que teria um controle maior de jogo. Contra-atacamos, tivemos as oportunidades, mas não tomamos as decisões corretas, sofremos um pouco com isso, perdemos muita bola com facilidade e muitos erros de passe, acima do normal. Jogamos bem melhor contra Grêmio e Flamengo. O que fica de positivo é que, mesmo sofrendo o gol no final do jogo, a equipe não desistiu, lutou. Ainda teve boa oportunidade, com o Kieza, quase fazendo 2 a 1, na bola parada. Dentro da expectativa, erramos um pouco acima do normal”.

O desafio de Ceni é agora é montar o time para uma mini-maratona que o Fortaleza vai encarar, com o jogo já na próxima quarta-feira, contra o Avaí, as 19h30min, em Florianópolis, e jogo no próximo fim de semana, contra o Atlético-MG, no Castelão. Para o jogo diante dos catarinenses, a equipe já tem o desfalque certo do volante Felipe, suspenso. E não deve contar também com Osvaldo, que saiu com dores musculares no intervalo da partida em Belo Horizonte. “Vamos pensar primeiro no Avaí. Provavelmente teremos duas ausências, o 3º cartão amarelo do Felipe e o Osvaldo. Pelo o que ele me falou, não acredito em lesão, ele sentiu um cansaço muscular. Talvez seja um aviso. Provavelmente duas trocas nós teremos. Se for necessário, trocaremos mais. Mostramos contra o Flamengo que temos um elenco e que todos são importantes. No momento que precisar trocar, a gente vai. Aqueles que tiverem boa condição jogam, os que precisarem serem trocados, a gente troca”, comentou o técnico.

*Conteúdo ” O Povo

Leia também



Mult Service_Novembro_2019
IRLANIO LIMA - nov-2019 cortesia (1)

Enquete

VOCÊ ACHA QUE BOLSONARO ACERTOU AO BRIGAR COM SEU PARTIDO, O PSL?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...
© Copyright 2019 — Caririceara.com. Todos os direitos reservados