Hylka Maria, de ‘A força do querer’, comenta assédio no México: ‘Brasileira lá faz sucesso. Eu causo’

setembro 9, 2017 16:190 comentários

Atriz voltou ao Brasil para novela e planeja voltar à América Central Foto: Márcio Alves / Agência O Globo

Extra Online

Quando foi convidada para interpretar Alessia em “A força do querer”, Hylka Maria saiu da Cidade do México com uma mala para passar 12 dias no Rio. Até então, ela imaginava que sua participação na trama de Gloria Perez seria pontual. Só que a amiga de Bibi (Juliana Paes) fincou o salto no Morro do Beco e não sai tão cedo de lá. Longe dos Estúdios Globo, mais precisamente na cidade que abriga as Ruínas de Tenochtitlán, a atriz cancelou peça e deixou de lado — ao menos temporariamente — a carreira de modelo publicitária. Neste ensaio de moda, ela volta a mostrar seu talento na função ao posar vestindo estampas inspiradas na cultura do México.

— A vida é muito louca! Este mês, em agosto, eu estrearia uma peça nos palcos de lá. Mas, por conta da novela , abri mão de tudo. O meu foco agora é Alessia — assume a niteroiense, que pisou pela primeira vez no país da América do Norte aos 15 anos, em seu primeiro trabalho internacional: — Eu era repórter do “Discovery kids” no Brasil, e os âncoras eram mexicanos. Então, fui ao México para aprender espanhol e gravar. O mercado internacional sempre me namorou. Nunca houve um planejamento de carreira. As coisas aconteceram.

Assim como as telas de Frida Kahlo, a vida de Hylka Maria foi pintada com cores vivas. E quentes. Após participar da série “O caçador” (2014), com Cauã Reymond, e da novela “Verdades secretas” (2015), ela não cria objeções a usar o figurino sensual da periguete da trama das nove:

— Nunca tive muito pudor com o corpo pelo fato de ter fotografado bastante a trabalho. Assim como as modelos fazem foto de pijama, também fazemos ensaio de biquíni, de lingerie… O tamanho das roupas ou a sensualidade não me incomoda. O que me incomoda é passar frio com trajes tão pequenininhos (risos).

Para surgir “caliente” nas telas, a atriz, que ainda não encenou uma novela mexicana, investe nos exercícios. A intenção é compensar o metabolismo menos acelerado.

— Eu sou abençoada com uma genética maravilhosa. Mas sinto que, depois dos 30, se você não fizer uma alimentação balanceada e não praticar exercícios, não tem milagre que ajude. Faço cardio pelo menos uma hora cinco vezes na semana, além de abdominais. Alessia adora colocar a barriga de fora, meu amor! Tenho que me dedicar. Nunca me entreguei às traças — diverte-se a morena, que faz dieta com sacrifício: — Comer é um dos maiores prazeres da vida! Eu sofro muito para me controlar. Evito carboidrato à noite, não consumo açúcar refinado e deixei o refrigerante há anos. Mas lá fora fico louca com a carreta, um doce de leite de cabra (iguaria típica mexicana)!

O resultado da dedicação extrapola as fronteiras. Assim como aconteceu com Anitta e sua “Paradinha”, a beleza tropical de Hylka chama atenção do público daqui e de onde ela vivia:

— Brasileira, no México, independentemente da função que exerça, se trabalha ou não com a imagem, faz muito sucesso com os homens. Eles têm um encantamento. Às vezes parece até um fetiche. Lá eu causo (risos)!

Já na trama de Gloria Perez, o sucesso com o namorado Sabiá (Jonathan Azevedo) — atingido por um tiro na última segunda-feira, na história — não é absoluto. Já houve indícios de que a traição para o bandido não é um tabu. No baile funk, ele já havia flertado com outras na presença da favorita.

— As mulheres que se envolvem com homens do tráfico vivem numa linha tênue entre a possessividade e a falta de amor próprio. Se por um lado elas são ciumentas, por outro elas aceitam a ideia de que não serão as únicas. Elas se conformam em ser as primeiras e oficiais. Para mim, não é assim que funciona. Meu lema é: “O combinado não sai caro”. Nunca entrei numa relação aceitando uma poligamia. Não estou preparada ou evoluída a esse ponto. Se eu não me sinto cem por cento respeitada e amada, é hora de cair fora — frisa.

Atualmente, a intérprete de Alessia vive um momento de liberdade para curtir a vida e a repercussão de seu papel. Na vida pessoal, é também uma fase para experimentar. Algum coração enamorado do outro lado do Oceano Atlântico?

— Lá, não! (risos) — diz Hylka, misteriosamente, e afirma, categórica: — Mas estou solteiríssima, íssima!

Tags:

Deixe um comentário