Mais 3,4 mil tecnologias de produção serão implantadas no Semiárido

A parceria vai financiar mais tecnologias de convivência com Semiárido e fortalecimento da produção da agricultura familiar, e com isso, garantir água, segurança alimentar e vida digna aos sertanejos.

Na segunda etapa da parceria entre Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para implantação de tecnologias de acesso à água para produção no Semiárido serão instaladas mais cisternas de produção para a população dessa região, fortalecendo um círculo virtuoso que garante o estoque de água utilizado na produção de alimentos, que geram segurança alimentar, renda e desenvolvimento regional.

A ação do governo federal que proporciona às famílias da região a possibilidade de produzir mesmo nos períodos de seca, de 2011 a 2016, entregou mais de 160 mil tecnologias sociais de acesso à água para produção de alimentos. São cisternas do tipo calçadão e de enxurrada, barragens subterrâneas e barreiros trincheira, entre outros modelos, que armazenam água no período da chuva.

Serão construídas 3,4 mil tecnologias sociais para apoiar a produção agrícola, com investimento de R$ 46,8 milhões. Também serão implantados bancos comunitários para selecionar e preservar as sementes nativas adaptadas ao Semiárido. Na primeira etapa, foram investidos R$ 84 milhões para implantar 20 mil tecnologias para produção, por meio da Associação Programa Um Milhão de Cisternas (AP1MC) e da Fundação Banco do Brasil (FBB).

A tecnologia social mais comum tem capacidade mínima para armazenar 52 mil litros de água ou mais, dependendo do modelo, e são um incentivo aos agricultores familiares para continuarem na terra, voltarem a produzir alimentos e a criar os animais. Soluções simples para captar e armazenar água da chuva, tanto para consumo humano como para a produção de alimentos, estas tecnologias sociais têm levado alívio aos agricultores familiares nos períodos de seca.

A construção das cisternas ainda gera renda nos municípios, movimentando a economia local, promovendo o desenvolvimento local. Desde a compra dos materiais necessários para a construção das cisternas, toda a comunidade é mobilizada para atuar no projeto. É a comunidade quem indica também as pessoas que irão receber o treinamento para a construção das cisternas. Além de receberem um auxílio financeiro, os pedreiros são capacitados por meio do Programa Cisternas. As famílias beneficiadas também participam de cursos de formação sobre a gestão, boas práticas e o tratamento da água armazenada.

Mais informações sobre os programas do MDS através do telefone  0800-707-2003 ou pelo site mdspravoce.mds.gov.br.

FOTO ILUSTRAÇÃO

Leia também



Multiservice - Fauston
Top Móveis_Crato Janeiro 2020

Enquete

Eleitorado nas urnas: você é a favor do voto impresso?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...
© Copyright 2019 — Caririceara.com. Todos os direitos reservados