Ceará tem 50% de chance de chuva abaixo da média até maio, aponta Funceme

Até este momento, as precipitações do primeiro mês da Quadra Chuvosa encontram-se com desvio negativo de 21,5%

O Ceará tem maior chance de apresentar chuvas abaixo da média entre os meses de março e maio, conforme estudo divulgado pela Fundação Cearense de Meteorologia a Recursos Hídricos (Funceme) na manhã desta segunda-feira, 22, Em janeiro, o prognóstico apresentado para os meses de fevereiro, março e abril também apontava 50% de chance de chuvas abaixo da média histórica.

O prognóstico climático para o trimestre indica 50% de probabilidade de chuvas abaixo da média, 40% em torno da normalidade e ainda 10% de chances do acumulado total ser acima da média histórica. Com o novo prognóstico, é possível afirmar que todo o perído de quadra chuvosa no Ceará (fevereiro a maio) tem maior chance de de sofrer com a escassez de chuvas. A quadra chuvosa no Ceará vai de fevereiro a maio. O trimestre analisado — março, abril e maio — encerra a quadra chuvosa.

Eduardo Sávio Martins, presidente da Funceme, explica que os novos dados foram combinados com os números apresentados por outros centros de pesquisa.

“Nós atualizamos as condições oceânicas para inicialização do sistema de modelagem numérica da Funceme e combinados com resultados de outros centros de pesquisa. Com isto, chegamos a um resultado final para estes cenários mais prováveis no que diz respeito aos totais de precipitação para o Estado do Ceará”, comenta Martins.

Até este momento, as precipitações do primeiro mês da quadra chuvosa encontram-se com desvio negativo de 18,3%. Os dados ainda são parciais, entretanto, o sinal de alerta encontra-se ligado, já que, no 1º prognóstico, havia uma tendência de acumulados mais expressivos apenas no noroeste do Ceará.

Martins esclarece que os dados apresentados são semelhantes ao último prognóstico, mas não podem ser tratados como uma atualização, já que fazem referência a períodos distintos.

“Basicamente, o que resultou nesse prognóstico foi a situação do oceano Atlântico Tropical Norte, onde tem persistido um aquecimento desde o início do ano até agora, enquanto o sul vem variando entre frio e aquecido, mas agora está numa situação próxima à normalidade. Comparado ao trimestre FMA, o cenário para o próximo piorou, pois agora nós temos uma generalização do cenário abaixo da média para o Estado como um todo”, diz Martins.

Em 2020, o Ceará teve a sua melhor quadra chuvosa em uma década. Diante dos novos números para 2021, o Estado volta a ter risco de seca. Após a divulgação do primeiro prognóstico para este ano, o secretário dos Recursos Hídricos, Francisco Teixeira mostrou preocupação com a previsão.

“Se essas chuvas caírem de forma concentrada no tempo, podemos ter fluxo de água nos rios e algum aporte aos reservatórios. Mas o que o prognóstico nos leva é termos uma maior parcimônia no uso da água e no controle da liberação dos nossos reservatórios, sobretudo nas regiões do Centro Sul do Estado”

Prognóstico da Funceme para o trimestre de março a maio
Acima da média histórica: 10%

Na média histórica: 40%

Abaixo da média histórica: 50%

Média histórica de chuvas no Estado:
Fevereiro: 118,6 milímetros

Março: 203,4 mm

Abril: 188 mm

Maio: 90,6 mm

Chuvas em 2021
Janeiro: 48,5mm/-50,8% da média histórica

Fevereiro (até dia 22): 96,9mm/-18,3% da média histórica

*Conteúdo “O Povo

Leia também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Multiservice - Fauston
Top Móveis_Crato Janeiro 2020

Enquete

Qual sua avaliação das ações do governo do presidente Jair Bolsonaro?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...
© Copyright 2019 — Caririceara.com. Todos os direitos reservados
error: Conteúdo protegido!!