Suspeito de comandar a criminalidade na “Faixa de Gaza”, em Juazeiro do Norte é preso pela Polícia Civil

Leandro Alves do Nascimento, 33 anos, conhecido com “Faísca”. JN 28.09.2019 Foto

Faísca é apontado pela polícia como um dos membros mais fortes da “Faixa de Gaza”, situada no bairro Santa Tereza, em Juazeiro do Norte. Ele estava homiziado na zona rural de Caririaçu/CE onde foi preso em cumprimento a dois mandados de prisão preventiva. 

DA AGÊNCIA CARIRICEARA
Jota Lopes – Foto: Caririceara.com
 

JUAZEIRO DO NORTE. A Polícia Civil de Juazeiro do Norte (CE) prendeu na zona rural de Caririaçu o traficante Leandro Alves do Nascimento, 33 anos, conhecido como “Faísca”. Ele possui dois mandados de prisão preventiva em aberto e  estava foragido desde de que sua prisão fora decretada pela justiça da Comarca Juazeirense por tráfico de drogas e regressão de regime.

“Faísca” é apontado pela polícia como um dos membros mais fortes da Faixa de Gaza, situada no bairro Santa Tereza, em Juazeiro do Norte/CE, detendo o controle sobre a venda de entorpecentes e de tudo que acontece na área que esteja relacionada a crimes e/ou criminosos.

A prisão aconteceu neste  sábado (28),  após informações anônimas chegadas à 20ª  DRPC de Juazeiro do Norte de que “Faísca” estaria homiziado na zona rural do vizinho município. Uma equipe do Núcleo de Combate ao Tráfico de Drogas  iniciou incursão pela caatinga da Serra de São Pedro, notadamente na comunidade denominada Jenipapeiro, vindo a capturar o foragido.

Após a captura,  o preso fora encaminhado à 20ª Delegacia Regional de Polícia Civil de Juazeiro do Norte/CE para os procedimentos cabíveis. Posteriormente foi levado a Núcleo de Ciências Forense  sendo submetido a exame de corpo delito para depois ser encaminhado à Cadeia Pública local onde permanece à disposição da justiça. 

A republicação é gratuita desde que citada a fonte.

SERVIÇO

A Polícia Civil ressalta seu compromisso com a sociedade e solicita que cidadãos contribuam com a segurança pública por meio de denúncias de crimes ou autores de delitos ligando ou encaminhando mensagens através do número 88 99997.7275 (WhatsApp), assegurado o sigilo da fonte.

Leia também



PATOM

Enquete