Pacientes lotam filas para marcar exames, mas nem todos conseguem consultas em Juazeiro do Norte

Pacientes fazem fila na Central de Marcação de Exames de Juazeiro do Norte. — Foto: Reprodução/TVM
Pacientes fazem fila na Central de Marcação de Exames de Juazeiro do Norte. — Foto: Reprodução/TVM

Representantes de movimentos sociais solicitaram a descentralização dos serviços de marcação de exames e consultas através de ofício ao município. A Secretaria da saúde disse que um novo protocolo de marcação de exames está sendo elaborado.

Pacientes do Sistema Único de Saúde lotaram a Central de Marcação de Exames de Juazeiro do Norte, no interior do estado no início da manhã desta segunda-feira (25) em busca de marcação de exames de consultas.

As pessoas aglomeraram do lado de fora da unidade esperando as portas abrirem para buscar atendimento. Elas afirmam que muitos madrugaram para poder conseguir uma senha para marcar os procedimentos de saúde. Além de vários dias de espera pelo atendimento, que tem data agendada para o final do mês, nem todos conseguem consultas com especialistas ou marcar todos os exames.

“É um sentimento de falta de humanidade, né? Porque nós poderíamos ser mais bem atendidos, porque é o que nós necessitamos!”, afirma uma paciente na fila.

Ainda de acordo com a população, todo fim de mês acontece esta aglomeração. E ainda tem gente que não consegue a senha, mesmo sendo distribuídas 1.200 por dia.

A Secretaria da saúde do município disse que um novo protocolo de marcação de exames está sendo elaborado. Veja abaixo a resposta completa.

A aposentada Cícera Alves não esteve nesta segunda-feira na unidade, mas é uma paciente que aguarda ansiosamente por vários procedimentos de saúde. Além de ter um pé amputado após a hanseníase, ela tem uma deficiência no outro pé. E afirma que já esteve várias vezes na central em outras datas e não conseguiu retorno para as consultas com especialistas.

A última vez que esteve no local foi na semana passada, quando avisaram que ela poderia retornar nesta segunda (25). Ela disse que não conseguiu ir hoje. Por ter vários problemas de saúde, ela não pode aguardar por muito tempo pela marcação.

A mulher de 49 anos afirma que além de ter que sair de casa de madrugada para pegar um ônibus, o transporte não vai até a central de marcação. Ela tem que andar a pé vários quarteirões, o que dificulta mais ainda a situação. Antes, os exames eram encaminhados para os postos de saúde, o que facilitava a vida da Cícera, já que existe uma unidade de saúde quase em frente à casa onde mora. Hoje, ela diz que as dificuldades são bem maiores.

Demanda ao município

Representantes de movimentos sociais solicitaram a descentralização dos serviços de marcação de exames e consultas através de ofício ao município. Eles afirmam que os serviços centralizados estão indo na contramão da política nacional de descentralização da saúde do SUS – Sistema Único de Saúde, desrespeitando diretrizes básicas da ESF Estratégia de Saúde da Família, e que trazem prejuízos para a toda a população de Juazeiro do Norte.

Dizem ainda que a Secretaria Municipal de Saúde fere a autonomia da Estratégia de Saúde Família, causando danos aos usuários da saúde, como gastos com translado, disputa por senhas, saída em horário impróprio (colocando a vida em perigo) e a limitação de senhas. Além disso, eles citam no ofício que a centralização desses atendimentos causa aglomeração de pessoas doentes num mesmo espaço, e que o município deve considerar a atual situação da pandemia da Covid 19. Eles finalizam solicitando providenciais urgentes à secretaria de saúde.

Nova forma de marcação de exames

A Secretaria de Saúde de Juazeiro do Norte informou que foi elaborado um protocolo para solicitação de exames e procedimentos no município. Disse ainda que está em fase de elaboração um protocolo para solicitação de consultas especializadas.

“Um plano piloto será implantado na segunda quinzena de agosto com sete equipe de saúde da família, e acontecerá da seguinte forma: o paciente vai à consulta no psf, e o médico encaminhará a solicitação via sistema, caso haja a necessidade, para a Central de Regulação Municipal, composta por médicos e enfermeiros auditores. Se a solicitação se encaixar no protocolo vigente, os procedimentos são liberados e o paciente recebe na unidade de saúde. A solicitação poderá ser marcada conforme disponibilidade de vagas e serviços no momento”, informa em nota.

Sobre o caso da aposentada Cícera Alves, a secretaria disse ao g1 que vai encaminhar uma equipe do posto de saúde do bairro onde ela mora para fazer uma visita domiciliar para entender as demandas e intervir na marcação dos procedimentos.

*Conteúdo do Portal G1 Ceará

 

Leia também



PATOM
WhatsApp Image 2022-07-28 at 08.57.10

Enquete