HRC: Cirurgia plástica reparadora devolve autoestima a pacientes de trauma

banner_cirurgia_plastica_HRC_ago2019_002

Referência no trauma e AVC Agudo, o Hospital Regional do Cariri (HRC) foi o primeiro, de alta complexidade, implantado no interior do Ceará pelo Governo do Estado. O HRC foi planejado de forma que pudesse proporcionar para os pacientes dos 45 municípios da macrorregião do Cariri um atendimento acessível em diferentes especialidades. Na área cirúrgica, há especialidades cirúrgicas como ortopedia, neurologia, vascular, buco-maxilo-facial e geral. Dentre elas, a cirurgia plástica reparadora.

“Quando o HRC recebe um paciente vítima do trauma, temos como prioridade garantir a vida dele. Com o paciente estabilizado, entram as especialidades. No caso da cirurgia plástica, nossa preocupação é devolver ao paciente a função de sua perna, braço etc., e com a melhor aparência possível. Afinal, saúde está diretamente ligada ao biopsicossocial. Devolver a função do seu membro com uma boa aparência reflete diretamente no social daquele paciente”, explica Bruno Sena, cirurgião plástico.

A cirurgia plástica reparadora atua na reconstituição de tecidos perdidos em função de sequelas provocadas por acidentes, em áreas atingidas por retiradas de tumores, em casos de queimaduras graves, entre outras. Para cada tipo de demanda, são oferecidas técnicas modernas e específicas, como enxertos de pele, retalhos cutâneos, musculares ou ósseos, microcirurgia para confecção de retalhos livres e reimplante de extremidades.

Vítima de um acidente de moto, José Renato Ferreira da Costa, 21, é considerado um milagre para a família. “Quando soubemos do acidente, pensávamos que era só uma fratura, nada muito sério. Porém, a realidade era bem diferente. Ele já chegou aqui no hospital em estado grave por conta de uma hemorragia interna, além do politrauma, com fratura grave na bacia e no pé”, fala a namorada Gerlys Rodrigues.

A necessidade de uma cirurgia plástica reparadora surgiu devido à fratura na bacia, que provocou um ferimento na pelve. “Estava realmente mexendo comigo. Quando olhava a situação, me sentia deprimido. Sou grato por estar vivo e por todo atendimento que recebi aqui, mas queria muito poder me olhar e não ver mais aquela imagem feia. Quando falaram que eu iria passar por uma cirurgia plástica, quase não acreditei. Te digo que a plástica me devolveu o sorriso”, afirma José Renato.

“Nós temos uma escala de prioridades. Nosso primeiro objetivo é tratar a ferida, cobrir a parte aberta e secundariamente analisamos o que podemos fazer para ficar melhor do ponto de vista estético. O caso do José Renato é grave, porém ele é um paciente jovem, tem toda uma vida pela frente. Então nosso trabalho foi feito pensando em devolver a ele mais do que a função do órgão, mas também sua autoestima. Ele é o amor da vida de alguém, nosso propósito é devolvê-lo para a família da melhor forma possível”, ressalta Lívia Carvalho, cirurgiã plástica.

O serviço de cirurgia plástica reparadora foi implantado no HRC em janeiro de 2012, seis meses após a inauguração da unidade. Desde então, foram realizadas 929 cirurgias. Destas, 82 no período de janeiro a julho de 2019. O HRC é Acreditado com Excelência – Nível III. Recentemente passou a integrar o projeto Lean nas Emergências, do Ministério da Saúde, desenvolvido por meio do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do SUS – Proadi/SUS, executado em parceria com o Hospital Sírio-Libanês.

*Governo do Ceará

Leia também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade




Facebook

Publicidade

© Copyright 2019 — Caririceara.com. Todos os direitos reservados