Assinada em Crato lei que amplia para 100 o número mestres e mestras da cultura do Estado do Ceará

Img3

Em solenidade realizada na tarde desta terça-feira, 14, o Governo do Estado, através da Secretaria de Cultura, e diversas autoridades, estiveram reunidos para celebrar a ampliação das mestras e mestres para 100 beneficiados através da Lei Tesouros Vivos do Ceará.

A solenidade de assinatura da lei aconteceu em Crato, na sede da Vila da Música, onde estiveram reunidos os representantes de diversos grupos de tradição do Cariri, e a governadora do Estado, Izolda Cela, além do prefeito do Crato, Zé Ailton Brasil, o vice-prefeito, André Barreto, deputados, Secretários Municipais e estaduais, e gestores da Cultura.

O momento contou com apresentações culturais. A Governadora destacou a importância de políticas de fortalecimento dos mestres e preservação da cultura e do saber repassados por gerações. Segundo ela, não é apenas o valor que é repassado pelo Estado como auxílio, mas acima de tudo a valorização desses mestres diante do saber que eles carregam. “Quando valorizamos as nossas tradições, nos tornamos mais fortes”, disse a governadora, agradecendo a presença de todos os representantes da cultura no evento.

A solenidade foi abertura pelo Secretário de Cultura do Estado, Fabiano Piúba, ao destacar que o Ceará foi o primeiro Estado brasileiro a criar uma lei específica, em 2003, quando Cláudia Leitão era Secretária de Cultura. “Uma lei pioneira que visa reconhecer as artes e ofícios de mestras e mestres da cultura, com todos os saberes ancestrais e transmissores de educação. Toda casa e ateliê de um mestre da cultura, é uma escola e um museu, ao mesmo tempo. Um lugar de memória e de transmissão de saberes “, afirma.

*ASCOM

Leia também



PATOM

Enquete