Cariri vai ter Central de Acompanhamento do Tempo de Justiça

Reunião define criação da Central de Acompanhamento de Processos do Programa Tempo de Justiça

Comitê de Governança do Programa Tempo de Justiça esteve reunido, nesta quarta-feira (3), na sede da Vice-Governadoria. O encontro foi conduzido pela vice-governadora Izolda Cela e contou com a presença de representantes do Ministério Público (MP-CE), Tribunal de Justiça (TJCE), Defensoria Pública Geral e da Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP).

Durante o encontro, foram definidos detalhes sobre a criação da Central de Acompanhamento de Processos para concentrar as informações das ações envolvendo o programa Tempo de Justiça. A iniciativa, que já foi implantada em Fortaleza e Sobral, chegará nas cidades de Juazeiro do Norte, Barbalha e Crato.

“É um programa que tem se mostrado importante, que tem dado resultados concretos. É uma resposta do Estado aos crimes de homicídio. Estamos trabalhando para aperfeiçoar essa política de sucesso”, disse Izolda Cela.

A desembargadora Adelineide Viana, representante do TJCE no Comitê, fez um balanço da reunião. “Foi um encontro muito positivo. Com a expansão do Tempo de Justiça para a região do Cariri, criou-se a necessidade de monitorar todas as fases dos processos em um só local. É uma medida que vai facilitar o controle das informações”, disse.

O líder de tecnologia da informação da Vicegov e coordenador do grupo técnico, Catulo Hansen, afirmou que a Central vai ficar localizada na própria sede da Vice-Governadoria. “Vamos concentrar aqui tanto os agentes de informação, quanto estatísticos. Nos próximos meses a central deverá ser implementada”.

Feminicídio
A vice-governadora Izolda Cela também destacou a questão do feminicídio. A nova central irá dar foco e estatísticas próprias aos homicídios contra mulheres. “O feminicídio vai ganhar um espaço mais importante no programa. Precisamos olhar com mais atenção para a natureza gravosa desse tipo de crime”.

O Programa
O Tempo de Justiça foi lançado em janeiro de 2017 e faz parte do pacote de ações do Pacto por um Ceará Pacífico. O programa monitora eletronicamente os casos de homicídio com autoria esclarecida, diagnosticando possíveis entraves em cada fase do processo (inquérito, denúncia, instrução e julgamento). Além da Vice-Governadoria, o trabalho envolve o Judiciário estadual, a Secretaria da Segurança Pública (Polícias Civil e Militar e Perícia Forense), o Ministério Público e a Defensoria para que os casos sejam concluídos (julgados) no prazo médio de um ano.

*Governo do Ceará

Leia também



Multiservice - Fauston
Top Móveis_Crato Janeiro 2020

Enquete

Qual sua avaliação das ações do governo do presidente Jair Bolsonaro?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...
© Copyright 2019 — Caririceara.com. Todos os direitos reservados