Projeto de Acolhimento do Hemoce incentiva doação regular de sangue

hemoce

Quem doa sangue pela primeira vez no Centro de Hematologia e Hemoterapia do Ceará, Hemoce, em Fortaleza, da rede pública do Governo do Ceará, recebe atendimento humanizado e diferenciado. O Projeto de Acolhimento, idealizado pelo Serviço Social do Hemoce, foi implantado há mais de um ano e tem o objetivo de informar e educar os voluntários sobre a importância da doação como um ato seguro, além de atrair e fidelizar os doadores

“Quando uma pessoa chega a um local e é bem acolhida, ela sente vontade de retornar mais vezes. Um doador que recebe um bom atendimento e é consciente da importância do gesto, tem grandes chances de ser um doador regular”, destaca Lourdes Gomes, assistente social do Hemoce. De acordo com Nágela Lima, coordenadora da captação de doadores de sangue do Hemoce, o projeto já atendeu mais de dez mil pessoas e apresenta bons resultados. “Nós percebemos que os doadores gostam do acolhimento e se sentem motivados a voltar”, diz.

O acolhimento acontece logo no início do processo da doação de sangue. Após o candidato realizar o cadastro na recepção, ele é encaminhado ao balcão onde é atendido pela assistente social. “Primeiro de tudo, a gente agradece a vinda desse doador e explica o processo da doação, tentando desmistificar os mitos e as dúvidas. O voluntário é informado ainda sobre o cadastro e doação de medula óssea, doação de plaquetas, intervalo entre as doações e vacinação contra hepatite B, que é oferecida no setor de imunização do Hemoce. O acolhimento é muito importante para o candidato ficar bem orientado do propósito e do sentido da doação”, explica Lourdes.

Ao doar sangue pela primeira vez, Flávio Eduardo passou pelo acolhimento e enfatiza a importância do serviço. “Eu achei muito importante esse momento, porque as pessoas ficam informadas e podem aproveitar para tirar dúvidas e até mesmo para conhecer melhor o Hemoce e não ficarem perdidas aqui dentro, porque são muitos setores. Então achei importante essa explicação. Outra coisa, é que eu não sabia que existia a vacina contra Hepatite B e foi no acolhimento que fiquei sabendo”, conta.

Qualquer pessoa entre 16 e 69 anos de idade, estando saudável, bem alimentado, pesando mais de 50kg e apresentando um documento de identificação oficial e com foto, pode se candidatar à doação de sangue. Todo o processo da doação é composto por cinco etapas: cadastro, pré-triagem, triagem clínica, lanche e coleta de sangue. O tempo médio para realizar todas as etapas é de 40 minutos. Os homens podem doar regularmente a cada dois meses, até quatro vezes no ano, e as mulheres a cada três meses, até três vezes ao ano.

* Governo do Ceará

Leia também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade




Facebook

Publicidade

© Copyright 2019 — Caririceara.com. Todos os direitos reservados