Homem de 39 anos é assassinado a bala no interior da casa onde morava em Juazeiro; e preso do regime aberto é baleado em Barbalha.

Redação/Agência Caririceara.com
Fotos recebidas via WhatsApp

A polícia de Juazeiro do Norte registrou na noite desta terça-feira (22), o nono homicídio do mês de novembro e o 108º do ano no município. Um homem que segundo a CIOPS, não possuía antecedentes criminais morreu ao ser baleado no interior da residência onde morava no Bairro Vila Fátima.

Por volta das 21h10min, Jean Martins de Brito, 39 anos sofreu disparos de arma de fogo à altura do tórax na sala de casa na rua São Braz, imediações da igreja Santa Luzia. Policiais do Ronda do Quarteirão foram acionados e solicitaram a presença de uma equipe do SAMU, mas os socorristas ao chegarem ao local apenas atestaram a morte da vítima.

O óbito foi comunicado ao Núcleo de Ciências Forense (Antigo Instituto Médico Legal-IML) que deslocou o rabecão com um perito e seus auxiliares que após realizarem os exames periciais preliminares, removeram o corpo para ser necropsiado. No local do crime ninguém quiz informar a autoria do homicídio, como também a motivação. Diligencias foram realizadas em torno fato pela polícia, mas sem êxito.

Lesão à bala em Barbalha.

Um crime de lesão por disparos de arma fogo foi registrado por volta das 05h05min de hoje, na cidade Barbalha. Dois detentos da cadeia pública local, beneficiados pelo regime semiaberto são os envolvidos. O acusado foi identificado por Cristian Walisson Duarte dos Santos, 21 anos pela alcunha de “Mestre Bala”, residente na Rua Perimetral Leste, 997, bairro Cirolândia, e a vítima por Anderson Santana Dantas, 30 anos, residente na P-17, número 132, bairro Malvinas, este que foi baleado no tórax e antebraço direito e socorrido ao hospital são Vicente de Paulo.

Informações da polícia dão conta de que, minutos antes do crime vitima e acusado haviam saído da cadeia após pernoitaram naquela casa de detenção, ocasião que provavelmente Mestre Bala teria uma arma de fogo escondida nas imediações da cadeia, e ao sair apossou-se do equipamento para cometer o ato delituoso para depois se evadir para lugar ignorado.

 

Leia também



PATOM
WhatsApp Image 2022-06-20 at 16.09.29

Enquete