CRATO Câmara promove debate sobre segurança pública

Conteúdo do Jornal do cariri

Dados de representantes da segurança pública e da classe política atestam a sensação de insegurança pela qual vive a população caririense, que vê com preocupação a instalação de organizações criminosas na região. Pouco mais de 800 pessoas foram vítimas fatais da violência, nos últimos quatro anos, somente em Crato, Juazeiro do Norte e Barbalha. Câmaras municipais têm promovido audiências para debater o tema. Investimentos em segurança pública e educação são apontados como principais ações para a reversão desse quadro.

O sentimento de insegurança se soma ao de impunidade, na opinião do delegado regional da Polícia Civil em Crato, Inácio Torres. “Quando o crime ocorre aliado a um sentimento de impunidade, a sensação de insegurança se abate em nossa sociedade”, afirma o delegado, que comemora a melhora nos índices de resolutividade da polícia. “Esperamos que isso reflita na população um sentimento de que o crime está sendo punido e o criminoso preso”.

Destacado como porta de entrada e financiador de outros crimes, o tráfico de entorpecentes também tem números que impressionam no Cariri. Entre 2014 e 2017, quase uma tonelada e meia de drogas e 1,5 mil armas foram apreendidas no Crajubar. As apreensões são possíveis devido às ações desempenhadas pelas polícias, por meio de núcleos específicos ao combate a esse tipo de crime.

“A polícia tem feito a divisão com policiais focados na investigação do tráfico de drogas, na manutenção de inteligência policial”, afirma o delegado Inácio Torres. “Tem surtido efeito, mas precisamos de mais investimentos para que esse trabalho possa ser ampliado e, assim, conseguir acabar de vez ou pelo menos diminuir ao máximo o crime organizado na região”.

Câmaras Municipais têm promovido debates sobre o tema da segurança pública. A mais recente foi realizada nesta segunda-feira (19), em Crato, e contou com a presença do deputado federal Cabo Sabino (PR). O político reconhece que a realidade negativa da segurança pública não é exclusividade de grandes cidades como Rio de Janeiro, São Paulo ou Fortaleza.

“Talvez a cidade mais importante do Ceará seja o Crajubar e não tenho dúvidas de que seja uma porta de entrada e saída de armas, drogas e de contrabando”, afirma o Cabo Sabino. Para o deputado, uma das soluções a ser desenvolvida por meio dos serviços de inteligência policial é desarticular organizações criminosas “de cima para baixo”. “Essas facções criminosas são tendões, são braços. Costumo dizer que tem que encontrar a cabeça. Se você corta a cabeça da cobra você consegue eliminar o resto do corpo. Acredito que essa oxigenação que vai vir para questões de inteligência em nosso Estado, também vai ajudar aos municípios”, conclui.

Durante a visita à região, o deputado se reuniu com prefeitos para a implantação de colégios militares de administração municipal. A medida, que ajusta o foco na educação, é uma das possibilidades para a reversão do cenário atual da segurança pública no Ceará. Investimentos na inteligência, na especialização e melhora na remuneração de policiais também são indicados. Ainda este ano, Juazeiro do Norte deverá contar com um núcleo especializado no combate ao tráfico de entorpecentes.

Leia também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade




Facebook

Publicidade

© Copyright 2019 — Caririceara.com. Todos os direitos reservados