Feira da Cultura Popular estimula o trabalho de artesãos, mestres e associações do Cariri

Com a proposta de ser um agente de desenvolvimento cultural, social e econômico para toda a região do Cariri, a Mostra Sesc de Culturas Cariri, além de movimentar hotéis, restaurantes e o comércio local durante os cinco dias de programação, também estimula a economia criativa, dando destaque para a arte local na Feira da Cultura Popular, que acontece de 09 a 11 de novembro, na Praça José Geraldo da Cruz, em Juazeiro do Norte, a partir das 16h.

No total, a feira conta com 18 standes para artesãos, mestres, associações e artistas comercializarem seus produtos, divulgando e valorizando os recursos criativos e culturais da região. Entre os expositores da Feira estão nomes como Mestre Noza (in memoria), representado pela Associação de Artesão Mestre Noza, Mestre Domingos e Mestre Chico, além de entidades associadas ao Programa Mesa Brasil Sesc.

Na lista de produtos que podem ser encontrados durante a programação da Mostra Sesc estão artesanatos dos mais diversos, feitos na madeira, argila, barro e palha, cordel e xilogravura, bordados, produtos da agricultura familiar, foto pintura, arte em retalhos e instrumentos musicais da Banda Cabaçal.

Para a edição desse ano, a Feira da Cultura Popular também traz na sua programação lançamentos de cordéis e apresentações que vão animar ainda mais a Feira com grupos de tradição, repentistas e forró pé de serra. Além disso, o público pode participar das oficinas de Xilogravura com Lira Nordestina, no dia 09/11, e de Artesanato em Madeira da Associação Mestre Noza, no dia 10/11.

Solidariedade

Para os shows de abertura e encerramento, além dos espetáculos e apresentações em lugares fechados, é necessária a doação antecipada de 2 kg de alimentos não perecíveis. Os interessados podem adquiri-los de forma antecipada, a partir do dia 04/11, assim como no dia das apresentações, de acordo com a disponibilidade e limitação de público. Os pontos de troca são as unidades do Sesc em Juazeiro do Norte e no Crato, de 8h às 17h.

 

Programação Feira de Cultura Popular

 

Dia 09/11

Horário: 16h às 22h

Oficina de Xilogravura com Lira Nordestina

Lançamento de Cordel com Francisco Bruno

Forró pé de serra Tribaião

Apresentações de Grupos de Tradição

Maneiro Pau São Luiz, Banda Cabaçal São Bento, Coco Frei Damião Mirim, Maneiro Pau do Mestre Raimundo, Reisado Mirim Santo Expedito, Reisado São Francisco dos Popós.

 

Dia 10/11

Horário: 16h às 22h

Oficina de Artesanato em Madeira da Associação Mestre Noza

Lançamento do Cordel de Mateus Chico Canção – Cícero J. A. Gonçalves

Forró Pé de Serra Os Três Daqui de Junio / Repentistas com Marlon Torres e Vanubio Limeira

Apresentações de Grupos de Tradição

Reisado Manoel Messias do Mestre Cicinho, Reisado Renascer da Tradição de Mestre Eduardo, Reisado São Francisco Romeirão do Mestre Dodó, Guerreiras Santa Madalena de Mestra Yara, Reisado Discípulos De Mestre Pedro Do Mestre Antônio.

 

Dia 11/11

Horário: 16h às 22h

Forró de Cavaquinho com José Mathias Filho

Apresentações de Grupos de Tradição

Cantares de Alma da Mestra Pedrina, Reisado São Luiz do Mestre Luiz, Reisado Arcanjo Gabriel de Mestre Valdir, Reisado Mestre Cachoeira de Mestre Cachoeira, Guerreiras Santa Joana D’arc da Mestra Margarida, Guerreiros de Santa Lucia da Mestra Lucia, Lapinha Bom Jesus do Horto com Dona Dorinha.

 

Mostra Sesc de Culturas Cariri

Período: 08 a 12 de novembro

Local: Região do Cariri

Programação: Site www.mostrasescdeculturas.com.br e no aplicativo de celular “Mostra Sesc de Culturas”, disponível para Android e iOS

Contestações feministas ecoam na Mostra Sesc de Culturas Cariri

Um encontro cultural que recebe, todos os anos, mais de mil propostas artísticas de todos os lugares do País consegue captar o zeitgeist expresso no pensamento crítico das artes e registrar as transformações em curso na sociedade. Em um contexto de desconstrução da cultura machista, de luta pelos direitos das mulheres e pela igualdade de gênero, o cinema, as artes plásticas, a literatura são uníssonas em ecoar questões por muito tempo silenciadas.

Nesta edição da Mostra Sesc Cariri de Culturas, as mulheres conquistaram espaço na programação com criações relacionadas ao feminismo e construídas com sensibilidade, apuro estético e coragem. A jovem cineasta Beatriz Vieirah homenageia Lélia González, antropóloga e intelectual feminista, referência do movimento negro no Brasil. Na galeria de arte do Sesc no Crato, a exposição da artista plástica Marlene Barros simboliza uma rede de solidariedade às vítimas de violência doméstica e feminicídio.

As artes cênicas refletem sobre as relações maternais, performances questionam as pressões estéticas impostas às mulheres, o recital da poeta recifense Luna Vitrolira desmonta a idealização do amor romântico e convida o público para o papo criativo ao lado da artista caririense, Soupixo.

A ausência das mulheres negras no cinema, seja na direção ou atuação, é posta à prova por Carine Fiúza no vídeo “Ando Feito Nuvem Tempestiva Querendo Chover”, criado e performado por ela mesma. Na referência visual e simbólica de Iansã, ela quebra o estereótipo de fragilidade forjado pela segregação racial.

25 anos de teatro feminista

Personagens interpretadas ao longo de 25 anos de atuação no coletivo Ói Nóis Aqui Traveiz, deixam de ser coadjuvantes quando tomam a voz e o corpo da atriz Tânia Farias, no espetáculo Evocando os Mortos – Poéticas da Experiência. Escolhido pela curadoria para a Mostra Sesc de Culturas Cariri, a peça é costurada pela ótica da atriz em releituras das histórias do dramaturgo alemão Heiner Müller, da escritora Christa Wolf e do autor chileno, Ariel Dorfman.

A escolha por mulheres contestadoras coloca questão o contexto patriarcal em diferentes épocas e culturas. Reinterpretando figuras femininas desde a mitologia clássica, a atriz performa a vidente Cassandra, mostrando a perspectiva dela sobre a guerra e derrocada da cidade de Troia. Também dá vida à Sophia, uma viúva que relata os horrores da ditadura militar chilena, enredo inspirado na novela publicada pelo autor chileno em 1981. Para interpretar Ofélia, personagem da peça Hamlet-Máquina, a atriz precisou lidar com traumas de sua vida pessoal que havia bloqueado. “A criação dos personagens é atravessada por experiências minhas diante da violência”, explica Tânia.

A Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz já existe na cena teatral gaúcha há 40 anos, nesse tempo a temática de gênero esteve presente diversas vezes, explica ela. A questão sobre o papel do artista, indagada reiteradas vezes na história da dramaturgia, é trazida para o contexto atual de contestação à desigualdade de gênero. “O Teatro está sendo convocado a participar deste instante de transformação e é algo de que não podemos abrir mão”, defende a atriz.


Consciência da força

A afirmação de que as mulheres negras estão na base da pirâmide social no Brasil significa que são elas a enfrentar o desemprego, ter menor acesso à educação e ocupar os índices de extrema pobreza. Ver este cenário materializado nas comunidades periféricas do Rio de Janeiro foi o que despertou o desejo de mudança na cineasta paraibana Carine Fiúza. No final de 2018, ela lançou o vídeo “Ando Feito Nuvem Tempestiva Querendo Chover”, que já foi exibido em uma mostra de cinema negro, festivais de vídeo-arte e será trazido para a programação de artes visuais da Mostra Sesc de Culturas do Cariri.

“Desigualdade racial no Brasil é uma questão estrutural, a opressão sofrida pela mulher negra passa, desde questão política, à vida social. É uma estrutura construída durante séculos, que leva a mulher negra a estar em inferioridade”, argumenta.

O vídeo é performado por ela mesma e tem como referência visual uma divindade das religiões de matriz africana: “Iansã, a orixá das tempestades e movimentação dos ventos, é uma guerreira, representa essa força da mulher negra”, explica Carine. O vídeo traz a proposta de desconstrução de estereótipos e de uma nova forma de representação. “Desejo desconstruir a ideia de fragilidade feminina, nós mulheres temos força de mudança”, afirma.


Vidas em rede

Na composição do trabalho “Eu tenho a Tua Cara”, de autoria da artista plástica maranhense, Marlene Barros, mulheres cederam as fotos de seus rostos para que a artista as unisse com linha e agulha, formando simbolicamente, uma rede de cumplicidade contra a violência de gênero.“Eu tenho a tua cara, quer dizer eu me importo com você, eu tenho a minha boca e os meus olhos, que posso usar para falar e olhar por você”, explica ela.

Nesse mosaico, estão representadas todas as vítimas de feminicídio, agressões sexuais, tal como a menina do interior do Maranhão abusada pelo tio, que aprendeu a escrever para entregar uma carta ao delegado da cidade. O fato chocou a artista plástica, hoje empenhada em não deixar que as histórias das vítimas sejam esquecidas.

O ateliê de Marlene, localizado no centro histórico de São Luiz, é o ponto de encontro de um grupo de artistas engajadas na questão feminista, juntas elas já realizaram exposições e performances. “Faço arte pela própria arte, mas as questões políticas e de injustiças sociais são tão contundentes, te circulam de uma tal maneira, que não tem como isso não penetrar no teu trabalho”, argumenta.

 

Programação

Artes Visuais

Eu Tenho A Tua Cara

Artista: Afrodite Produções

Dia: 08/11

Horário: 18h

Local: Unidade Sesc Crato

 

Ando Feito Nuvem Tempestiva Querendo Chover

Artista: Carine Fiúza

Dia: 08/11

Horário: 17h

Local: Unidade Sesc Juazeiro do Norte

 

Cabelodromax

Artista: Grasiele Cabelódroma

Dia: 12/11

Horário: 17h

Local: ruas de Juazeiro do Norte


Artes Cênicas

Pariré

Artista: Companhia Operakata De Teatro

Dia: 10/11

Horário: 19h

Local: Teatro Sesc Adalberto Vamozi


Desmontagem Evocando os Mortos – Poéticas da Experiência

Artista: Tribo De Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz

Dia: 11/11

Horário: 19h

Local: Teatro Sesc Adalberto Vamozi

Dia: 12/11

Horário: 17h

Local: Casa Ninho


Audiovisual

Toda Sombra Parece Viva

Diretor: Leandro Afonso

Dia: 10/11

Horário: 16h

Local: Centro Cultural Banco do Nordeste Cariri


Em Busca de Lelia

Diretor: Beatriz Vieirah

Dia: 11/11

Horário: 16h

Local: Centro Cultural Banco do Nordeste Cariri


Literatura

Aquenda – O amor às vezes é isso

Artista: Luna Vitrolira

Dia: 09/11

Horário: 19h

Local: Unidade Senac Crato


Papo Criativo

Vozes Mulheres: Simetria do belo e o amor as vezes é isso (Soupixo e Luna Vitrolira)

Dia: 08/11

Horário: 15h

Local: Casa Ninho


21ª Mostra Sesc de Culturas Cariri

Período: 08 a 12 de novembro

Local: Região do Cariri

Programação: Site www.mostrasescdeculturas.com.br

, no aplicativo de celular “Mostra Sesc de Culturas”, disponível para Android e iOS, e redes sociais.

EDITORA SENAC CEARÁ NA MOSTRA SESC DE CULTURAS CARIRI

                

A Editora Senac Ceará lança, durante a Mostra Sesc de Culturas Cariri, os livros “Mixologia: o universo do bartender cientista”, dos autores Victor Quaranta e Henrique Ferrera, e “Cozinha: do fogo aberto ao século XXI”, da autora e arquiteta Ana Virginia Furlani. O lançamento do livro sobre mixologia ocorreu no sábado (9), a partir das 17h. Já o lançamento do livro sobre cozinha acontece neste domingo (10),  às 18h. A ação faz parte da programação do Sistema Fecomércio-CE.

Com uma escrita leve e objetiva, em meio a expressivas e impactantes fotografias, o livro sobre mixologia traz informações dos segredos de bar que nunca foram documentados. Na obra, o leitor pode desmistificar e aprender como Victor Quaranta, um dos mais criativos bartender e mixologista do Brasil, executa suas técnicas no universo da coquetelaria.

A utilização de ingredientes artesanais, modos de elaboração e criação de coquetéis, storytelling, drinks clássicos e exclusivos do autor, mixologia molecular, dentre outros temas compõem o sumário do exemplar de 200 páginas.

A cozinha e o homem nasceram juntos. Desde o período em que o homem dominou a arte de acender o fogo, até os dias atuais, ambos sofreram profundas e indissolúveis alterações. A cozinha já foi o local dos escravos, dos serviçais, da dona de casa e até mesmo de ninguém. Atualmente, esse espaço conquista cada vez mais o protagonismo da casa, sendo o coração pulsante do lar.

É nesse contexto que Ana Virgínia, autora do livro Cozinha: do fogo aberto ao século XXI, convida o leitor para uma viagem na evolução da cozinha, desde a descoberta do fogo até as cozinhas moduladas deste século. Na narrativa, Furlani analisa o contexto político, social e econômico de cada período e sua influência na arquitetura dos lares, sobretudo, das cozinhas. O exemplar traz como proposta viajar por muitos sabores, cores e aromas que fizeram e fazem do ato de cozinhar um dos mais belos manifestos da cultura humana. Durante o lançamento, haverá um bate papo com a autora.

Durante o período da Mostra, a Livraria Senac Ceará estará presente, em um estande na Praça da Sé, com livros sobre arte, cultura, gastronomia, design, artesanato, onde oferecerá, também, importantes títulos das Edições Sesc.

 

MOSTRA SESC DE CULTURAS CARIRI

Consolidada ao longo de duas décadas como um dos maiores projetos de difusão das artes do Brasil, a Mostra Sesc de Culturas Cariri proporciona múltiplas experiências estéticas e de imersão cultural na região. Mais do que nunca, o encontro deste ano está baseado na conexão entre tradição e contemporaneidade, unindo brincantes, mestre de tradição, artistas, pesquisadores e público em geral.Uma oportunidade de trocar ideias e experiências, a partir do intercâmbio de conhecimento. O fazer artístico e suas variadas expressões, questões de acessibilidade, sustentabilidade, manifestações populares, patrimônio imaterial e memória social são apenas alguns dos temas que vão ser discutidos e partilhados ao longo dos cinco dias da Mostra.

 

SERVIÇO:

LANÇAMENTO DOS LIVROS DA EDITORA SENAC CEARÁ

 Cozinha: do fogo aberto ao século XXI

Data: 10/11/19

Horário: A partir das 18h

Local: Praça da Sé – Crato

Sobre o Sistema Fecomércio 

O Sistema Fecomércio é formado pela Fecomércio, pelo Sesc, pelo Senac, e pelo IPDC, instituições privadas, criadas e mantidas pelos empresários do comércio de bens, serviços e turismo.

Juntas, a Fecomércio, o Sesc, o Senac e o IPDC atuam como um Sistema, em que cada instituição tem seu papel e missão, transformando a vida do trabalhador e colaborando com os empresários do comércio.

Por meio da Fecomércio, auxilia no fortalecimento e defesa do segmento do comércio de bens, serviços e turismo; pelo IPDC leva informação e dados por meio da realização de pesquisas de mercado e tendências de consumo; via Senac, atua na qualificação profissional, e por meio do Sesc, realiza milhares de ações em educação, cultura, esportes, lazer e promoção social.

 

 

Leia também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Mult Service_Novembro_2019
IRLANIO LIMA - nov-2019 cortesia (1)

Enquete

VOCÊ ACHA QUE BOLSONARO ACERTOU AO BRIGAR COM SEU PARTIDO, O PSL?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...
© Copyright 2019 — Caririceara.com. Todos os direitos reservados