Circuito de Feiras termina com lançamento dos 21 dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres, em Crato

Img0_

Encerrada neste domingo, 20, mais uma edição do Circuito de Feiras da Agricultura Familiar e Economia Criativa, realizada através da Secretaria de Desenvolvimento Agrário e Recursos Hídricos do Crato. O evento reúne pequenos produtores e artesãos, na comercialização de produtores da agricultura familiar. A feira aconteceu no Parque de Exposição Pedro Felício Cavalcanti, desde a última sexta-feira, dia 18 e contou com cursos, palestras e oficinas. Ontem houve o lançamento da Campanha pelos 21 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência Contra a Mulher, com diversas entidades envolvidas.

O Secretário de Desenvolvimento Agrário, Givaldo Gonçalves, destacou o protagonismo feminino e a participação efetiva durante as feiras que tem ocorrido, com mais de 50% de mulheres feirantes, além de destacar a atuação no Programa de Aquisição de Alimentos (PAA). “A ocupação desses espaços revela a necessidade do empoderamento cada vez maior das mulheres, para que possam ser realmente protagonistas desses processos”, disse ele.

A Coordenadora Especial de Direitos Humanos e Movimentos Sociais, Otonite Cortez, ressaltou o trabalho em prol da luta por melhores condições para as mulheres, nos últimos anos, pela administração municipal, ao citar programas como o Criando Oportunidades, que além de possibilitar os cursos de formação, oferece condições para colocar em prática a atividade, como o de corte e costura em que são entregues máquinas para as participantes no final do curso.

“A administração tem feito um trabalho enorme, para a inclusão e o combate à violência, fortalecendo a parceria com os conselhos, como também a criação de órgãos que atuam no combate à violência, como a Patrulha Maria da Penha, criada há menos de dois anos, pela atual administração.

Para o Vice-prefeito, André Barreto, que na ocasião esteve representando o prefeito Zé Ailton Brasil, é de grande importância o lançamento da campanha pelos 21 dias de ativismo, porque infelizmente o Cariri ainda tem índices alarmantes relacionados à violência. “Isso, mesmo com todo o esforço e conscientização realizados pelos órgãos que têm atuado de forma permanente no combate à violência”, completa.

Segundo André Barreto, o machismo é um dos grandes fatores que ocasiona a violência e ressalta a necessidade de se combater. “Temos que ter um esforço de envolver os homens nessa luta. Para que juntos possamos combater a violência contra a mulher”, disse ele.

A presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher Cratense, Jaiane Silva, disse que a partir dessa segunda-feira, será divulgada a programação pelos 21 dias de ativismo, que começa neste domingo e ressaltou a necessidade da participação das mulheres e da sociedade nesse engajamento, para o fortalecimento da luta pelo fim da violência contra as mulheres.

*ASCOM

Leia também



PATOM

Enquete