Vereador de Fortaleza é condenado a pagar multa por atirar em foto de Lula

Decisão da Justiça de São Paulo determinou multa de R$ 5 mil por danos morais. Vereador Alberto diz que não teve oportunidade de se defender no caso e que vai recorrer. Foto: Reprodução

O vereador de Fortaleza Inspetor Alberto (Pros) foi condenado a pagar multa de R$ 5 mil por danos morais por disparar tiros com arma de fogo usando uma foto do ex-presidente Lula como alvo. O caso ocorreu em 2019, e a decisão da Justiça é de 10 de março. O parlamentar afirma que vai recorrer.

Na decisão, o juiz Mauricio Tini Garcia, da 2ª Vara Cível do Foro de São Bernardo do Campo (SP), afirma que o parlamentar preferiu não se manifestar legalmente.

“O silêncio do réu que, mesmo regularmente citado, optou por não se defender, atrai contra si os efeitos da revelia a tornar inconteste o fato de que o réu preparou e veiculou vídeo objeto desta ação.”

O juiz também cita que Lula é “figura de expressão no cenário político” e tem “tanto admiração quanto rejeição”, mas “a mais intensa das rejeições, ainda que eventualmente justificada, não deve ser confundida como autorização para expressões que extravasam os limites da liberdade de expressão”.

‘Não fui notificado’

Em entrevista ao G1, o parlamentar afirmou que não foi notificado, não ficou sabendo do processo e foi julgado à revelia.

Se eu tivesse sido intimado, teria feito minha defesa, mas não fui notificado. Quero que ele [juiz autor da decisão] me mostre que eu assinei o documento dizendo que eu iria fazer minha defesa”, afirma Alberto.

“Como me manifestar se eu não fui notificado?”, questiona.

Inspetor Alberto disse também que não houve incitação à violência, como foi acusado, e não se arrepende de ter feito os disparos de arma de fogo na foto de Lula. “Não me arrependo nenhum segundo”, diz.

Divulgação em redes sociais

'Sai toda raiva', diz assessor parlamentar após atirar em foto de Lula — Foto: Reprodução

‘Sai toda raiva’, diz assessor parlamentar após atirar em foto de Lula — Foto: Reprodução

No vídeo divulgado nas redes sociais em 2019, Alberto Vieira dirige-se o ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot. “Janot, a gente faz é assim, para não tirar a vida de ninguém. Bota uma foto e descarrega. Babau. Sai toda a raiva”, disse o assessor parlamentar.

Três dias antes da divulgação do vídeo, o ex-procurador da República havia afirmado em entrevista que em certa ocasião entrou armado no Supremo Tribunal Federal (STF) com a intenção de matar o ministro Gilmar Mendes e se suicidar em seguida.

*Conteúdo G1 CE

Leia também



Multiservice - Fauston
Top Móveis_Crato Janeiro 2020

Enquete

Qual sua avaliação das ações do governo do presidente Jair Bolsonaro?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...
© Copyright 2019 — Caririceara.com. Todos os direitos reservados