Senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) protocola na Câmara pedido de impeachment de Temer

© REUTERS/Andres Stapff Presidente Michel Temer durante Cúpula das Américas em Lima

Reuters

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) protocolou nesta quarta-feira um pedido de impeachment do presidente da República, Michel Temer, por crime de responsabilidade.

O pedido, o 28º apresentado contra Temer, tem como base indícios de que doações de caixa dois da empresa JBS teriam financiado reforma em 2014 na casa de Maristela Temer, filha do Presidente.

A peça apresentada à Câmara argumenta ainda que o presidente teria mentido ao negar, em resposta a questionário da Polícia Federal em outro inquérito que apura a edição de um decreto na área portuária, ter recebido propina ou vantagens indevidas.

“Temer não foi indagado especificamente sobre a reforma, mas se ‘realizou negócios comerciais ou de qualquer natureza que envolvesse a transferência de recursos financeiros’”, descreve o pedido.

“Ao que se vê, o senhor presidente mentiu, por duas ocasiões, durante o exercício do mandato presidencial, em depoimento à autoridade policial, quer seja quando não admitiu o recebimento de valores não contabilizados (‘caixa 2’, possivelmente oriundo de corrupção) em campanha eleitoral, quer seja quando negou qualquer transação entre ele e o senhor João Baptista Lima Filho, já denunciado justo por ser seu operador pessoal de propinas”, diz a peça.

O pedido de Randolfe terá de ser analisado pelo presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), a quem cabe, por força do cargo, decidir se dá ou não andamento a pedidos de impeachment contra o presidente da República.