Bélgica faz um minuto de silêncio em homenagem às vítimas de atentado terrorista

Os primeiros-ministros belga e francês, além do presidente da Comissão Europeia, foram à estação de metrô Maelbeek, um dos alvos do atentado

 

O governo belga convocou a população a fazer hoje (23) um minuto de silêncio em homenagem às vítimas do atentado terrorista de ontem (22) que deixou 30 mortos e mais de 200 fedridos.

"Convido a população a fazer um minuto de silêncio ao meio-dia (8h em Brasília) de hoje, em homenagem às vítimas dos atentados terroristas de 22 de março", escreveu o chefe do Governo de Bruxelas, Rudi Vervoort, no Twitter.

Por volta do horário marcado, centenas de pessoas se juntaram no centro da cidade para lembrar, com lágrimas e gritos os atentados de ontem. "Viva a Bélgica!", ouviu-se no final da homenagem na Praça da Bolsa, no centro da cidade; na Anspach, rua exclusiva para pedestres repleta de comércio e uma das principais áreas de concentração de pessoas em Bruxelas.

Da esquerda para a direita, o primeiro-ministro belga, Charles Michel, o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, e o primeiro-ministro francês, Manuel Valls, ao chegarem à estação de metrô Maelbeek

<figcaption>
    &nbsp;
</figcaption>

O rei e a rainha belgas, Filipe e Matilde, assim como o primeiro-ministro belga, Charles Michel, assistiram ao evento no centro da cidade, junto à sede das instituições europeias em Bruxelas, informou o Palácio Real. Também prestaram homenagens o presidente da Comissão Europeia Jean-Claude Juncker e o primeiro-ministro francês, Manuel Valls.

Ontem mesmo, a Praça da Bolsa já tinha várias mensagens escritas a giz no chão lembrando os mortos nos atentados, além de velas e flores. "O medo não vencerá" é uma das mensagens mais repetidas, havendo também apelos contra a discriminação e diversos incentivos à Bélgica e à unidade do país.

O aparato policial está bastante reforçado em toda área central da cidade, onde também estão várias dezenas de jornalistas que acompanham a movimentação local.

Na terça-feira, Bruxelas foi atingida por três explosões, duas no aeroporto internacional de Zaventem e outra no metrô, causando a morte de pelo menos 34 pessoas e ferindo mais de 200. A autoria dos ataques já foi reivindicada pelo grupo extremista Estado Islâmico.

Para domingo (22), está marcada na rede social Facebook uma marcha pacífica, convocada para as 13h (11h em Brasília).

*Com informações da Agência Lusa

Leia também



Multiservice - Fauston
Top Móveis_Crato Janeiro 2020

Enquete

Qual sua avaliação das ações do governo do presidente Jair Bolsonaro?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...
© Copyright 2019 — Caririceara.com. Todos os direitos reservados