BASE DESCONTENTE Camilo Santana desagrada na escolha de Zé Ailton a prefeito do Crato

Base governista descontente com a escolha de Zé Ailton e André Barreto

O anúncio da chapa apoiada pelo governador Camilo Santana no Crato para as eleições deste ano, deve enfrentar uma rebelião por parte dos partidos da base que não concordaram com as indicações do deputado estadual Ailton Brasil (PP) e André Barreto (PDT). Além do PDT de Sineval Roque, o PSD de Rafael Branco, o PCdoB de Cacá Araújo e o próprio PT, de Camilo, comandado no município por Pedro Lobo prometem questionar a decisão.

A reunião que anunciou os nomes foi comandada conjuntamente por Camilo e pelo ex-governador Cid Gomes. O encontro aconteceu no Palácio da Abolição, em Fortaleza, na sexta-feira (24). Os dois nomes foram definidos a partir de um critério estabelecido por pesquisa de opinião. Pela sequência das intenções de votos, Zé Ailton Brasil (PP) foi anunciado como o pré-candidato a prefeito e André Barreto (PDT) como pré-candidato a vice-prefeito.

Participaram do encontro, o deputado federal José Guimarães (PT), além dos pré-candidatos Zé Ailton Brasil, André Barreto, Francisco Leitão (PDT), Sineval Roque (PDT), Rafael Branco (PSD), Cacá

Araújo (PC do B), Pedro Lobo (PT) e Otonite Cortez (PT). Segundo informações apresentadas na reunião, Zé Ailton Brasil foi o primeiro colocado e André Barreto foi o terceiro. Em segundo lugar apareceu, Francisco Leitão, que desistiu de compor a chapa.

Durante a reunião Cacá Araújo, presidente do PCdoB, e Pedro Lobo, presidente do PT, não ratificaram o apoio à chapa. Os dois líderes disseram ter que ouvir seus diretórios municipais antes de definir o apoio

O ex-candidato a prefeito André Barreto, disse ter sido o primeiro a confirmar apoio a chapa. Segundo ele, o critério foi definido pelo próprio grupo e, Camilo não teve qualquer interferência na escolha. André disse ainda, que havia proposto outro critério, mas foi voto vencido. Para ele, o melhor saída teria sido uma discussão interna que culminasse com a escolha.

Questionados durante a reunião, Camilo e Cid, também, justificaram a decisão como sendo o critério escolhido pela maioria da base aliada. Cacá Araújo reclamou a presença de um nome de esquerda na chapa e foi repreendido por Cid. O ex-governador disse que o PDT é um partido esquerda.

Após o anúncio, o PDT já realizou encontros no sábado (25) à tarde e no domingo (26) pela manhã, sem

qualquer definição. Para esta quarta-feira (29) está marcada uma reunião do PSD para discutir o assunto. A tendência é que o partido decida pelo rompimento e opte pela permanência de Rafael Branco na disputa. A decisão deve ser ratificada por quatro vereadores e outros 20 pré-candidatos ao parlamento.

Rafael Branco disse apenas que vai continuar trabalhando, independente da indicação. O empresário disse não ter interesse no rompimento, mas que tem responsabilidade e compromissos assumidos, os quais não pode abandonar. Apesar da posição moderada, Rafael teme perder os quatro vereadores e pré-candidatos a vereador. E mesmo Francisco Leitão tendo confirmado seu apoio, mais de 70% de sua base política já disse que não votará na dupla.

Apenas a ex-reitora da Urca, Otonite Cortez, fechou questão com Cid e Camilo, mas deve enfrentar as criticas dos seus articuladores, o vereador Amadeu de Freitas e o ex-candidato a prefeito Marcos

Cunha. Eles defendem candidatura própria do partido para as eleições municipais. O PC do B deve ampliar a conversa com o PSDB de Samuel Araripe e o PT deve caminhar para a aliança com o prefeito Ronaldo Mattos. Caso essa tendência se confirme, abre a possibilidade de Camilo e Cid não visitarem o Crato durante a campanha.

 

Com informações do Jornal do Cariri

Leia também

Os comentários estão desabilitados.



Multiservice - Fauston
Top Móveis_Crato Janeiro 2020

Enquete

Qual sua avaliação das ações do governo do presidente Jair Bolsonaro?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...
© Copyright 2019 — Caririceara.com. Todos os direitos reservados