Detida por importunação sexual, ‘Rainha do Piseiro’ é solta após pagar fiança

Ketney Karol, a
Ketney Karol, a "Rainha do Piseiro" de Juazeiro do Norte, gravou vídeo dentro de carro de polícia desacatando PMs. — Foto: Reprodução

Forrozeira deixou a Cadeia Pública do Crato nesta segunda-feira (7). Funcionária de loja afirmou que a ‘Rainha’ havia passado a mãos nos seios delas por três vezes.

A cantora Ketney Karol, a “Rainha do Piseiro”, foi solta nesta segunda-feira (7) e deixou a Cadeia Pública do Crato, no interior do Ceará, após o pagamento de R$ 1.212.

Na noite de sábado (5) ela foi presa por crimes de importunação sexual, ato obsceno, desacato, violação de domicílio e perturbação ao sossego alheio. Em depoimento, uma funcionária da loja de conveniência onde a Rainha do Piseiro foi capturada relatou à polícia que a cantora passou três vezes a mão em seus seios, por cima da blusa, antes de ser detida.

Conforme o Tribunal de Justiça do Estado do Ceará (TJCE), o alvará de soltura em favor de Maria Carolina da Silva Oliveira, nome de registro da artista, foi expedido nesta segunda-feira (7), pela 1ª Vara Criminal da Comarca de Juazeiro do Norte, após o pagamento da fiança.

De acordo com o órgão, no domingo (6) a Rainha do Piseiro passou por uma audiência de custódia, durante plantão Judiciário, ocasião em que foi concedida a liberdade provisória dela mediante a fiança. “O comprovante de pagamento foi anexado aos autos nessa segunda-feira e, ontem mesmo, a Justiça expediu o alvará de soltura”, disse o TJCE.

Conforme a Secretaria de Administração Penitenciária (SAP), Ketney – nome artístico da cantora, dançarina e digital influencer – saiu da cadeia no mesmo dia que o alvará foi expedido.

“A interna Maria Carolina da Silva Oliveira, que estava recolhida na Cadeia Pública do Crato, teve seu alvará de soltura executado nesta segunda-feira, dia 7. Ela não se encontra mais em regime fechado”, afirma a SAP.

O g1 entrou em contato a assessoria de imprensa de Ketney, mas não obteve resposta até a publicação desta matéria. A mulher optou por ficar em silêncio na audiência de custódia e no depoimento.

Os agentes acionados para a ocorrência disseram que foram chamados de “merda” e de “soldadinho” pela cantora. Além disso, quando levaram Ketney à delegacia, ela baixou o short e ficou só de calcinha.

Já a vítima contou ainda que, quando chegou à loja para trabalhar, a artista já estava no estabelecimento bebendo. A funcionária disse que viu Ketney entrar em um espaço reservado para funcionários e cheirar uma substância. Foi neste momento que ela pediu para que a cantora saísse do local, mas a mulher se recusou.

A funcionária disse também que viu a digital influencer ofender outra cliente no local, incitando uma possível briga. O proprietário da loja de conveniência foi ao local, mas a artista também o desobedeceu, inclusive passando dois dedos no rosto do homem.

A vítima da importunação sexual afirma ter visto Ketney desrespeitar os policiais militares que atenderam a ocorrência, mas não lembra com detalhes o que ela falou, pois estava fazendo uma limpeza no estabelecimento.

*Conteúdo G1 CE

Leia também



PATOM
WhatsApp Image 2022-07-28 at 08.57.10

Enquete