Ex-presidiário conhecido por Alex das Malvinas executado a bala no final da tarde desta terça-feira em Juazeiro.

DA AGÊNCIA CARIRICEARA

Um homicídio por arma de fogo movimentou o plantão policial no final, da tarde desta terça-feira, dia 18 em Juazeiro do Norte. O ex-presidiário Sebastião Alex Quintino dos Santos, que era mais conhecido por “Alex das Malvinas”, 23 anos, que morava na Rua 17, casa 153, Bairro Malvinas, na cidade de Barbalha foi executado com tiros na cabeça por volta das 17h45min. O crime aconteceu numa rua sem denominação situada por trás do loteamento Lagoa Seca 1, imediações do conjunto Cidade Kariris Residencial, entre os Bairros Cidade Universitária e Lagoa Seca.

A patrulha policial militar composta pelos Sargentos Ivan e Marcelo, Soldados Alberto e De Araújo compareceu ao local isolando a área até a chegada da equipe do rabecão que fez o traslado do corpo para ser necropsiado. Alex das Malvinas era apontado como envolvido em vários delitos, dentre eles tentativa de homicídio, tráfico de drogas, posse ou porte ilegal de arma de fogo de uso restrito, crime de transito e recentemente havia saído da Penitenciária Industrial regional do Cariri-PIRC . Em um dos bolsos das vestes dele, segundo os policiais foi encontrado um alvará de soltada datado do dia 11 deste mês de abril. A morte de Alex das Malvinas foi o terceiro homicídio do mês de abril em Juazeiro e quadragésimo do ano no município.

Prisão por posse ilegal de arma de fogo

CRATO O servente de pedreiro Antônio Sobreira Umbelino, 40 anos de idade apelidado por “Antônio de Zé Gatinha”, residente na Rua Castro Alves, 58, Vila Pedrosa, bairro Granjeiro foi preso pela policia militar por volta das 10h30min na Rua Agnelo de Paula Damasceno, s/n, loteamento Boa Vista, bairro Granjeiro acusado de por posse ilegal de arma de fogo.

A prisão ocorreu após populares terem denunciado a polícia que o acusado possuía na residência no mesmo, uma arma de fogo. Diante da informação uma equipe da Força Tática de Apoio se dirigiu ao local vindo a se deparar com o denunciado numa rua próxima a sua casa dele.

Ao abordado “Antônio de Zé Gatinha” disse que sua arma estava em sua residência onde os militares apreenderam uma espingarda calibre 12, fabricação caseira com um cartucho intacto. Diante dos fatos foi dado voz de prisão ao acusado que junto a a arma foi conduzido a Delegacia Regional de Polícia Civil do Crato, onde foi autuado em flagrante por posse ilegal de arma de fogo.

©Todos direitos reservados a Caririceara.com. Este material não pode ser replicado na internet, sem autorização por escrito sob pena, de punição de acordo a Lei nº 9.610, de 19 de fevereiro de 1998 dos Direitos Autorais.

Leia também



PATOM

Enquete