Inclusão digital para terceira idade é tema de oficina ofertada pela Secult de Crato

Você já se imaginou, nos dias atuais, sem as redes sociais? O que é quase impossível para uns, para outros é uma grande novidade, pelo menos no que diz respeito a usabilidade. Foi o que contaram os participantes da oficina de Comunicação e Redes Sociais para Terceira Idade realizada pela Secretaria Municipal de Cultura (SECULT).

Para os idosos, as novas tecnologias do mundo digital, como as redes sociais, possibilitam passatempo, fonte de novos conhecimentos, comunicação e interações. A dona de casa Antônia Ferreira Lemos afirmou que já tem Facebook e WhatsApp, mas “a oficina é uma oportunidade boa de aprender mais, já que o tema é muito importante”. “O mundo é digital, então temos que nos aperfeiçoar para “ficar’ tão atrasados”, comentou Celia Romualdo.

Já dona Lúcia Helena começou a descobrir todas as ferramentas no primeiro dia da oficina: “A gente tem mais prazer. O dia a dia é só cuidar de filho e de casa. E aqui nos sentimos mais útil. Além de aprender coisas novas, ainda conhecemos novas pessoas”, ressaltou.

O facilitador Jefferson Wallace disse que a oficina está priorizando as redes sociais que oportunizam a interação e o conhecimento. “A maioria dos alunos não têm nenhuma vivência com a informática. Então priorizamos as mais importantes, como o WhatsApp e o Facebook, que possibilitará interação e comunicação; e o Youtube como uma fonte conhecimento”, informou.

O gestor da SECULT, Wilton Dedê, disse que a oficina faz parte do esforço da secretaria em se tornar uma ferramenta de inclusão social. “Participamos do Conecta Biblioteca, que prevê várias ações de inclusão, e temos liberdade em criarmos nossa programação. O nosso objetivo é tornar a biblioteca não apenas uma sala de leitura, mas um veículo de inclusão social. E para isso programamos ações mensais, como esta oficina”, comentou.