TRANSIÇÃO CAPILAR: especialista dá dicas sobre como voltar ao cabelo natural

julho 14, 2017 12:260 comentários

Assumir o cabelo natural não é só uma tendência estética, mas algo que dá resultados à saúde da mulher e de seus cabelos. Cacheadas, encaracoladas e divas com cabelos afro, no entanto, precisam passar por um período para que toda a química usada em relaxamentos ou outros tipos de alisamento saiam por inteiro dos fios. Especialista em transição capilar, o cabeleireiro Bruno Dantte opina sobre a nova onda que faz a cabeça das mulheres:

— O que durante décadas foi chamado de “cabelo ruim” hoje é motivo de orgulho, de aceitação, de estilo e de atitude. O empoderamento da mulher passa por ela ter o domínio de não ser julgada por sua estética ou de não reproduzir um padrão imposto pela sociedade. A escolha de como usar seu cabelo está nas mãos de cada uma.

Saiba aderir à transição capilar e voltar aos fios naturais em quatro perguntas respondidas pelo especialista:

1) Quais são os passos para deixar de ser refém dos alisamentos?

Em primeiro lugar, parar com a química. Em segundo lugar, aprender a moldar seu cabelo de forma natural. Em terceiro, entender quais são os produtos indicados para cada um. A orientação de um profissional que saiba lidar com cabelo natural também ajuda.

2) Cortar o cabelo acelera a transição?

Tudo depende do tipo de cacho, da química usada e por quanto ela foi aplicada. Mas, normalmente, se o corte foi feito logo para tirar toda a química, o cabelo cresce mais rápido.

3) Como a química prejudica a saúde capilar?

Ela retarda o crescimento dos fios e prejudica o couro cabeludo. Fios naturais são mais saudáveis. Sem receber a química de um formol, por exemplo, o couro cabeludo não é agredido e permite que os fios cresçam naturalmente.

4) Quais são os produtos indicados para quem quer deixar os fios crescerem naturalmente?

Mais do que marcas, deve-se privilegiar os produtos “low-poo” ou “no-poo”, ou seja: livres de sulfatos nos higienizadores e condicionadores; e máscaras e finalizadores livres de óleos insolúveis como petrolatos, parafina líquida, óleos mineiras e silicones.

EXTRA ONLINE

Tags:

Deixe um comentário