Há 13 anos na Polícia Civil, inspetor da 19ª DRPC do Crato efetua a quingentésima prisão na carreira

Há 13 anos na Polícia Civil, inspetor da 19ª DRPC do Crato efetua a quingentésima na carreira Foto Redes sociais

O inspetor José Aglésio Coelho de Alencar já trabalhou nas Delegacias Municipais de Assaré e Campos Sales, além da regional de Juazeiro do Norte e atualmente é lotado na 19ª DRPC do Crato. O policial teve participações importes nas operações, “Medellín” e “Etros” da Policia Civil do Crato.

DA AGÊNCIA CARIRICEARA
Jota Lopes – Foto: Redes sociais

O inspetor de Polícia Civil do Crato, José Aglésio Coelho de Alencar completou o expressivo número da Quingentésima (500ª) prisão realizada em 13 anos de combate a criminalidade na região do cariri.

A ação do policial aconteceu na tarde desta sexta-feira (6), no Bairro Zacarias Gonçalves, em Crato. Ele na companhia do chefe de inspetoria da 19ªDRPC deu cumprimento ao mandado de prisão expedido pela 2ª Vara Criminal do município em desfavor do acusado de tráfico de drogas, Renato da Silva Dantas, mais conhecido como “Rena”.

Segundo informações da polícia, além da ordem judicial cumprida contra o preso, este já descumpriu medida cautelar imposta pela justiça. “Rena” foi apresentado ao Delegado Regional de Polícia Civil do Crato, Dr. Luiz Eduardo da Costa Santos que adotou os devidos procedimentos.

Há 13 anos na Polícia Civil, o inspetor Aglésio já trabalhou nas delegacias municipais de Assaré e Campos Sales, além da regional de Juazeiro  do Norte e atualmente é lotado na 19ª DRPC do Crato. O policial teve participações importantes nas operações, “Medellín” e “Etros” da Policia Civil do Crato.

A prisão de “Rena”, foi a terceira efetuada num intervalo de uma semana pela Polícia Civil Cratense que contou com a participação efetiva do inspetor Aglésio, sendo outra por trafico de drogas e a contra o auxiliar de serviços gerais, Anaciel Juca dos Santos, 24 anos preso na zona rural de Missão Velha na tarde de sexta-feira (29/11) suspeito de matar a própria tia, a ex-presidiária Francineide Jucá, de 39 anos a “Teidinha”, bairro de Vila Lobo na cidade de Crato.

Segundo colegas de trabalho: inspetores, escrivães e delegados, Aglésio é um exemplo de compromisso, simplicidade e honestidade a seguir.

A republicação é gratuita desde que citada a fonte.

Leia também



PATOM

Enquete