Filho torturava a mãe de 70 anos com anzóis e a dopava com medicamentos

Família alega que o homem de 28 anos sofre de transtornos mentais e que precisa de internação. As agressões aconteciam porque ele queria expulsar a mãe do imóvel para ficar com a casa.

Um homem de 28 anos foi preso por maus-tratos e torturas contra a própria mãe, uma idosa de 70 anos. O suspeito, identificado como Walefy Thalles de Souza Mota, agredia, xingava e chegou a espalhar anzóis de pesca e agulhas pela cama da mulher para torturá-la. Após denúncia feita pela família, o rapaz foi preso pelos policiais da 13ª Delegacia de Polícia (Sobradinho), na terça-feira (15/2).

“Constatou-se que ele torturava a mãe para colocá-la para fora de casa. Ele a machucava, jogava fora os alimentos e chegou a colocar anzóis na cama para que ela se ferisse, considerando que ela não enxergava bem”, disse o delegado Hudson Maldonado, da 13° Delegacia de Polícia (Sobradinho).

De acordo com a Polícia Civil do DF (PCDF), as agressões chegaram ao conhecimento da família em 17 de janeiro. O homem chegou a ser retirado de casa pelos parentes. Ele foi morar na casa da prima, que acabou sendo ameaçada por ele. A mulher pediu medidas protetivas à Justiça, mas o acusado deixou de cumpri-las, passando, novamente, a proferir ameaças contra a prima, resultando na prisão em flagrante do rapaz.

Surto

De acordo com a prima do acusado, que não quis se identificar, ele foi diagnosticado com esquizofrenia e está em surto. “Ele apresenta esse quadro desde os 8 anos de idade. Nesse período teve muitas internações quando surtava, mas voltava para casa. Dessa última vez ele prendeu minha tia em casa, que é bem debilitada e em virtude da diabetes, perdeu a visão”, contou.

A família acredita que a mulher chegou a ser dopada pelo rapaz com os medicamentos que ela usava para controlar a doença. “Ela ficou dois dias dopada, deitada sob esses anzóis e isso lesionou bastante ela. Ele havia sumido com toda comida da casa. Tudo que tinha de comida ele tirou. Ela ficou dois dias sem comer. Se a gente não tivesse tomado ciência, ela teria morrido dentro da casa”, relatou. Os parentes ficaram sabendo das agressões por meio de uma vizinha, que acionou a família.

*Conteúdo do Correio Braziliense 

Leia também



PATOM
WhatsApp Image 2022-07-28 at 08.57.10

Enquete