Mulheres grávidas têm direito a afastamento do trabalho sem perder adicional de insalubridade

O Projeto de Lei da Câmara (PLC) 76/2014 aprovado na última quinta-feira, 14 de abril, também abrange mulheres que estejam amamentando.

Aprovado na última quinta-feira, 14 de abril, pelo Plenário do Senado Federal, o Projeto de Lei da Câmara (PLC) 76/2014, prevê que mulheres grávidas ou que estejam amamentando poderão ter o direito de se afastar dos locais ou atividades para as quais são contratadas, se forem insalubres, sem perder o adicional a que fazem jus para exercê-las. A proposta segue agora para sanção presidencial.

O projeto garante à trabalhadora o exercício de suas funções em local saudável durante esse período em especial. O texto é explícito quando exige a manutenção dos adicionais de insalubridade, mesmo se a trabalhadora estiver afastada do posto que pode colocar sua saúde em risco.

Andamento

O projeto, antes do Plenário,  foi aprovado pela Comissão de Assuntos Sociais (CAS). A relatora, senadora Ana Amélia (PP-RS), reforçou que é imprescindível não penitenciar a gestante e lactante em razão da maternidade.

Foto: Ilustração

Com informações da CNM.

Leia também



Multiservice - Fauston
Top Móveis_Crato Janeiro 2020

Enquete

Você acha que motoristas alcoolizados devem ser considerados criminosos?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...
© Copyright 2019 — Caririceara.com. Todos os direitos reservados