Grávida de cinco meses é morta a tiros em Mauriti; esposo da vítima saiu baleado

Crimes ocorreram na noite desta quinta-feira num bar de propriedade do casal.

DA AGÊNCIA CARIRICEARA
Jota Lopes – Foto: Redes sociais

Uma grávida, de 27 anos, foi morta a tiros e o esposo dela baleado, na noite desta quinta-feira (21), em Mauriti. Os crimes aconteceram num bar de propriedade do casal que funciona na Rua 07, Alto da Bela Vista.

As ações criminosas chegaram ao conhecimento do Destacamento policial militar por volta das 21h30min, através de funcionários do hospital do município, dando conta de que um casal havia dado entrada naquela unidade hospitalar alvejado por disparos de arma de fogo, e que a vítima do sexo feminino, identificada como Débora Iris Fernandes da Silva, havia sido atingida no tórax, não resistindo aos ferimentos. Uma guarnição militar compareceu ao hospital vindo a ser informada pelo médico plantonista de que a mulher estava gestante de 05 meses e que a criança também veio a óbito.

No hospital, em conversa com o esposo de Débora, João Vitor Higino Ferreira de Menezes, de 22 anos os militares apuraram que as vítimas estavam no bar de propriedade do casal, onde também se encontravam funcionários, quando chegaram dois homens em uma motocicleta, de características não anotadas, os quais efetuaram vários disparos de arma de fogo para depois fugirem tomando destino ignorado.

Durante o tiroteio, João Vitor foi atingido nas penas, todavia, conseguiu correr e ser socorrido por um popular que passava em um veículo. Ao chegar no hospital o homem solicitou uma ambulância, para ir socorrer sua esposa que também havia sido alvejada pelos disparos. Os socorristas ao chegaram ao local do crime, encontraram Débora caída ao solo e levaram a mesma para unidade de saúde, onde a jovem deu entrada sem vida.

De acordo com a Polícia de Mauriti, João Vitor já possui passagens policiais por lesão corporal e violência doméstica. Ele disse aos militares que atenderam a ocorrência, ter reconhecido um dos suspeitos, a pessoa Erasmo Júnior de Sousa, de 19 anos, este que possuiu antecedentes criminais por furto e uso de entorpecentes. O segundo suspeito, era um rapaz forte, estatura alta, moreno, o qual estava de capacete. A polícia fez diligências em torno do ocorrido, mas sem, contudo, lograr êxito em prender a dupla suspeita.

Reprodução autorizada mediante citação da Agência Caririceara

Leia também



Multiservice - Fauston
Top Móveis_Crato Janeiro 2020

Enquete

Você acha que motoristas alcoolizados devem ser considerados criminosos?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...
© Copyright 2019 — Caririceara.com. Todos os direitos reservados