Polícia do Barro apreende armas e munições após denúncia de disparos em via pública; três homens foram conduzidos a DP

DA AGÊNCIA CARIRICEARA
Redação – Foto: Arquivo/ Caririceara.com

Nesta quinta-feira por volta das 17h30min, no Distrito de Iara, zona rural de Barro na região do cariri cearense, os paraibanos de Cachoeira dos Índios, Francineldo Tavares de Oliveira, 34 anos; José Ranilson da Silva, de 27; e João Rodrigues da Silva, de 24 anos, todos agricultores e residentes no Distrito de Balanço, no município de Cachoeira dos Índios (PB) foram conduzidos para a Delegacia Regional de Polícia Civil de Brejo Santo (CE) suspeitos de efetuarem disparos de arma de fogo em via pública.

A ação aconteceu após a Polícia Militar receber informações via 190 de que no Distrito de Iara, se encontrava um veículo com vários indivíduos armados os quais teriam realizado disparos de arma de fogo. Diante da denúncia, uma equipe de policiais foi até o local onde localizou um veículo Fiat Uno de cor vermelha e de placas MMR-3814 e uma motocicleta Honda CG 150, de cor cinza, de placas MOM-8G73, estacionados ao lado de um matagal.

Inicialmente não havia ninguém nas proximidades dos veículos, chegando ao local instante depois os três suspeitos. Ao serem abordados pelos militares, os homens afirmaram terem sido recebidos à bala por três desconhecidos, os quais provavelmente seriam autores de um furto ocorrido na noite anterior na propriedade de um deles. Ao serem informados pelos PMs que teriam sido denunciados de estarem armados, dois dos abordados conversaram terem efetuado disparos para o alto para assustar os supostos ladrões.

Na sequência Francineldo disse que sua arma um revólver calibre 38 estaria debaixo do banco do seu veículo, Fiat Uno, já o Rodrigo confessou que também estaria portando uma espingarda artesanal Calibre 20 que teria a escondido dentro do mato. Após a localização das armas os policiais militares empreenderam diligências em busca dos outros indivíduos, que não foram localizados. Na ação, os militares apreenderam além das duas armas, cinco munições calibre 38, sendo duas deflagrados e outras cinco calibre 20 uma delas deflagrada que juntamente com os três suspeitos foram apresentados na 21ª DRPC.

Na Delegacia, Francineldo Tavares e João Rodrigues foram autuados por infração ao Artigo14 do estatuto do desarmamento (LEI 10826), enquanto que José Ranilson foi ouvido como testemunha do fato em seguida liberado.

Reprodução autorizada mediante citação da Agência Caririceara

Leia também



Multiservice - Fauston
Top Móveis_Crato Janeiro 2020

Enquete

Qual sua avaliação das ações do governo do presidente Jair Bolsonaro?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...
© Copyright 2019 — Caririceara.com. Todos os direitos reservados