CONFUSÃO À VISTA Com a anulação do W O no jogo Barbalha x Alto Santo, o Ferrim ganha o direito de continuar sonhando com a Série A

Conteúdo: Diário do Nordeste / Foto ilustrativa/Internet

Na sua luta para tentar voltar à Série A do Campeonato Cearense, o Ferroviário conseguiu na tarde de ontem, uma vitória importante para a sua causa. Em julgamento ocorrido no Tribunal Pleno do TJD, Tribunal de Justiça Desportiva, o Ferrão conseguiu por 5 votos a 4, impugnar o WO que favoreceu à equipe do Alto Santo em jogo contra o Barbalha, pela Série B Cearense.

O Barbalha havia perdido o jogo por WO pelo fato de que, no dia do jogo, informar que não tinha R$ 2 mil para pagar a arbitragem. Vale lembrar que o regulamento da competição obrigava as equipes a pagar as taxas de arbitragem, antes de a partida ter início. Com a informação, dada pelo Barbalha, de que não teria o dinheiro, o árbitro da partida seguiu o regulamento e deu o WO para o Alto Santo.

Esses três pontos favoráveis ao Alto Santo lhe deixavam à frente do Ferroviário na classificação para ir à final do campeonato, contra o Horizonte.

Pela classificação de momento, após o julgamento da tarde desta terça-feira, o Alto Santo caiu para terceiro lugar, com 41 pontos e o Ferroviário ficaria em segundo, com 43, portanto, com direito ao acesso tão aguardado.

Tese da defesa

O advogado do Ferroviário foi Marcello Desidério, com a assistência de Edson Mourão e a tese vitoriosa dos corais foi a seguinte: pelo regulamento da competição, o árbitro tinha poderes para decretar o WO, mas os corais se apegaram a uma lei maior, o Estatuto do Torcedor no artigo 30, que diz caber às entidades de práticas desportivas, o pagamento das taxas de arbitragem. “Uma Lei Federal se sobrepõe a um simples regulamento, então a Federação não poderia agir da forma que agiu. Como o Barbalha não tinha dinheiro para as taxas de arbitragem, a Federação tinha que ter dado o jogo”, argumentou Marcello Desidério. Votaram a favor da tese coral os auditores Pedro Bruno, Yasser Holanda, Sávio de Carvalho, Jessé Holanda e Haroldo Rebouças. Contra a ação do Ferrão votaram Thiago Albano, Rodrigo Azin, Jamilson Veras e o atual presidente, Frederico Bandeira.

Problema criado

O TJD vai mandar a Federação Cearense de Futebol marcar um novo jogo entre Alto Santo e Barbalha, com um agravante: somente o Alto Santo tem jogadores regularizados, ao passo que o Barbalha, não. “Se foi a Federação a causadora de todo esse imbróglio, que seja ela agora a digeri-lo. Vão ter de investigar o BID (Boletim Informativo Diário) da CBF para ver se os dois clubes têm jogadores aptos”, disse Desidério. O advogado do Alto Santo, Clark Leitão, vai recorrer da decisão do Pleno.

Leia também



Multiservice - Fauston
Top Móveis_Crato Janeiro 2020

Enquete

Qual sua avaliação das ações do governo do presidente Jair Bolsonaro?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...
© Copyright 2019 — Caririceara.com. Todos os direitos reservados