Municípios cearenses podem antecipar intervalo da dose de reforço na população adulta para quatro meses, conforme pactuado em CIB

unnamed

A medida é válida para quem completou o esquema vacinal (duas doses) com os imunizantes da CoronaVac, AstraZeneca e Pfizer

O intervalo para aplicação da terceira dose em pessoas a partir de 18 anos no Ceará será reduzido de cinco para quatro meses (120 dias). A decisão foi pactuada nesta terça-feira (7) durante a 8ª reunião extraordinária da Comissão Intergestores Bipartite (CIB).

A medida é válida para quem completou o esquema vacinal (duas doses) com os imunizantes da CoronaVac, AstraZeneca e Pfizer. A dose de reforço deverá ser necessariamente desta última vacina, independentemente das doses anteriores.

“Reforço para que todos os cearenses fiquem atentos às listas de vacinação em seus municípios. Apenas com a imunização em massa conseguiremos superar de vez essa pandemia”, destacou o governador Camilo Santana ao noticiar nas redes sociais a resolução da CIB.s

A resolução apoia-se na nota técnica 59/2021, do Ministério da Saúde, na qual amplia-se a vacinação com dose de reforço para toda a população adulta, visto que estudos mostraram amplificação da resposta imune após a terceira dose tanto na população com idade entre 18 e 59 anos, quanto nas pessoas com 60 anos ou mais.

De acordo com a secretária executiva de Vigilância e Regulação da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), Ricristhi Gonçalves, “a decisão é importante nesse momento em que vivemos um cenário que, possivelmente, a variante Ômicron possa ser detectada no Ceará, além de outras variantes”.

Segundo a gestora, com a proximidade das festas de fim de ano, faz-se necessário também o reforço na imunidade de pessoas que tomaram a segunda dose há mais tempo. “É fundamental que as pessoas compareçam ao agendamento da terceira dose”, ressalta.

A redução no intervalo, continua Gonçalves, vai permitir, ainda, otimizar o uso de imunizantes da Pfizer, que devem ser armazenados em temperaturas positivas entre 2º C e 8º C. Os imunobiológicos têm validade de 31 dias. “Com a antecipação de cinco para quatro meses, os municípios poderão agendar mais pessoas”, afirma.

Passaporte sanitário

Em relação ao uso do comprovante de vacinação para entrar em ambientes públicos ou privados, a antecipação da terceira dose para quatro meses após o esquema vacinal inicial (duas doses) não terá interferência. Para fins de fiscalização, será considerado, no entanto, atraso na aplicação da dose de reforço a partir do quinto mês, conforme indica o Ministério da Saúde.

*Governo do Ceará

Leia também



PATOM
WhatsApp Image 2022-07-28 at 08.57.10

Enquete