Violência contra a mulher em Crato: maioria dos boletins de ocorrência é sobre lesão corporal e ameaça

Wanini Galiza Dias _DDM CRATO 09

João Vieira/Agência Caririceara.com
Foto: João Vieira
Colaboração do radialista Paulo Dimas

Mesmo diante da luta incansável, e constante dos conselhos, movimentos sociais, associações e tantas outras entidades, a violência contra a mulher na região do cariri principalmente em Crato continua fazendo vitimas.

De janeiro ao final de fevereiro desse ano na Delegacia da mulher em Crato já foram registrados 107 boletins de ocorrência de casos de violência doméstica contra a mulher dos quais a maioria é por lesão corporal e ameaça.

Quarenta inquéritos conclusos já foram enviados ao Poder Judiciário, além de seis cumprimentos de mandados de prisão preventiva dos quais o último ocorreu na última quarta feira (08).

A expectativa agora é que o Projeto para a DDM Crato funcionar 24 horas nos finais de semana possa ser aprovado, tendo em vista que a maioria dos casos de violência contra a mulher acontece principalmente nos finais de semana.

A ideia também é passar atender mulheres vitimas de eventuais estupros, já que essa não é uma atribuição da Delegacia da Mulher e sim da 19ª DRPC.

A Reportagem conversou com a Titular da Delegacia da Mulher em Crato, Delegada Wanini Galiza Dias, que destaca os números da violência contra a mulher nesse início de ano……………………

Dra. Wanini Galiza Dias, fala sobre o pedido do Conselho da Mulher para que a DDM funcione 24 nos finais de semana…………………………….

A Titular da Delegacia da Mulher em Crato, Delegada Dra. Wanini Galiza Dias, destaca também sobre o atendimento as mulheres vitimas de estupro…………………………..

Leia também



PATOM

Enquete