Polícia Civil prende borracheiro acusado de ter assassinado adolescente no bairro São Geraldo, em Juazeiro

DA AGÊNCIA CARIRICEARA
Redação – Foto: Caririceara

Inspetores do Núcleo de Homicídios e Proteção à Pessoa da 20ª Delegacia Regional de Polícia Civil de Juazeiro do Norte, na última terça-feira, dia 19 deram cumprimento ao Mandado de Prisão Preventiva expedido pelo Juiz da 1ª Vara Criminal de Juazeiro, Luís Sávio Azevedo Bringel, depois de ouvida e parecer favorável do Representante do Ministério Público, na pessoa do Promotor de Justiça Igor Pereira Pinheiro, da Promotoria do Júri de Juazeiro do Norte, em desfavor do borracheiro Lucas Oliveira do Nascimento, vulgo Luquinhas, 22 anos, em atendimento à representação criminal protocolada pelo Titular do NHPP, Delegado Giovani Aquino.

ENTENDA O CASO

No dia 01 de junho de 2017, por volta das 20h35min, aproximadamente, na rua Raimundo Vaqueiro Jacó, bairro São Geraldo, em Juazeiro, o indiciado Lucas Oliveira do Nascimento, apelidado por Luquinhas, segundo consta nos autos do Inquérito Policial, emboscou, assassinou, a tiros o entregador Cícero Natanael Amaroto dos Santos, de 16 anos, que era mais conhecido por Natan e residia na Rua Vaqueiro Raimundo Jacó, 648, Bairro Leandro Bezerra e tentou assassinar a companheira do adolescente, Renata de Melo Limeira, de 24 anos, do lar, baleada na coxa esquerda e socorrida por uma ambulância do Samu para a UPA do bairro Limoeiro sendo o procedimento investigativo iniciado através da Portaria, tendo em vista a notícia crime formulada por um tio da vítima fatal, que registrou a ocorrência através do BO, que à época não apontou quem teria sido o autor material do delito, descrevendo apenas o modus operandi pelo qual o criminoso agira, qual seja por meio de emboscada.

Diante da referida notícia, o Delegado Giovani Aquino instaurou o competente inquérito policial, determinando à Inspetoria do NHPP o início das investigações, sendo, através dos trabalhos investigativos cartorários e de campo, obtida a identificação do apontado autor, bem como arroladas e inquiridas testemunhas e a vítima sobrevivente, vindo esta a reconhecer cabalmente Luquinhas como autor do crime.

Localizado e interrogado pela polícia o acusado disse que não conhecia a vítima Natan, negando veementemente ter sido o autor dos delitos em comento, alegando não saber o motivo pelo qual fora identificado como tal. Disse ainda que na data dos crimes estava numa festa, numa chácara no bairro Betolândia, em Juazeiro comprometendo-se a fornecer dados comprovassem o seu álibi, entretanto, simplesmente desapareceu, ficando em local incerto e não sabido, não sendo mais localizado.

Ainda no curso das investigações, o álibi de Luquinhas caiu por terra, pois que ficou cabalmente demonstrado que ele conhecia, sim, a vítima fatal, sendo o motivo dos crimes o fato de uma semana antes, Natan haver tido discussão banal com Luquinha, fato este ocorrido próximo a quadra esportiva da Vila Nova, e o crime perpetrado contra sua companheira ter sido por “queima de arquivo”, pois que esteve cara a cara com o criminoso.

Diante das circunstâncias, e de conformidade com a legislação processual vigente, estando presentes os requisitos autorizadores para decretação da medida cautelar de exceção (prisão preventiva), coube a autoridade policial protocolar a devida representação criminal, concluindo o inquérito, sendo Luquinhas indiciado por homicídio duplamente qualificado, na forma consumada, em relação à vítima Natan, por motivo fútil e sem oferecer chance de defesa à vítima (emboscada), bem como por homicídio tentado em relação a companheira da vítima, na forma qualificada (emboscada). Lucas Oliveira do Nascimento, o Luquinhas como é mais conhecido o acusado aguarda, preso, na Cadeia Pública local, a instrução processual criminal.

©Todos direitos reservados a Caririceara.com. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível de ação judicial com base na Lei nº 9.610, de 19 de fevereiro de 1998 dos Direitos Autorais.

NÃO SE CALE DIANTE DE CRIMES, EXERÇA A SUA CIDADANIA, DENUNCIANDO CRIMES DE HOMICÍDIO E A LOCALIZAÇÃO DE CRIMINOSOS E/OU FUGITIVOS DA JUSTIÇA, ATRAVÉS DO GRUPO DE DESPACHO DA POLÍCIA CIVIL, POR MEIO DO 190, OU VIA WHATSAPP DENÚNCIA DO NÚCLEO DE HOMICÍDIOS: 085-98828-9662, COM A GARANTIA

Leia também



Multiservice - Fauston
Top Móveis_Crato Janeiro 2020

Enquete

Qual sua avaliação das ações do governo do presidente Jair Bolsonaro?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...
© Copyright 2019 — Caririceara.com. Todos os direitos reservados