Falta trabalho para 24,3 milhões de pessoas no país, diz IBGE

Agência Brasil -Foto: USP/imagem

A taxa referente à subutilização da força de trabalho no quarto trimestre de 2016 aumentou, chegando a 22,2%, frente aos 21,2% do terceiro trimestre e também superior aos 17,3% do quarto trimestre de 2015. Os dados foram divulgados nesta quinta-feira (23) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), e se referem à Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua).

De acordo com os números, faltava trabalho para 24,3 milhões de pessoas no quarto trimestre, o que representa um aumento de 6,0% em relação ao terceiro trimestre, com 1,4 milhão de pessoas a mais nessa situação. No quarto trimestre de 2015, eram 18,5 milhões nessa condição, o que representa um crescimento de 31,4%.

O indicador inclui a taxa de desocupação, a taxa de subocupação por insuficiência de horas e a taxa da força de trabalho potencial – pessoas que não estão em busca de emprego mas estariam disponíveis para trabalhar. Em 2016, a taxa média de subutilização da força de trabalho ficou em 20,9%.

O Nordeste teve o maior resultado no quarto trimestre, 33,0%, enquanto a menor taxa ocorreu no Sul, 13,4%.

O tempo de procura de emprego também aumentou: de 11,760 milhões de desempregados no País em 2016, 4,469 milhões estavam na busca por trabalho havia pelo menos um ano.

Leia também



Multiservice - Fauston
Top Móveis_Crato Janeiro 2020

Enquete

Você acha que motoristas alcoolizados devem ser considerados criminosos?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...
© Copyright 2019 — Caririceara.com. Todos os direitos reservados