Período de férias é marcado pelo abandono de animais de estimação em ruas e rodovias

FOTO: ILUSTRAÇÃO/AGÊNCIA CARIRICEARA.COM
FOTO: ILUSTRAÇÃO/AGÊNCIA CARIRICEARA.COM

Segundo a OMS, 30 milhões de pets estão abandonados no Brasil

O fim de ano, marcado pela alegria dos festejos e das férias de algumas famílias, também é conhecido por uma triste realidade: o abandono de animais de estimação em ruas e rodovias. De acordo a Organização Mundial de Saúde (OMS), somente no Brasil, em torno de 30 milhões de animais estão abandonados, sendo 20 milhões de cães e 10 milhões de gatos.

Uma atitude igualmente comum nesse período é deixar seu bichinho sozinho no lar enquanto o tutor viaja, acreditando que ele estará protegido. “Deixar o pet sozinho em casa no período de férias, ou por outras razões, por mais de 24 horas é o mesmo que abandono, podendo colocar em risco a vida do animalzinho. Há prejuízos na alimentação, oferta de água, e no psicológico do bichinho”, alerta o Dr. Frederico Crepaldi, professor do curso de Medicina Veterinária da Estácio.

O médico veterinário sugere que o tutor contrate um cuidador que vá diariamente à residência para trocar a água e colocar ração, bem como limpar os dejetos e lavar a área que o animal urinou. “O cuidador deve dar atenção ao pet e verificar se ele apresenta um comportamento normal e saudável, sem sinais de doenças ou ferimentos. Caso prefira, o tutor pode deixar o animal em um hotel, clínica ou creche”, orienta.

Ao optar por deixar o bichinho em uma creche ou hotel pet é importante checar as condições do local, como explica o especialista. “No passado, o Conselho de Medicina Veterinária obrigava todos os estabelecimentos que trabalham com animais, ou produtos animais, a terem um responsável técnico, o que não é mais obrigatório, infelizmente. A minha dica é que os tutores procurem estabelecimentos cujos proprietários sejam veterinários, ou que tenham um médico veterinário como responsável técnico. Creches e hotéis que têm um responsável técnico (RT) apresentam uma placa logo na entrada, com seu nome e número do CRMV, bem como o período em que ele está presente no local”, comenta.

Dr. Frederico Crepaldi encerra frisando que casos de abandono são considerados maus tratos com legislação de punição vigente. “O abandono de animais é crime previsto em lei (lei sansão) e existem punições para o ato. No caso de testemunhar o abandono, o cidadão deve anotar a placa do veículo, filmar, tirar fotos e contatar imediatamente a guarda municipal, que é a encarregada por crimes contra animais”, diz.

*Jornalista Raquel Oliveira

Leia também



PATOM

Enquete