VÁRZEA ALEGRE Penitentes deverão receber maior assistência para manter tradição

Uma da cultura milenar que ainda é reservada em Várzea Alegre é a dos penitentes. Mais de 10 grupos compõem o quadro cultural que se destaca pela sua harmonia vocal entoada pelo grupo de homens que defendem uma cultura de característica hereditária.

Há mais de uma década que o município resgatou a procissão do fogaréu, um momento de suma importância para que a tradição siga viva, o encontro de grupos de cidades diferentes impõe maior empenho dos participantes e desperta um sentimento de ver substitutos para os já cansados penitentes que na sua maioria ultrapassam a casa dos 70 anos.

E mesmo a cultura se mantendo a secretaria que tem a frente o coordenador Dr. Hélio Batista entendeu que se faz necessário dar maior assistência aos grupos para que assim desperta novos interessados a defenderem a cultura. E na manhã da quinta-feira 24, reuniu decuriões e outros representantes para um bate papo.

A intensão é intensificar reuniões acompanhar de perto e sentir as necessidades de cada grupo para ir sanando as dificuldades que vão surgindo. Também é interesse da secretaria segundo a Antônia Pereira realizar seminário nos dias que antecede a procissão do fogaréu para que um mestre em cultura passe de maneira técnica qual a verdadeira essência da cultura dos penitentes.

*Pé no chão informativo

Leia também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade




Facebook

Publicidade

© Copyright 2019 — Caririceara.com. Todos os direitos reservados