Mais de 70% do público-alvo já se vacinou contra gripe em todo o país

Balanço do Ministério da Saúde mostra que, até o momento, mais de 35,4 milhões de pessoas foram vacinadas. Paraná, São Paulo, Amapá, Espírito Santo e DF já atingiram a meta de 80%; campanha encerra nesta sexta

 

Já foram vacinados em todo o país 35,4 milhões de brasileiros na campanha nacional contra a influenza. O número representa 71% do público-alvo, formado por 49,8 milhões de pessoas consideradas mais vulneráveis para complicações da gripe. A meta é vacinar, no mínimo, 80% desse público, até esta sexta-feira (20), quando encerra a campanha. Quatro estados e o Distrito Federal alcançaram suas metas de vacinação contra a gripe.





De acordo com o balanço, os estados do Paraná (85,2%), São Paulo (85%), Amapá (81,7%), Espírito Santo (81,2%) e o Distrito Federal (80,9%) já atingiram a meta de vacinação para este ano. Outros quatro estados alcançaram boa cobertura vacinal até o momento: Santa Catarina (79,1%), Rondônia (77,1%), Rio Grande do Sul (76,5%) e Goiás (74%). O desempenho foi possível porque o Ministério da Saúde iniciou o envio das vacinas no dia 1º de abril, o que possibilitou a antecipação da vacinação em vários estados. Cem por cento das doses já foram enviadas aos estados, que por sua vez têm a responsabilidade de encaminhá-las aos municípios.





“As pessoas integrantes do grupo prioritário têm até esta sexta-feira para comparecer aos postos de saúde e receberem a vacina. É importante reforçar a importância da vacinação às gestantes para garantir a sua proteção e a saúde e do seu bebê”, alerta o secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Antônio Nardi. O secretário lembrou que o grupo das gestantes é o que apresentou menor adesão à campanha até o momento, com menos de 60%. A vacina, disponibilizada pelo Ministério da Saúde, protege contra os três subtipos do vírus da gripe determinados pela Organização Mundial de Saúde (OMS) para este ano (A/H1N1, A/H3N2 e Influenza B).





Até o momento, a região Sul apresentou o melhor desempenho em relação à cobertura vacinal contra a influenza, com 80,1%, seguida pelas regiões Sudeste (76,2%); Centro-Oeste (67%); Norte (63,8%) e Nordeste (58,4%). Dentre os grupos prioritários para a vacinação, os trabalhadores de saúde apresentam, até o momento, a maior cobertura, com 3,5 milhões de doses aplicadas, o que representa 86,5% dos profissionais a serem vacinados. Em seguida estão as puérperas, com 291.203 vacinadas (79,4%); 15,2 milhões de idosos (72,9%); crianças de seis meses a menores de cinco anos (quatro anos, 11 meses e 29 dias), com 8,5 milhões de vacinados (66,5%); 1,3 milhão de gestantes (56,6%). 





Com 241,7 mil doses aplicadas, 38,8% dos indígenas já foram vacinados. Como a vacinação deste grupo é realizada em áreas remotas, a atualização dos dados segue outra dinâmica. Também foram aplicadas 6,4 milhões de doses nos grupos de pessoas com comorbidade; população privada de liberdade e trabalhadores do sistema prisional. Os portadores de doenças crônicas não transmissíveis, o que inclui pessoas com deficiências específicas, também devem se vacinar. Para esse grupo não há meta específica de vacinação.





“Em todo o país, 22 estados da Federação puderam adiantar suas vacinações, o que permitiu a alta cobertura vacinal alcançada até este momento. A vacina é segura e evita complicações e até a morte pela doença”, explicou o secretário Nardi, reforçando que agora é a hora de se vacinar e se proteger no inverno. “Após a vacinação, o corpo leva duas a três semanas para gerar os anticorpos necessários para a proteção”, alertou o secretário. 





A escolha dos grupos prioritários segue recomendação da OMS. Essa definição também é respaldada por estudos epidemiológicos e pela observação do comportamento das infecções respiratórias, que têm como principal agente os vírus da gripe. São priorizados os grupos mais suscetíveis ao agravamento de doenças respiratórias. Estudos demonstram que a vacinação pode reduzir entre 32% e 45% o número de hospitalizações por pneumonias e de 39% a 75% a mortalidade por complicações da influenza.





DOSES DA VACINA – Na última sexta-feira (13), o Ministério da Saúde finalizou o envio de doses da vacina contra a influenza aos estados. No total, foram disponibilizadas 54 milhões de doses da vacina para imunizar as 49,8 milhões de pessoas que fazem parte do público-alvo da campanha. O excedente, que neste ano é de mais de 4 milhões de doses, é chamado de reserva técnica e faz parte da estratégia de vacinação. Portanto, o Ministério da Saúde reafirma que não há falta de vacina e que todo o público-alvo da campanha será vacinado. Desde o dia 1º de abril, as doses da vacina estão sendo enviadas, em etapas, aos estados. A entrega aos municípios, por sua vez, é responsabilidade dos estados.





Todos os anos o Ministério da Saúde recebe a vacina em etapas do laboratório produtor e, à medida em que chegam as doses, são distribuídas, imediatamente, aos estados. A partir do recebimento das vacinas, os estados podem definir estratégias de contenção, conforme suas análises de risco, para a vacinação da população-alvo. A Campanha acontece em todo o país até o dia 20 de maio. 





CASOS DA DOENÇA – Neste ano, até 9 de maio, foram registrados 2.808 casos de influenza de todos os tipos no Brasil. Deste total, 2.375 por influenza A (H1N1), sendo 470 óbitos, com registro de um caso importado (o vírus foi contraído em outro país). Os dados constam no Boletim Epidemiológico de Influenza do Ministério da Saúde.





O Brasil possui uma rede de unidades sentinelas para vigilância da influenza, distribuídas em serviços de saúde de todas as unidades federadas do país, que monitoram a circulação do vírus influenza por meio de casos de síndrome gripal (SG) e síndrome respiratória aguda grave (SRAG).





A Região Sudeste concentra o maior número de casos (1.381) influenza A H1N1, sendo 1.209 no estado de São Paulo. Outros estados que registraram casos neste ano foram Rio Grande do Sul (198); Paraná (165); Goiás (153); Santa Catarina (102); Pará (101); Rio de Janeiro (70); Bahia (67); Distrito Federal (63); Paraíba (12); Alagoas (12); Rio Grande do Norte (11); Mato Grosso (7); Amapá (2); Rondônia (1); Roraima (1); Maranhão (1); Piauí (1) e Sergipe (1).





Com relação ao número de óbitos, São Paulo registrou 223, seguido por Rio Grande do Sul (39); Goiás (26); Paraná (24); Rio de Janeiro (23); Santa Catarina (21); Pará (16); Bahia (15); Minas Gerais (14); Espírito Santo (14); Pernambuco (10); Mato Grosso do Sul (9); Paraíba (8); Ceará(6); Distrito Federal (6); Rio Grande do Norte (5); Mato Grosso (4); Alagoas (2); Amapá (2) e Maranhão (1). 





Total de doses aplicadas (exceto em pessoas com comorbidades, população privada de liberdade e trabalhadores do sistema prisional) por UF




Estado

Vacinação contra a gripe – até 16 de maio

População prioritária

Doses aplicadas

Cobertura vacinal (%)

RO

302.412

233.261

77,1%

AC

170.024

87.178

51,3%

AM

869.062

525.522

60,5%

RR

150.116

77.513

51,6%

PA

1.491.529

957.484

64,2%

AP

139.546

114.051

81,7%

TO

292.131

200.132

68,51%

NORTE

3.414.820

2.195.141

58,4%

MA

1.390.900

719.021

51,7%

PI

645.402

301.724

46,7%

CE

1.776.416

919.572

51,8%

RN

669.091

373.736

55,9%

PB

853.196

535.002

62,7%

PE

1.887.670

1.172.320

62,1%

AL

636.571

408.839

64,2%

SE

408.849

243.973

59,7%

BA

2.900.022

1.890.932

65,2%

NORDESTE

11.168.117

6.565.101

76,2%

MG

4.118.983

2.833.782

68,8%

ES

722.718

586.928

81,21%

RJ

3.643.069

2.280.629

62,6%

SP

8.999.512

7.647.358

85%

SUDESTE

17.484.282

13.348.697

76,2%

PR

2.242.191

1.909.587

85,17%

SC

1.267.596

1.003.093

73,1%

RS

2.517.391

1.926.873

76,5%

SUL

6.027.178

4.839.553

80,1%

MS

582.399

326.885

56,1%

MT

623.834

340.553

54,6%

GO

1.219.467

902.308

74%

DF

498.646

403.344

81%

CENTRO-OESTE

2.924.346

1.973.090

67%

TOTAL

41.018.743

28.921.600

70,5%

 

Total de público-alvo e doses da vacina já entregues por UF




UF

Total Público-alvo

Total de doses entregues para a Campanha 2016

RO

350.256

376.700

AC

195.184

210.600

AM

942.947

1.037.900

RR

164.345

175.600

PA

1.704.531

1.846.400

AP

165.484

177.100

TO

326.013

349.700

NORTE

3.848760

4.174.000

MA

1.529.100

1.635.900

PI

732.193

783.500

CE

2.017.553

2.158.800

RN

776.019

830.400

PB

946.103

1.012.400

PE

2.095.962

2.242.300

AL

699.104

748.100

SE

454.675

486.600

BA

3.268.957

3.499.700

NORDESTE

12.519.666

13.397.700

MG

4.932.010

5.278.400

ES

849.659

909.200

RJ

4.165.042

4.456.600

SP

11.900.190

12.733.200

SUDESTE

21.846.902

23.377.400

PR

2.922.568

3.128.400

SC

1.759.539

1.885.300

RS

3.574.750

3.824.500

SUL

8.256.857

8.838.200

MS

667.922

722.200

MT

698.212

750.000

GO

1.433.414

1.533.800

DF

609.105

651.800

C.OESTE

3.408.653

3.657.800

BRASIL

49.880.838

53.445.100

Por Amanda Mendes, da Agência Saúde

Leia também



Multiservice - Fauston
Top Móveis_Crato Janeiro 2020

Enquete

Qual sua avaliação das ações do governo do presidente Jair Bolsonaro?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...
© Copyright 2019 — Caririceara.com. Todos os direitos reservados