Programa Água Doce realiza encontro estadual no Ceará

aprece-associacao-dos-municipios-do-estado-do-ceara_4

O V Encontro Estadual do Programa Água Doce (PAD) está acontecendo, nessa sexta-feira (7), no Espaço das Águas – auditório da Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos do Ceará (Cogerh). A abertura do evento contou com a presença da Aprece, representada pelo prefeito de Irauçuba, Raimundo Nonato. A entidade também se faz presente através de sua analista em Infraestrutura, Iris Lima. O objetivo principal da iniciativa é discutir a gestão dos sistemas de dessalinização implantados como alternativa de abastecimento de água em comunidades difusas do Ceará.

O encontro tem, ainda, a participação de representantes da Coordenação Nacional do PAD, dos órgãos estaduais e federais que compõem o Núcleo Estadual do Programa, de municípios e comunidades beneficiadas. O Água Doce é tocado no Ceará Pela Secretaria dos Recursos Hídricos.

Durante a abertura do encontro, o prefeito de Irauçuba, o Programa Água Doce tem uma grande importância para a região do semiárido. De acordo com ele, os recursos hídricos devem ser priorizados pelo poder público. “Se a água é fundamental para todos, por que não tem prioridade nos planos de gestão? É preciso repensar as ações setoriais e priorizar os programas de Recursos Hídricos”, disse Raimundo Nonado, ao tempo em que colocou a Aprece a disposição da Coordenação do PAD para articular capacitações técnicas aos representantes das comunidades municipal em relação ao manuseio dos serviços do programa.

O Programa

O Programa Água Doce (PAD) é uma ação do Governo Federal, coordenada pelo Ministério do Meio Ambiente em parceria com diversas instituições federais, estaduais, municipais e sociedade civil que visa a estabelecer uma política pública permanente de acesso à água de qualidade para o consumo humano, incorporando cuidados técnicos, ambientais e sociais na implantação, recuperação e gestão de sistemas de dessalinização de águas salobras e salinas.

A partir de 2011, o Programa Água Doce assumiu a meta de aplicar sua metodologia na recuperação, implantação e gestão de 1.200 sistemas de dessalinização até 2018, com investimentos de cerca de R$ 255 milhões beneficiando, aproximadamente, 500 mil pessoas em todo o Semiárido. Para o atingimento desta meta foram firmados 10 convênios com os estados de Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Minas Gerais, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Sergipe e Rio Grande do Norte.

Os convênios estão estruturados em três fases: diagnósticos técnicos, sociais e ambientais; Recuperação e implantação dos sistemas de dessalinização e; Monitoramento e Manutenção dos sistemas de dessalinização implantados ou recuperados. Até o momento, já foram realizados diagnósticos socioambientais e técnicos em 3.339 comunidades rurais de 316 dos municípios mais críticos quanto ao acesso à água na região semiárida.

APRECE

Leia também



PATOM

Enquete