Acusado de participar de homicídio do prefeito de Granjeiro (CE) é preso no município de Monteiro, na Paraíba

Thyago Gutthyerre Pereira Alves, de 31 anos estava com um mandado de prisão em aberto pela participação no assassinato de João Gregório Neto, o “João Povo”, prefeito de Granjeiro, no Ceará, foi morto na véspera de Natal de 2019.

Um homem identificado como Thyago Gutthyerre Pereira Alves, de 31 anos, acusado de participar da morte de João Gregório Neto, então prefeito de Granjeiro, no Ceará, crime que aconteceu no dia 24 de dezembro de 2019, foi preso durante uma operação da Polícia Militar na cidade de Monteiro, no Cariri paraibano, após um golpe feito pelo suspeito. A prisão aconteceu no final de semana, mas a PM informou sobre o caso nesta segunda-feira (20).

De acordo com a PM, o acusado teria abastecido um carro na cidade de Sumé, e fugiu do local em alta velocidade, sem pagar pelo abastecimento. Policiais do 11º Batalhão da PM foram informados do crime e interceptaram o carro na BR-412, na entrada da cidade de Monteiro. Dentro do veículo estavam sete cartões de crédito, uma televisão e outros objetos. O homem foi preso e levado para a delegacia de Polícia Civil da cidade de Monteiro.

No local, os PMs descobriram que o homem é da cidade de Salgueiro, em Pernambuco, e estava com um mandado de prisão em aberto pela participação no assassinato de João Gregório Neto.

João Gregório Neto, prefeito de Granjeiro, no Ceará, foi morto na véspera de Natal de 2019.. Foto: Redes sociais
João Gregório Neto , o “João Povo”, prefeito de Granjeiro, no Ceará, foi morto na véspera de Natal de 2019.. Foto: Redes sociais

O homicídio do prefeito de Granjeiro aconteceu na véspera de Natal, quando a vítima caminhava próximo à parede de um açude no município. Conforme a polícia do Ceará, moradores contaram que viram quando um carro se aproximou de João Gregório e em seguida os ocupantes do veículo atiraram pelo menos três vezes. João Gregório Neto foi atingido nas costas e moradores tentaram socorrer o prefeito, que não resistiu e morreu ainda no local.

Esta é a quinta prisão de suspeitos de envolvimento no crime. Duas prisões aconteceram no Maranhão, uma no Piauí e a quarta prisão foi a do tio do atual prefeito de Granjeiro, José Plácido da Cunha. Ele é suspeito de envolvimento na morte do prefeito assim como o pai do atual gestor, que usa tornozeleira eletrônica, e o próprio prefeito, Ticiano Tomé.

*Com informações do G1 PB

Leia também



Multiservice - Fauston
Top Móveis_Crato Janeiro 2020

Enquete

Você acha que motoristas alcoolizados devem ser considerados criminosos?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...
© Copyright 2019 — Caririceara.com. Todos os direitos reservados