Poética afro-baiana no Circuito Sesc Arte da Palavra

O escritor e ativista Nelson Maca apresenta a performance Na Rota da Rima no Crato.

O poeta, professor e ativista baiano Nelson Maca apresenta dia 23 de outubro, no Crato, a performance Na Rota da Rima, que mistura música e poesia e tem como cerne a questão da negritude. O espetáculo faz parte do projeto nacional do Sesc chamado Arte da Palavra em seu circuito Oralidades, que chega ao Ceará.

O monólogo é formado por um conjunto de poemas autorais, que transitam entre o belo e o bélico. Em seu universo criativo, Nelson Maca encena versos que exploram temas, formatos e ritmos da diáspora africana, dialogando com elementos expressivos da música, do teatro, das artes plásticas e da indumentária negra. O artista apresenta narrativas históricas, reflete sobre as heranças da escravidão e explora relatos e figurações do candomblé, a exemplo da simbologia dos Orixás. Valoriza, ética e esteticamente, a luta contra o racismo, relevando reflexões políticas e raciais e autobiográficas. Com forte carga rítmica e apelo sonoro, a leitura dos poemas aproxima traços de diferentes linguagens faladas, como o rap, o soul, o funk carioca, o dub poetry (declamações musicais) e o slam poetry (recital), bem como o poema batuque.

Concebida originalmente para o projeto do Sesc, Na Rota da Rima começou sua circulação em Santa Catarina, em junho, passando pelo Espírito Santo, Tocantis e Mato Grosso. Em julho, e encerrará seu circuito em Pernambuco, num total de 15 cidades. No Crato serão duas apresentações no dia 23/10: a primeira às 9h30, na Escola Polivalente Governador Adauto Bezerra; a segunda às 19h, no Teatro da Unidade Sesc Crato

O projeto

O projeto Arte da Palavra tem como objetivo levar a literatura para todas as regiões do país. A ideia é estimular a formação de novos leitores e divulgar novos autores. Nesse sentido, busca igualmente destacar novas formas de produção e fruição literária. São três eixos, um voltado para a escrita, outro para apresentações que privilegiam a oralidade, e um terceiro voltado para a reflexão e criação literária. A seleção dos escritores e artistas que participam do projeto é feita por curadoria composta por especialistas do Sesc de todo o país.

O poeta

Nelson Maca é poeta, militante do Movimento Negro e professor de Literatura Brasileira da Universidade Católica de Salvador. Fundou o Coletivo Blackitude: Vozes Negras da Bahia, que articula eventos como o Sarau Bem Black, Slam Lonan, Encontro de Literatura Divergente e a Balada Literária da Bahia. Participou de várias coletâneas de poesia e lançou o livro de poemas Gramática da Ira (2015). Lançará na segundo semestre de 2018 o livro de contos Relatos da Guerra Preta.

Além da performance Na Rota da Rima, também circula com a performance CandomBlackesia: Axé e Poesia na Batida, que estreou em 2014 no XX Panorama Percussivo Mundial (PERCPAN), na qual é acompanhado pelo Afro-Power-Trio. Já se apresentou com artistas como Ellen Oléria, Vox Sambou (Haiti), Mariella Santiago, IFÁ Afrobeat e André Sampaio & os Afromandingas, entre outros.

Serviço

Performance Na Rota da Rima – Nelson Maca (BA)
Projeto Arte da Palavra – Circuito Oralidades (Crato)

Data: 23/10/2018

Locais:

Escola Polivalente Governador Adauto Bezerra , às 9h30
Teatro da Unidade Sesc Crato, às 19h30

Entrada gratuita

Sobre os 70 anos do Sistema Fecomércio

Após o período da Segunda Guerra o Brasil passou por grandes desafios. O Estado não conseguia atender à crescente demanda por serviços sociais, nem acompanhar o novo contexto do mercado de trabalho. Deste modo, em maio de 1945, representantes empresariais da indústria, comércio e agricultura, realizam em Teresópolis, a primeira Conferência das Classes Produtoras (CONCLAP). Nesse encontro elaboram uma proposta ousada de custeio dos serviços sociais e da educação profissional para os trabalhadores com recursos das classes patronais. A Carta da Paz Social foi o documento que formalizou as diretrizes para o desenvolvimento econômico com justiça social. Nascia assim, a partir da iniciativa do empresariado, o Sistema S, o maior Sistema de desenvolvimento social do mundo.

No Ceará, em 16 de março de 1948, o empresário Clóvis Arrais Maia fundou a Federação do Comércio com a finalidade de unir lideranças do setor para colaborarem com a educação profissional e a qualidade de vida dos trabalhadores. No mesmo ano, a Fecomércio implanta o Sesc e o Senac instituições mantidas pelos empresários do comércio que ofertam serviços sociais e educam para o comércio de bens, serviços e turismo.