Raia recorda propostas indecentes ‘Pensavam que era um prato cheio’

Ela é o sol de “Verão 90”. Radiante, quente, enérgica, intensa, desinibida, encantadora, exuberante… gostosa! Para esse mulherão, não tem tempo ruim. A descrição até poderia ser de Lidiane, coprotagonista da novela das sete, ao lado da filha, Manuzita (Isabelle Drummond). Mas esses e outros adjetivos cabem perfeitamente a Claudia Raia, sua intérprete. “Eu também não tenho momentos ‘apagadinha’. Nasci com o chip da alegria”, confirma a atriz, no auge da beleza e da feminilidade aos 52 anos de idade.

A Canal Extra convidou a artista a posar para um ensaio nos moldes de “Pretty woman” (“Uma linda mulher”), filme que foi um estouro em 1990 — ano de seu lançamento e no qual se ambienta a trama de Izabel de Oliveira e Paula Amaral, com direção de Jorge Fernando. Mas, inventiva que só ela, decidiu que faria uma releitura mais arrojada do clássico estrelado por Julia Roberts. A camisa branca não poderia passar por básica. O vestido marrom de poás brancos foi trocado por um xadrezinho em preto e branco, idêntico ao já usado por Kate Middleton numa ocasião. “Fiquei muito mais interessante que a princesa da Inglaterra nesse Ralph Loren, desculpem!”, soltou Claudia, sem falsa modéstia. Entre um clique e outro, em meio a posições mirabolantes, o fotógrafo pediu à atriz, que já se encontrava num ângulo limite: “Consegue chegar um pouquinho mais pra trás?”. No que ela prontamente atendeu: “Claro! O que é que eu não consigo nesta vida, meu amor?”. Tente descobrir você mesmo, caro leitor, depois de ler tudo o que ela nos contou…

“Eu me sinto no auge da minha energia, da minha criatividade, da minha independência”, afirma Claudia

“Eu me sinto no auge da minha energia, da minha criatividade, da minha independência”, afirma Claudia Foto: Vinícius Mochizuki

Uma linda mulher

“É aquela que sabe o que quer e opta por ela mesma. O Brasil é um país extremamente machista, retrógrado. Se a mulher está entre Bruna Marquezine e dona Fernanda Montenegro, fica num limbo, sendo julgada: ‘Não pode usar tal roupa nem tal cabelo porque não tem mais idade pra isso’. Tudo mentira! Quem é que ditou essas regras? Hoje, o mundo inteiro cultua a mulher que tem mais de 40, 50 anos, mas aqui é como se ela não existisse. Eu me sinto no auge da minha energia, da minha criatividade, da minha independência. Não quero ficar enfiada em casa, achando que minha carreira acabou ou que eu não tenho condição de viver mais um casamento só porque já tive dois. Como assim? Posso até querer ter mais um filho! Sou o tipo de mulher que assusta porque sou forte. Não é qualquer homem que aguenta esse tranco. Tem que ser muito Super-Homem para ter uma Mulher Maravilha ao lado”.

Empoderamento

“Minha vida sempre foi regida por mim mesma, pelas coisas em que eu acreditava e queria. Nasci ‘mulher macha’, a que vai na frente. E sou filha de uma figura feminina muito incrível (Odette Motta Raia, que morreu no último dia 20 de março, aos 95 anos). Uma visionária, que cuidou de dez academias e duas filhas (ela e a irmã, Olenka, seis anos mais velha), desde que meu pai morreu, nos meus 4 anos. Tínhamos momentos maravilhosos, de amor imenso, mas minha mãe era uma taurina dura, firme. Eu a entendo. Se não botasse ordem, talvez as coisas não tivessem andado”.

Claudia e a mãe, Odette: amor e educação rígida

Claudia e a mãe, Odette: amor e educação rígida Foto: Reprodução de Instagram

Abuso

“Aos 13 anos, ganhei uma bolsa de estudos do American Ballet Theater e fui sozinha para Nova York. O homem que me hospedou lá tentou abusar de mim. Joguei uma coruja de vidro na cabeça dele e saí correndo, sem saber se o tinha matado. Até hoje não sei. Uma professora de balé me viu chorando na rua, sentada em cima da mala, e me levou para a casa dela. Ela morava com quatro mulheres loucas, cocainômanas, num apartamento de 40m² . Fiquei dormindo dentro de uma banheira, por falta de espaço. Depois, aluguei um apartamento sozinha e passei a trabalhar de garçonete. Bailarina clássica, eu fazia shows de samba na ponta dos pés aos fins de semana numa boate chamada Cachaça. E assim fui pagando as minhas contas. Minha vida daria uma novela e tanto! De Campinas (SP), interiorzão do Brasil, para Nova York, centrão do mundo. Pensa só!”.

“Tenho um desprendimento muito grande com o meu corpo, e isso foi a dança que me deu”, diz Claudia Foto: Vinícius Mochizuki

Senso estético

“Nunca tive problemas em me aceitar. E olha que eu vim de uma infância em que eu não era bonita, de uma adolescência esquisita… De repente, virei uma mulher diferente, charmosa, exuberante. Até hoje, só consertei o meu nariz de berinjela, mais nada. Por enquanto. Acredito nesses consertinhos, que parecem que você foi para Caxambu (MG) tirar férias nas águas termais e volta diferente, sabe? Não é plástica, é um pequeno acerto (risos). Até agora as coisas estão indo bem, tenho uma pele boa… Uma mulher chegar aos 52 anos como estou é uma grande sorte. E disciplina. Colho o que plantei: uma vida inteira de exercícios e alimentação regrada. Mas sou muito crítica comigo. Fico chateada se estiver com barriga ou culote sobressalentes. Corpo fora de forma incomoda, em mim e no outro. Homem barrigudo não me atrai. É um senso estético meu. As pessoas podem ter a barriga que elas quiserem, mas meu marido sabe que eu não gosto, e ele se cuida horrores. Eu também me cuido porque para ele também incomoda. Quando eu me vejo na TV, reparo numa ruga a mais, num papinho que não tinha, normal. Só peço uma boa maquiagem e uma boa luz”.

Claudia Raia na adolescência
Claudia Raia na adolescência Foto: Reprodução de Instagram

Mulher de peito

“Lidiane deu uma turbinada para a nova fase, casada com Quinzão (Alexandre Borges). O enchimento está tão perfeito, que uma conhecida, que está comigo todos os dias, ficou com vergonha de me perguntar diretamente e foi questionar à camareira que horas eu tinha colocado silicone nos seios. É engraçado porque todo mundo da minha geração colocou próteses. Fui a única que escapei, porque pensava: ‘Um dia, vou ficar mais velha e maior na área dos ombros. Se já sou grande, com silicone ficarei imensa. Peitos pequenos vão me me deixar sempre magra’. Pensei à frente e não me arrependi nem um pouco”.

Pornochanchadas

“Lidiane é a rainha, né? Eu toparia fazer… Por que não? Acho divertido. Até porque não são filmes pornográficos, têm sensualidade e até uma certa esquisitice. É meio brega, esdrúxulo, meio ‘TV Pirata’. Nudez não é uma questão complicada pra mim. Fiz cinco ‘Playboys’. Tenho um desprendimento muito grande com o meu corpo, e isso foi a dança que me deu”.

Claudia como Lidiane Pantera, em
Claudia como Lidiane Pantera, em “Verão 90”: rainha da pornochanchada Foto: João Miguel Júnior/Rede Globo/Divulgação

Propostas indecentes

“Ah, já recebi várias! De homens casados (como Quinzão fez com Lidiane) inclusive. Essas propostas vieram no começo da minha carreira, quando eu era vista como a gostosona e não tinha o respeito de atriz. Era extravagante, bonita, grandona, ‘muito tudo’, aí as pessoas pensavam que eu era um prato cheio. Imediatamente, dava cortes e saía fora. É preciso ter ética. É muito triste essa posição (de amante), não nasci pra isso. Nunca abri concessões desse tipo na vida, dentro ou fora da Globo. Chego de cabeça erguida, porque não tenho nenhuma pendência da qual eu possa ser cobrada. Nunca fiz o teste do sofá, até porque eu nunca coube em um. E me orgulho de nunca ter me envolvido com ninguém de forma escusa. Acredito, realmente, naquele ditado: ‘Onde se ganha o pão não se come a carne’”.

Namoro polêmico

“Até me ver apaixonada por Jô Soares, achava que éramos um casal improvável. Eu mesma tinha preconceito. Ele tinha 30 anos a mais que eu, era muito fora dos padrões a que eu estava acostumada. Meu senso estético gritou. Que bobagem! Ele foi um dos meus grandes amores da minha vida. Nosso relacionamento durou dois anos e meio, e quem terminou comigo foi ele. Abafa, que eu não estava com essa corda toda! Ele me disse que preferia ter ao lado alguém que não fosse uma estrela, como eu seria. Que não daria conta do meu sucesso. Sabiamente, afirmou que em algum momento eu escolheria um homem mais novo. E não estava errado, porque saí dele e fui para o Alexandre Frota. Pensa numa pessoa eclética, amor, sou eu! Que loucura, né? Edson (Celulari, de 61 anos) veio para equilibrar tudo. Faustão, ao contrário do que pensam, eu nunca namorei. A gente se aproximou muito e virou grandes amigos”.

Claudia e Jô Soares no programa
Claudia e Jô Soares no programa “Viva o Gordo”: casal “improvável” Foto: Adir Mera/ Julho de 1984

A grande família

“Eu e Edson temos uma relação maravilhosa. Mesmo! A gente se fala muitas vezes por dia, várias vezes na semana. É muito legal nossa cumplicidade. Enzo (de 22 anos) e Sophia (de 16 anos) não conseguem driblar. O que um determina o outro respeita. Ele é um pai maravilhoso! Foi uma grande escolha ter filhos com ele. Para melhorar tudo, Karin (a atriz Karin Roepke, de 36 anos, com quem Celulari é casado atualmente) é um amor de pessoa! Ela e Jarbas (o ator e apresentador Jarbas Homem de Mello, de 48 anos, marido de Claudia) já se conheciam de trabalhos e se dão muito bem também, inclusive com nossos filhos. É muito bonito ver todo esse amor e carinho entre a gente!”.

Óvulos congelados

“Eu e Jarbas pensamos em ter filhos juntos. Com 45 anos, congelei óvulos para deixar essa possibilidade em aberto. Ele ainda não é pai biológico, fala sobre isso. Mas também entende que eu já tenho dois e que quero que me dedicar à minha carreira. Outro dia, eu li uma reportagem sobre uma francesa que engravidou aos 59 anos porque o marido ainda não tinha filhos. Gosto tanto de ser mãe, que pra mim não seria um sacrifício. Minhas duas gestações foram muito tranquilas. Para este ano, engravidar não está nos meus planos, mas vamos ver como as coisas caminham…”.

Claudia e o marido, Jarbas: possibilidade de mais filhos
Claudia e o marido, Jarbas: possibilidade de mais filhos Foto: Reprodução de Instagram

Sob análise

“Lidiane é uma doida, controladora. Não deixa Manu respirar, coitada. Aquela moça é infantilizada por culpa da mãe. Eu não controlo meus filhos assim, jamais! Mas os monitoro. Sou uma mãe atenta, e isso não significa que eu não erre. Ao contrário, erro demais! Mas dou espaço pra eles saberem o que querem. É muito difícil ser filho da gente (dois atores famosos), né? Por isso, eles fazem análise desde novinhos. Para entenderem o desejam, como são, e se desconectarem dessa mãe tão forte aqui”.

Amor na pele

“Eu e Enzo tatuamos o mesmo coração, órgão. Com Sophia, fiz a constelação de Capricórnio. A minha tem um ‘S’ e a dela tem um ‘C’ numa das estrelas principais. Eles que tiveram a ideia, e eu parecia uma adolescente, porque nunca tinha feito uma tatuagem na vida. Essa coisa definitiva me dá um receio porque sou atriz, não posso ter marcas no corpo. Mas fiquei muito feliz, são elos nossos”.

Claudia com os filhos, Enzo e Sophia: amor gravado na pele
Claudia com os filhos, Enzo e Sophia: amor gravado na pele Foto: Reprodução de Instagram

Euforia

“Não tenho momentos ‘apagadinha’, nasci com o chip da alegria. Gosto da vida, de gente. Nada é sacrifício pra mim. Sou disposta, falo com todo mundo. Jarbas diz que eu pareço um galho de enchente: ando e paro, ando e paro. Ele fala: ‘Pelo amor de Deus, amor, faz cara de antipática e anda!’ (risos). Eu não consigo! Quero saber tudo da vida das pessoas, isso é material pra mim como atriz. Construí Lidiane com trejeitos de uns 25 amigos, a maioria carioca como ela. São pequenas homenagens que só eu sei que faço. Ela tem todas essas cores”.

Um show de jurada

“Faz parte do show chegar com um look bafônico no ‘Domingão’. Já que é pra tombar, eu tombo. É difícil julgar colegas de profissão, artistas consolidados (no ‘Show dos Famosos’). Tem que ser tudo muito amoroso, justo. Eu os incentivo e encorajo. A Globo me perguntou: ‘Você quer participar do quadro, acha que dá conta?’. Estou muito cansada, sim, gravando loucamente. Mas amo estar ali no domingo ao vivo. Que bom que eu disse ‘sim’ e deu certo!”.

Fotos: Vinicius Mochizuki

Assistente de fotografia: Rodrigo Rodrigues

Beleza: Walter Lobato

Assistente de beleza: Mércia Barbosa

Styling: Juliano e Zuel

Assistente de produção: Guilherme Klein

Camareira: Diana Santos

Agradecimento: LSH Hotel

*Conteúdo “Extra online

Leia também



Mult Service_Novembro_2019
IRLANIO LIMA - nov-2019 cortesia (1)

Enquete

VOCÊ ACHA QUE BOLSONARO ACERTOU AO BRIGAR COM SEU PARTIDO, O PSL?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...
© Copyright 2019 — Caririceara.com. Todos os direitos reservados