Prefeitos aderem a novo lockdown no Crajubar

Prefeitos do Crajubar e Brejo Santo tentam convencer outros gestores

Os prefeitos de Crato, Juazeiro do Norte, Barbalha e Brejo Santo decidiram decretar
um novo lockdown diante do agravamento da pandemia na região e, sobretudo, pela circulação da variante P1 do coronavírus no Cariri. O início do isolamento social rígido, que terá duração de 14 dias, ainda será definido. A decisão foi tomada após reunião, nesta segunda-feira (8), entre os quatro prefeitos caririenses e gestores de Iguatu e Icó. Durante o período, deverão funcionar apenas serviços essenciais. Um novo encontro deve acontecer nesta terça-feira (9), desta vez com a participação dos prefeitos dos 29 municípios caririenses, para que o isolamento rígido ocorra simultaneamente em todo o Cariri.

Atualmente, ao menos sete casos da variante brasileira P1 do novo coronavírus, inicialmente encontrada no estado do Amazonas, foram identificados em três municípios do Cariri: quatro em Brejo Santo, dois em Juazeiro do Norte e um em Crato. Outros pacientes com suspeita de infecção pela mutação estão sendo investigados pelas secretarias municipais de Saúde, por meio de detecção da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). No Ceará, foram identificadas variantes em 126 de 192 amostras analisadas pela Fundação Oswaldo Cruz (FioCruz), em 24 cidades que tiveram a nova cepa confirmada. Secretarias de Saúde desconhecem o estudo e esperam notificação oficial da FioCruz ou do Governo do Ceará.

O cenário atual, associado ao crescimento simultâneo de diversos indicadores da pandemia (ver matéria abaixo) e a um alerta para que os municípios providenciem o abastecimento suficiente de oxigênio, colocam os prefeitos caririenses em alerta máximo. A secretária de Juazeiro do Norte, Francimones Albuquerque, explica que as gestões receberam um protocolo para lidar com casos suspeitos de novas variantes. Pacientes oriundos de outras regiões, caririenses que viajaram para outro estado ou país, ou tiveram contato com quem viajou, são submetidos à coleta de amostras por meio do Swab oral e nasal, além da sorologia. “Esse é o protocolo determinado para detecção da nova variante”, conta, ao dizer que, após isso, ocorre encaminhamento para o Hemoce. Ela lembra que os quatro primeiros casos suspeitos que o Município recebeu, conforme explicou, deram negativos.

Sobre os casos positivos apresentados pelo estudo da Fiocruz, Francimones diz que, em contato com outros secretários de Saúde da região, foi compartilhado entre si que nenhum tinha conhecimento da investigação nos municípios – inclusive sobre quem são os pacientes dos casos confirmados. Ela acrescenta que, assim como os secretários, a Coordenação de Vigilância e Saúde do Estado também não tinha conhecimento do estudo da Fiocruz. Nas situações de casos confirmados, Francimones apresenta que o protocolo a ser adotado inclui isolamento do paciente e testagem das pessoas que entraram em contato com o paciente confirmado.

“Temos já vários territórios do nosso Município com casos suspeitos [P1] em investigação”, explica a secretária de Saúde cratense, Marina Feitosa. Conforme a gestora, estas pessoas vêm sendo monitoradas em duas frentes: na evolução do quadro clínico e na diminuição do contato com outras pessoas e de sua circulação. “Todas as pessoas que estão sendo monitoradas são viajantes ou contatos de pessoas viajantes, que manifestam sintomas”, acrescenta. Os casos investigados em Crato são em bairros como Vila Alta, Seminário, Zacarias Gonçalves, Mirandão, São Miguel e Santa Luzia, e no distrito de Ponta da Serra.

Oxigênio

Os prefeitos também precisam lidar com uma nova preocupação: a falta de oxigênio.
A empresa que fornece o serviço para a rede hospitalar cearense emitiu um alerta para a possível falta do produto nos próximos dias. Dias atrás, o Ministério Público recomendou providências a 47 municípios cearenses, 10 deles no Cariri: Campos Sales, Caririaçu, Crato, Granjeiro, Jardim, Jati, Juazeiro do Norte, Mauriti, Porteiras e Penaforte. Em nota, a Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) informa que “estabeleceu um planejamento de suprimento de oxigênio hospitalar e emitiu comunicado oficial para as empresas fornecedoras do insumo, garantindo o fornecimento do gás para todas as unidades da Rede Sesa”, que inclui a região caririense.

*Conteúdo Jornal do Cariri

Leia também



Multiservice - Fauston
Top Móveis_Crato Janeiro 2020

Enquete

Qual sua avaliação das ações do governo do presidente Jair Bolsonaro?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...
© Copyright 2019 — Caririceara.com. Todos os direitos reservados