Mais de 2 milhões deixaram de sacar o abono, mas ainda têm direito

O valor não retirado é de R$ 1,3 bilhão - Foto Adriana Toffetti_A7 Press_Folhapress - 10.12.2018

Quem tem direito e ainda não sacou o benefício deverá buscar orientações em uma das unidades de atendimento da Secretaria de Trabalho ou entrar em contato com a central de atendimento 158, para se informar sobre as medidas que deverá tomar. – Foto Adriana Toffetti/A7 Press/Folhapress – 10.12.2018

Após o fim do prazo para a retirada do PIS/Pasep referente ao ano base de 2017, 2.038.417 pessoas com direito ao abono salarial não sacaram o benefício. O número representa cerca de 8% do total. O valor não retirado é de R$ 1,3 bilhão.

Mas o trabalhador que perdeu a data do vencimento, no último dia 28 de junho, continua a ter direito ao benefício. A Secretaria de Trabalho, do Ministério da Economia, afirma que é assegurado o prazo prescricional de 5 anos para ter acesso ao abono salarial.

Para isso, quem tem direito e ainda não sacou o benefício deverá  buscar orientações em uma das unidades de atendimento da Secretaria de Trabalho ou entrar em contato com a central de atendimento 158, para se informar sobre as medidas que deverá tomar.

Enquanto isso, o dinheiro não retirado vai para o Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), fonte usada para pagamento de benefícios como o abono e o Seguro-Desemprego.

São Paulo lidera 

A maior parte deste valor está na região Sudeste, onde 1 milhão de pessoas não sacaram o recurso. Só no Estado de São Paulo, 514.286 trabalhadores deixaram de retirar o abono.

A segunda região com maior número de pessoas com valores não retirados é o Sul (400.208), seguido pelo Nordeste (296.451), Centro-Oeste (212.493) e Norte (127.605).

Economia

De acordo com o goerno , o PIS/Pasep injetou na economia R$ 17,3 bilhões entre julho do ano passado e junho deste ano. O valor corresponde ao pagamento de até um salário mínimo a 22,5 milhões de trabalhadores que receberam o benefício.

Isso significa que 91,72%  dos trabalhadores com direito ao Abono Salarial sacaram o dinheiro. Os mais de R$ 17 milhões pagos representam mais de 91% do total que foi disponibilizado em 26 de julho de 2018.

Quem tem direito

Tem direito ao abono pessoas que trabalharam formalmente em 2017 com renda mensal média de até dois salários mínimos. Elas tinham que estar inscritas no PIS/Pasep há pelos menos cinco anos, ter trabalhado por, no mínimo, 30 dias em 2017 e terem sido registradas pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (Rais).

O Abono Salarial ano-base 2017 começou a ser pago em 26 de julho de 2018. Os valores que os beneficiários têm direito a sacar variam de R$ 84 a R$ 998 (um salário mínimo), de acordo com o número de meses trabalhados formalmente no ano de 2017. Se o trabalhador recebeu comissão ou horas extras e ultrapassou dois pisos nacionais com a renda mensal, o abono não é liberado.

Os profissionais podem conferir se têm direito a receber algum valor acessando o site do Banco do Brasil, no caso do Pasep, ou da Caixa no caso do PIS.

O PIS (Programa de Integração Social) é pago aos trabalhadores da rede privada, enquanto o Pasep (Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público) é o fundo destinado aos servidores públicos. Todos os recursos vão ficar disponíveis para saque até o dia 28 de junho de 2019.

*R7

Leia também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade




Facebook

Publicidade

© Copyright 2019 — Caririceara.com. Todos os direitos reservados